14 abril 2014

47

E o Mercado Persa 2014???? Como foi????



Segundona braaaaaaaba e eu, cansada, destruída, e milhares de reais mais pobre depois do Mercado Persa. Será que é o momento de escrever sobre minhas impressões do evento?

Li no Facebook de alguém, com certeza não vou me lembrar de quem, que um evento como o MP, pela tradição, pelo porte, pela organização que tem, merece todo o respeito. De fato. Fico imaginando o tamanho do trabalho de quem organiza, coordenando locação, palcos, apresentações, expositores, logística, serviços, infraestrutura. É algo realmente muito grandioso, cuja excelência vai se construindo gradativamente com os anos de experiência, e, principalmente, com maturidade para aceitar as sugestões e decodificar as críticas. 

Este ano houve uma mudança radical na estrutura do evento: a mudança do tradicional Clube Sírio para o WTC Events Convention Center. Além do nome em inglês que impressiona (chiiiiiiiique bem), o WTC tem a vantagem adicional de ser anexo de um shopping center – além do “glamourrrrrr de shops” tem a praça de alimentação, e mais um monte de pormenores que podem fazer a diferença quando você precisa de algum produto de última hora, ou mesmo de um banheiro limpo e desimpedido.

“Pra não dizer que não falei de flores.”


Esse ano, especificamente, eu não quis fazer nenhum tipo de cobertura do evento ou qualquer tipo de trabalho. Sem filmadoras, câmeras, maletas e pincéis, prometi a mim mesma só assistir, encontrar as amigas, tietar as bailocas famosas, rir e ser feliz. O universo me presenteou com muito mais. 

Reencontrar amigas queridas, que partilham ou não das minhas idéias sobre a dança, mas que não deixam as divergências atravessar a barreira das opiniões. Carinho de tantas bailarinas que amo e admiro desde meus primeiros dias na dança. Um café com a Mestra Lulu que ensina mais do que mil workshops sobre qualquer coisa na dança. Diversos leitores me abordaram, dos mais diversos cantos do país. Fiquei super feliz com o carinho de todos com o meu filho, ganhei presentes para o meu filho (e pude constatar o que todo mundo diz ser verdade: quem agrada a um filho, adoça a boca da mãe.) Várias pessoas me perguntaram sobre o blog, sobre o futuro, e sobre minhas impressões sobre o evento. 

Eu não poderia deixar, então, de responder a essas queridas pessoas, que fizeram meu final de semana tão especial. No entanto, pude perceber que esta falta de necessidade de acompanhar tudo acabou por abrir meus olhos para detalhes que eu nunca havia percebido quando estava com a “agenda cheia”, preocupada com 1000 concursos e apresentações. Pode ser que o meu foco era outro enquanto, simplesmente, público? Claro! Mas, dentro do contexto do evento, tudo deveria ser observado pela organização: Bailarinas, Professoras, Alunas, Público de Dança, Convidados (Público Leigo) e Público Externo. 

Vou procurar falar de tudo em uma única postagem (senta que lá vem a história), com sinceridade sim, mas esperando do fundo do coração que as críticas sirvam de forma construtiva, porque eu amo demais essa dança, respeito profundamente este mercado, e quero vê-lo crescer cada vez mais.

-----------------------------------------------------------------------------------------------------

1. O Local


Quando vi a divulgação do evento informando que neste ano o Mercado Persa seria no WTC, e procurei as fotos de divulgação do local, fiquei maravilhada. Quando vi que (pelo menos o meu) acesso era muito mais fácil do que o acesso ao Clube Sírio, fiquei mais animada ainda. 

Não vou mentir que sou uma pessoa profundamente influenciável por primeiras impressões. Se a primeira impressão é a que fica, o WTC cumpre muito bem o seu papel. O Centro de Convenções é muito sofisticado, e a estrutura de salas é muito boa, todas sinalizadas, a maioria com mais de uma porta. A cantina com um cafezinho indiano delícia, que vale o quanto pesa (5 paus um cafezinho, só com motivação). 

Porém... é pequeno! Muuuuuuuuuuito pequeno.

Nós, que a anos e anos reclamamos do tamanho do Clube Sírio, que já não comportava o Mercado Persa a uns 3 anos, estávamos reclamando de barriga cheia. Considerando apenas a capacidade de pessoas na área de shows, o WTC representa 50% do Clube Sírio. 





Se incluirmos nessa conta o terraço onde funcionava a feira, e a área externa onde ficava a parte de alimentação, o WTC é ainda menor. “Ah, mas tem a praça de alimentação, shopping, parte externa com vista para a Marginal Pinheiros, e blá, blá, blá”. Mas tudo isso não faz parte do evento, e acaba por dispersar demais o público participante. 

Embora o teatro seja pequeno, o palco do teatro do WTC é lindíssimo e maior do que o palco do Clube Sírio, coisa que vocês já devem ter notado pelas fotos incríveis internet afora. A iluminação também é melhor. Mas no quesito disposição de lugares, mais uma vez o Sírio ganha. O formato arena, e a distância das primeiras fileiras em relação ao palco dão uma melhor visibilidade. Outra vantagem do palco arena em camadas é que dá espaço, também, para as pessoas assistirem em pé em alguns setores. Claro que este não é o cenário ideal, mas “quem não tem cão, caça com gato” na hora de arrumar um lugar de última hora para filmar ou fotografar uma apresentação, por exemplo. 

Em relação ao Ballroom, já acho completamente covardia comparar com o Espaço Premium do Sírio. Simplesmente porque o Ballroom é, praticamente, uma sala de palestras, e o Espaço Premium do Clube Sírio é um mini teatro arena. São coisas completamente diferentes. A iluminação do Ballroom é muito melhor, mas temos que considerar o objetivo do espaço – não haveria como ser diferente. A disposição linear das cadeiras, e a falta de espaço para acomodar quem não poderia se sentar foram pontos bem negativos, visto que a maioria das competições aconteceu no Ballroom - e, vamos combinar, é onde a galera quer realmente estar. 

O local menor deixou uma impressão de involução. Ao invés de progredir para uma locação que coubesse confortavelmente umas 5.000 pessoas, a organização optou por reduzir a área de apresentações em troca de um shopping anexo. 

Em aspectos gerais, eu me rendo: o Sírio era melhor. Só dá valor quem perde mesmo!

(Em tempo: no Centro de Convenções do Expo Center Norte cabem 4500 pessoas. #fikadika)



2. A Feira


Quem consegue manter o controle financeiro na feirinha do MP tem o meu total respeito. Este ano, eu confesso: EU PEQUEEEEEEI!!! Só DVDs foram 9! Fora a galabeya luxo mulher rica de Dubai, tiara, pingentes, coisinhassss...



Enfim. Louca consumista mode off. 


Pra falar da feira terei que dividir a análise em 2 partes, ou não serei justa em meus comentários.

a. Como observadora do evento:

A disposição da feira em uma sala anexa tirou, totalmente, a integração com o evento. Sério. Ao chegar na sala, parecia que você estava em um shopping center dedicado à dança, que poderia ser revisitado à qualquer momento. Um silêncio, não tinha a música do evento, não tinha música ambiente, não tinha gente tocando derback, dava para ouvir as moscas voando. Pode parecer boa coisa pra quem quer controlar os gastos, mas, pensando comercialmente, é péssimo. Falaremos disso logo mais. 

A quantidade de expositores este ano foi drasticamente menor do que nos anos anteriores, até porque, pelo tamanho da sala dedicada à feira, nem poderia ser diferente. Senti falta de vários. Em relação aos valores, já é chover no molhado: geral tá perdendo a noção em preços, e a galera está consumindo sem pensamento crítico. Bacana seria se as meninas de outros estados, ao invés de sair comprando tudo na feira do MP desenfreadamente, pesquisasse os preços com a galera de São Paulo. Tenho certeza de que o comportamento seria bem outro. 

Outra coisa que achei um tanto injusta foi a disposição de alguns expositores em frente ao teatro, enquanto outros ficavam no corredor anexo, e na sala dedicada à feira. Por que? Justamente porque, esses expositores sim, estavam totalmente integrados ao evento, e, com isso, foram beneficiados nas vendas. Não pude deixar de notar que o stand de uma bailarina que estava em frente à porta do teatro vendeu, simplesmente, TODOS OS FIGURINOS, que estavam na casa de R$ 500,00, e houve expositor que trouxe figurinos no mesmo valor, mas que estava disposto na última fileira do salão da feira que não vendeu NADA. Se houve diferenciação nos valores cobrados dos expositores, tipo, quem ficava na frente do teatro paga mais caro do que os demais, aí tudo bem. Mas se não houve... hummm... #fail. 



b. Como administradora:

Quando estamos pensando em vendas, o mais importante é criar meios para facilitar a decisão de compra do comprador. No caso do Mercado Persa, a peça chave neste contexto é a conexão da feira com o palco. Por mais que o terraço do Sírio seja amplo, a música do palco principal aguça os sentidos da compradora de uma forma, que pode despertar nela a urgência de comprar aquele item que ela não precisa, só pensando em exibí-lo no palco no próximo ano. É a magia do palco minha gente. E assim acontece com o figurino, com o véu, com o DVD, com os acessórios, com tudo. Princípio básico de técnicas de vendas.

Ao optar por tirar a feira do ambiente das apresentações, a organização levou consigo a urgência da compra, e não deu nada em troca. A decisão de colocar a feira em uma sala anexa, à prova de som e distante do palco pode ser boa para a organização, mas não é boa para o participante - que não quer se sentir desconectado dos acontecimentos no palco, e muito menos para o expositor, que paga a mesma taxa de anos anteriores, e vende menos (impressão colhida com diversos expositores amigos que foram sinceros na avaliação do espaço e das vendas). 

Alimentação: muita, mas muita gente falou mal em anos anteriores. Reclamam que falta refrigerante, que a comida tava estragada, que isso, que aquilo, e blá, blá, blá. Mas o que eu mais ouvia nos corredores era "puxa, o que faltou mesmo foi um falafel". É minha gente, num evento dedicado à dança do ventre, a ausência mais presente é a comida árabe. Porque McDonalds, Spoleto, Bon Grillé, Vivenda do Camarão, Gendai, a gente não precisa pagar 50 mangos para ter acesso: basta ir ao shopping mais próximo. Agora, a Shwarma da Zeinab e o falafel do MP só têm acesso quem paga o ingresso, uma vez por ano, no Mercado Persa. E (pelo menos a Shwarma - nunca comi o falafel) vale cada centavo!


3. As apresentações

Da metade do mês de março em diante minha timeline do Facebook foi tomada pelo Mercado Persa de uma tal forma, fiquei tão de saco cheio, que publiquei em 6 de Abril de uma forma muito mal humorada:






Nem eu sabia que era, praticamente, uma premonição. Ninguém economizou metros de strass para brilhar no palco. Já para impressionar na dança...

Não vou comentar sobre a qualidade técnica dos grupos, porque acredito na diversidade e em um cenário justo onde todos os profissionais tenham a oportunidade de demonstrar seu trabalho. Mas eu preciso dizer que a organização tem responsabilidade e obrigação na elaboração da agenda de apresentações, de forma a tentar agradar o público de dança, os convidados e as participantes. 

Domingo, depois do almoço, sentei para assistir às apresentações de mostra no palco principal, afim de esperar a apresentação do Grupo Mater, que aconteceria às 14:50, e fiquei impressionada em ver um grupo amador atrás do outro, por mais de uma hora. Gente: 2o. faixa de horário nobre de eventos de dança - 14 horas. Novamente, não estou desmerecendo ninguém, mas, enquanto público, que pagou 50 mangos para assistir às apresentações, eu merecia sentar para assistir e, nesta hora, ver, pelo menos, um grupo ÓOOOOOOOOHHHHHHHHH para guardar na memória não??? Pra não dizer que não falei de flores, teve o desfile magnífico do Ateliê Sandra Magalhães (beijo, te ligo!!!), mas eu queria ver DANÇA BOA. E não rolou até que o Grupo Mater entrou no palco e abalou as estruturas com aquelas criancinhas lindas, com um folclore lindo de viver, e arrancou aplausos da galera. 





Por mais que exista a justificativa "não há como prever a qualidade das apresentações", quando participamos de eventos há muitos anos, sabemos qual é a professora, qual é a escola que sempre traz qualidade técnica e cênica - não é à toa que existe o campo "participa do evento a X anos" na ficha de inscrição. Então, tem que haver boa vontade na elaboração da agenda e uma participação intercalada de grupos com "peso da faixa". 

Atrasos, encaixes, apresentadores que esquecem o microfone ligado... precisa falar produção???



4. Os Concursos


Ai que liberdade não ter que assistir os intermináveis concursos individuais na íntegra!! 


Glória Jesus


Então, como não assisti tudo (aliás não assisti a quase nada neste quesito), vamos em ritmo de "rapidinhas":

* Será que vou morrer sem ver um jurado com o regulamento na mão em um evento desse porte?

* Fusão com cabaré se não é feita com muito cuidado fica vulgar. #fikadika

* Não aguento mais ouvir as mesmas músicas, chegou ao absurdo de, em uma competição, 3 escolas consecutivas apresentarem A MESMA MÚSICA. AAAAAAAAAAAAAAAA... Morri de sunga branca. 

* Dança moderna não quer dizer campeonato de Fan Veil, vamos usar a criatividade. A vencedora não usou nem um acessório, só boa técnica e boas sequências. Entendeu a mensagem???

* Nunca terei respeito por quem se diz profissional e não conhece as músicas "obrigatórias" do cancioneiro árabe. E nesse ano vi uns absurdos em relação à leitura rítmica que não valem nem comentários - é para se discutir a realidade da dança do ventre no país;

* Nunca entenderei bailarina premiada que se inscreve dois anos consecutivos na mesma categoria, isso só serve para constranger a organização e a banca de jurados, e, consequentemente, criar injustiças;

* No concurso infantil vi crianças produzidas como adultas, e no concurso amador vi várias meninas vestidas como bonequinhas cheias de brilhinhos e tiarinhas e strass na cabeça. Ou eu estou ficando velha, ou as coisas andam meio trocadas; 

* Só eu senti falta do concurso profissional master, que foi aberto com chave de ouro pela minha prô, mas que foi indelevelmente manchado ano passado????

* Fiquei triste de ver pessoas que têm uma qualidade absurda na dança, comentarem que não participam mais de concursos no Mercado Persa porque já foram tão injustiçadas, que voltar para o ano seguinte já virou "queima filme"; 

* A cada ano que passa, sinto cada vez mais falta das grandes escolas de São Paulo neste evento, e, conhecendo a história da participação dessas mesmas escolas em anos anteriores, sei que não é sem motivo;

* Já está bom né, o resto vou deixar pra vocês...



5. O comportamento dos participantes

Então...

Eu não sei NEM o que dizer neste item. Só posso agradecer a Nossa Senhora dos Snujs por evitar que algum motorista em algum carro parasse e perguntasse quanto era o programa para algumas meninas que dançaram cabaret fusion (com direito a meia sete oitavos e liguinha colorida) e desceram para a Marginal Pinheiros sem véu nem abay. Como comentou Roberta Salgueiro "a cara da Verinha diz tudo"... (eu gostaria de que ela tivesse tirado uma foto na hora)



.

.

.

Almoçar na praça de alimentação no esplendor do figurino de dança sem NADA por cima...

.

.

.

Professoras: eu sei que é difícil controlar um grupo de alunas em um evento dessa magnitude, mas, "os liderados são o espelho de seu líder". Para o público leigo, tanto faz como tanto fez. Mas, nós que estamos no mercado, sabemos quem é professora de quem, quem é aluna de quem, e os comentários rolam. Então, já sabem: evitem. POOOOR FAAAAAVORRRRRRR!!! A dança agradece.



6. Considerações Finais

Parece piegas, mas é a mais pura verdade - já dizia o sapiencíssimo Raul:

"Sonho que se sonha só

É só um sonho que se sonha só

Mas sonho que se sonha junto é realidade."

Concordo com a Sorraiah Zaied quando ela diz que a dança do ventre já caiu tudo o que tinha pra cair, e, agora, nossa trajetória é ascendente. De fato. Desde 2010, tudo está melhorando neste mercado, desde os espetáculos de escola, figurinos, produtos, serviços, TUDO, e o Mercado Persa tem que entrar, também, neste movimento. Mas não vejo outra forma de isso acontecer se a equipe organizadora não reconhecer a necessidade de consultorias e parcerias, e se não começar a decodificar as críticas e sugestões. 

O MP 2014 poderia ter sido um divisor de águas no mercado bellydance. Mas deixou essa oportunidade passar. 

Passou da hora. Nós fazemos nossa parte: ano após ano colocamos nossas opiniões, nossas idéias, tá tudo aí, internet afora, e voltamos no ano seguinte para conferir. Alguém precisa, urgentemente, fazer uso dessas informações. 



Ufa... que post longo!

E vocês, o que acharam???? Quero muitos comentários hein!

Um beijo!!!


47 comentários:

  1. Adorei a postagem Vera... eu que ia no MP desde 97, não levo mais as minhas alunas desde 2008 acho... elas alias, nem podem ouvir falar, não passam nem na porta... eu que ainda sou teimosa, e vou pra ver "ASAMIGAS", faço minhas as suas palavras!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkkkkkkkk sabia que ia te encontrar por aqui!!! O bicho ta pegando mesmo tanto que paramos juntas e sabemos o quanto foi traumático!!! Lembra do orkut??? rsrsrsrs também não vou desde de 2008 e guardo na memória os anos de ouro que participei no MP, um deles ou dois... Nos conhecemos e aproveitamos juntas!!! rs bjssssssss 1000

      Excluir
  2. Verinha, vc me convenceu.
    Inicialmente tinha achado o WTC muito mais confortável. Mas o seu ponto de vista realmente está correto.

    Outro ponto, assim como vc, fui de trem, mas me disseram que o estacionamento estava 60 mangos!!!

    Não sei se a falha eh minha, mas até agora não sei quem ganhou o concurso profissional! Ou seja, qq evento pequeno divulga melhor Deus resultados ainda no próprio dia!
    Soube do 3 lugar amador da Karina, porque estamos na mesma escola. E soube do resultado do grupo clássico pelo mesmo motivo e só. Ou seja, as próprias participantes divulgam o resultado e a organização?

    Parabéns pelo post!
    Bjs, Carol Spinelli

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Repetindo... a falha na informação pode ser minha. Mas realmente ainda não sei os resultados! Rs - Carol

      Excluir
    2. Oi. O estacionamento custava isso em dias de semana. No domingo, pagamos R$15,00, que era o preço único.

      Excluir
    3. Bom comigo foi diferente! O dia todo no estacionamento daria em torno de 100 a 120,00 ( ja estava quase pra morrer dois dias 240,00? ) porem para o os participantes do evento foi cobrado a metade do valor - n meu caso 50,00 ( bem alto ainda!)

      Excluir
    4. Bom comigo foi diferente! O dia todo no estacionamento daria em torno de 100 a 120,00 ( ja estava quase pra morrer dois dias 240,00? ) porem para o os participantes do evento foi cobrado a metade do valor - n meu caso 50,00 ( bem alto ainda!)

      Excluir
    5. era 100,00 a diaria para quem participou do evento meia paguei 50,00

      Excluir
  3. Não acho que a Dança caiu tudo que tinha pra cair, acho que sempre existirá dançarinas e dançarinas, como sempre existiu desde que a Dança é Dança e gosto cada um tem o seu, há quem prefira uma renda francesa e há quem prefira uma roupa de LED, quem sou eu pra julgar. Só sei falar de minhas próprias escolhas. Mas não ia sair sem dar um "alôzinho" em consideração a um relato tão meticuloso. Parabéns pelo relato detalhado, pra quem vive à margem é legal de vez em quando saber o que se passa por essas bandas paulistanas orientais ;-)

    ResponderExcluir
  4. Vera, você poderia fazer um post sobre essas músicas obrigatórias do cancioneiro árabe? Acredito que seria de grande ajuda para quem estuda, vindo de uma fonte confiável como você. Pelo seu senso crítico senti essa energia. Quem critica é porque tem uma opinião, se tem um opinião é porque tem bases, estudo, vivência. Se não puder fazer esse post, me cite algumas fontes tão confiáveis quanto? Obrigada :)

    ResponderExcluir
  5. Tenho 11 anos de dança e só fui conhcer o MP em 2008. Vi durante esse tempo reclamações mil, presenciei falta de respeito com bailarinas mas MP sempre foi pra mim um ponto de encontro. Esse ano não fui. Achei o fim terem colocado que para pagar meia precisava comprovar isso e aquilo. Gostaria de saber se pelo pagseguro também tinha que comprovar. Estava tudo pronto para irmos quando veio a notificação pelo site a respeito da meia entrada. Enfim tudo o que disse tenho visto nesses anos que estava lá. Parece que o povo anda com preguiça de estudar e elaborar melhor as apresentações salvo lógico os grupos que sempre arrasam. A tenda da Zainab sempre foi um lugar delicioso pra descontrair e sinceramente shopping a gente vsi sempre. Amada você é o maaaaaaaximo obrigada por nos dar suas impressões. Saudades mil

    ResponderExcluir
  6. Verinha!!!
    Adorei ter te encontrado, mesmo que beeeeemmmmm rápido (quase não encontrei ninguém esse ano hahaha)
    Sobre o local, o Sírio é bem melhor em muitos aspectos, mas por outros o WTC "ganha" (o camarim era um pouco, bem pouco melhor, as cadeiras do teatro eram miiilll vezes melhor, maaas poucas poltronas)

    Sobre os concursos, só vi a categoria amadora, categoria essa que achei bem fraca comparando com os outros anos, as meninas estavam despreparadas ao meu ver, roupas que não favoreciam, maquiagem que não aparecia, falta de acessórios... Foi se o tempo em que a categoria amadora era melhor que a profissional.
    Pelos comentários que vi rolando pelo MP, a categoria profissional deixou bem a desejar também, mas como sabemos concurso é difícil agradar gregos e troianos.

    Achei que o público reduziu bastante, e a falta de informação foi absurda. A organização ADIANTOU a premiação da categoria amadora, um absurdo sem igual!

    No mais, achei que o evento foi positivo, claro que sempre tem que melhorar, inevitável.
    Confesso que assisti a pouquíssimas apresentações, justamente pelo fato das apresentações acontecerem em "espaços fechado" (não igual no Sírio)


    Bom, é isso!
    Beijos, e saudades, saúde pra você e pro baby.
    Yaya.

    ResponderExcluir
  7. Sabe o que eu acho.... Que a categoria fusão foi um roubo...... Um assalto. Isso sim
    Sem falar no trio clássico...... Injustiça. Muita injustiça

    ResponderExcluir
  8. Tenho uma duvida, tenho 46 anos e ano que vem em 2015 se Deus assim permitir, vou participar do Mercado Persa, sonho em conhecer este evento!!! Mas achei que pela minha idade competiria na categoria Master, ou o Master se refere a outra modalidade? E o Mercado Persa não tinha tbm workshops??? Ou estou enganada??? Tenho 19 anos de dança oriental em meu curriculum em qual categoria eu competiria então??? Ah amei ler td enquanto não vou aproveito para conhecer este evento através de tds vcs ♥

    ResponderExcluir
  9. Oi Verinha, adorei o Post vamos lá ...
    Concordo em muitas partes com vc!

    Para mim Mercado Persa era sinônimo de Clube Sirio, achei bacana a ideia da Shali em trocar de Lugar e tudo mais, eu particularmente curto ambientes assim, com Ar condicionado (Good Save the Queen kkk) e teatro, porém realmente o local era pequeno demais!

    Eu tb achei que não estava tão lotado assim, cara eu frequento o MP desde que era no clube regatas tiete .. tipo uns 12 anos .... Achei bem vazio, acho que foi por causa do Valor das inscrições, isto desestimulou bastante a mulherada..

    Outra coisa que achei meio bizarra foram umas fusões meio assim sei lá ... Mas salve a liberdade de expressão né? Bom senso não é para todos!

    EU MEIO QUUE ME SENTI OBRIGADA A VER ... PASSOU PELA MINHA CABEÇA, -"POR QUE ... POR QUE VC ESTA ME "OBRIGANDO" A VER ESTE NUMERIO? ... kkkkk

    Com relação a levar alunas, duplas e etc no concurso concordo com algumas colegas, é fróides vc levar suas alunas e a "pessoa" que esta te julgando não tem o mínimo de NOHALL para avaliar seu trabalho #fail #vaiestudar ANTES DE FALAR BESTEIRA NA FICHA DEAVALIAÇÃO ...

    No geral, eu continuo indo no MP sim, pois querendo ou não é um termômetro para avaliar a dança do ventre no Brasil ...

    Beijos Hadarinha

    ResponderExcluir
  10. Vera adorei o post vc falou quase tudo que estava engasgado na minha garganta, bom então vou fazer um complemento se assim me permite.

    Começando pelas apresentações da manhã de sábado como vc falou, vi meninas vestida como adultas e fazendo coisas que nem sabiam como fazer me senti em um concurso de miss mirim onde meninas tentavam mostrar mais do que precisavam, só precisavam ser elas mesmas e mostrar a dança pura e genuína da idade, na categoria infantil vi espadas caindo meninas se atrapalhando com véus e saindo chorando frustradas por não ter conseguido a excelência que suas mestras exigiram, mais vi tbm apresentações genuínas e inocentes que é o que a categoria pede vi uma pequenina dançando Meleya com muita graça depois da mesa de som trocar a musica dela 02 vezes a tirar do palco e colocar de novo. (Dou meus parabéns a ela pq não perdeu o jogo de cintura e fez uma apresentação linda).

    Gente o que aconteceu com a categoria Fusão, fiquei com vergonha alheia de assistir algumas apresentações, vi peito de fora, vampiros e pelo amor de Deus homens de salto no palco oque era aquilo? ......esta categoria realmente acabou, eu até diria que se é pra partir pra este lado vamos ter que colocar Categoria show ou coisa assim pq de fusão não tinha nada.

    Achei realmente que a produção das roupas estavam lindíssimas e em algumas vezes me senti na Brodway por tão maravilhosa que estavam algumas coreografias e as roupas, mais gente o Mercado Persa não foi pensado em ser feito pra mostrar a dança do ventre pura e genuína, não vejo mais isso, os poucos grupos que ainda pensam assim ficam apagados e somem a meio a tanto brilho e coreografias show.

    Adoro o Mercado Persa e penso que é o Oscar da dança Arabe, mais precisamos voltar as raízes e ao mais puro que a dança tem pra mostrar.

    Quanto a organização geral senti falta sim na feira da musica árabe nos corredores, do barulho da feira do sons de snuj e da comidinha árabe completando a cena.

    Fora que não tinha nenhuma área de descanso, com sofás, mesas pra comer, e simplesmente sentar pra descansar.

    Eu mesma estava lá desde as 8:00 da manhã do sábado e tive que por diversas vezes sentar no chão pq nem tinha espaço dentro dos camarins, nem nos banheiros e menos ainda nos teatros, isso é uma falta de respeito com nós bailarinas q dedicamos meses de trabalho e não conseguimos se quer um lugar descente pra descansar até o momento das apresentações.

    Quanto a categoria Master vi a lindíssima Nira Lucchesi dançar no sábado a noite e não vi nenhuma competidora dançar depois, como fica esta categoria se não tem competidora não seria ela a próxima madrinha a meu ver sim, e onde estava a Shalimar que nem apareceu pra apresentar a categoria, vi por diversas vezes o apresentador chamando e ela nem deu as caras.

    Bom gente é muita coisa errada, se for falar tudo meu post pode ficar igual ou maior que o da Verinha!

    Bjos Núria

    ResponderExcluir
  11. Não acredito... eu tinha escrito um negocio enorme e a internet caiu por conta da chuva :'(.... vou tentar colocar novamente alguns pontos...

    Primeiro: Vera, gosto muito do seu blog! Não costumo comentar, mas gosto muito das suas considerações, sempre muito sensatas!

    Quanto ao MP, gostei mais desse ano do que dos outros, justamente por ter menos pessoas por metro quadrado e por conta da separação de ambientes.. acho que há prós e contras... lembro que eu me sentia numa estufa quando ia na feirinha nos outros anos... eu às vezes tinha dificuldade de respirar.. nesse ano estava mais arejado.

    Eu vi menos apresentações, fui só no domingo. Mas as poucas que vi, vi com mais qualidade, novamente por causa da separação de ambientes e também da iluminação do teatro.

    Falando em iluminação, o grupo do qual faço parte dançou no escuro, na cat. clássica. Tivemos que dançar duas vezes seguidas pois, na primeira, teve esse problema técnico... (e nem percebemos, estávamos bem concentradas...) mas acho que foi o único momento com esse problema, então até que é perdoável, se pensarmos no todo...

    Por fim, acho o MP um evento bom, com potencial pra ser incrível. Ele perde pontos, na minha opinião, por ainda não ter encontrado um espaço suficientemente bom. Apesar de eu ter preferido o WTC, acho que ainda não é grande o suficiente para abarcar o "maior evento de DV do mundo". Mas eu acho muito positiva essa mudança de local no sentido de mostrar que existe uma preocupação com essa situação.

    Acho que é isso! :)

    Beijos!!!

    ResponderExcluir
  12. Gostaria de saber quem vai ser a madrinha deste ano do MP, minha prof se inscreveu passou e no final não competiu porque simplismente pq as concorrentes haviam desistido ... muito estranho, e ainda por cima uma falta de respeito e organização porque se ela não tivesse ido buscar informações no dia da apresentação ela ia ficar com cara de surpresa em não saber de nada. Resumindo, foi horrivel a minha experiencia no primeiro ano que participo do Mercado Persa

    ResponderExcluir
  13. Verinha adoro o seu blog tá de parabéns em tudo o que diz :)

    ResponderExcluir
  14. Vera Parabéns. .Vc falou tudo o que eu queria falar e um pouco mais
    Concordo com tudo!

    ResponderExcluir
  15. Vera Parabéns. .Vc falou tudo o que eu queria falar e um pouco mais
    Concordo com tudo!

    ResponderExcluir
  16. Verinha, mas que saudades de vc escrevendo por aqui.

    Como virei uma pessoa sem facebook não sei o que aconteceu por lá e sinceramente, deixe de me interessar pelo MP há anos...

    Realmente não entendo mais os rumos da Dança Oriental como mercado, então, fico por fora de todos os bafafás.

    Beijos com saudades

    Van.

    ResponderExcluir
  17. Ver as dançarinas pecando tanto na composição dos trajes, coreografias e principalmente com a ética me deixa super triste, principalmente por que na maioria das vezes elas não são as culpadas e sim suas mentoras que falham na orientação, instrução e condução que elas deveriam receber.

    O Mercado Persa é um evento de grande porte, tenho certeza que poderiam contratar uma equipe de produção melhor, ou mais profissionais ou ainda prover treinamento e capacitação para todos os organizadores. São detalhes simples que, se ajustados, fazem toda a diferença!

    Na minha opinião, todos os eventos de Dança do Ventre deveriam separar as apresentações por categoria, faixa etária e principalmente separar amadores de profissionais. É cansativo ver uma série de apresentações sem classificação. E, principalmente em grandes eventos, colocar amadores para se apresentar no horário nobre é uma falta de bom senso com o grande público (não estou desmerecendo o trabalho de ninguém, aprecio apresentações amadoras pois sou um deles).

    Figurino estonteante, ótima ideia para coreografia, uso de elementos como véus e acessórios… Nada disso conta se o dançarino não tiver técnica e boas sequências. Nada disso conta se o grupo não tiver sincronia.

    ResponderExcluir
  18. ola sou sua leitora faz um tempinho sempre acompanho suas classificações dos
    eventos e gosto muito de seu trabalho
    realmente fiquei muito decepcionada esse ano com o mp



    vamos começar
    lugar lindo mais difícil acesso não gostei pois a falta de sinalização desejou um pouco a desejar

    -os banheiros lotados coitados sempre sofrem , a praça de alimentação do shopping na hora do almoço não deu conta não tinha lugar para sentar foi uma luta de 30 min pra conseguimos um lugar para sentar e comer e ver que tinha varias companheiras de dança procurando ou esperando um lugar para comer ( isso não foi bom)
    colocaram uma espécie de ‘’lanchonete bem no caminho da passagem com mesinhas ao lado do salão balron e ficou impossível de andar porque tinha fila pra comer e pra transitar de um salão para outro que isso gente não tinha outro lugar estratégico ??
    no fundo próximos aos expositores estava vazio (ninguém pesou nisso não)???


    - a área dos expositores boa mais tinha lugares privilegiados realmente não gostei disso - o camarim feminino (deus me perdoe lotaderrimos não deu certo porque ficava próximo a porta então toda hora sai e entrava bailarina )...!!!! senhor da gloria.... no inicio haviam homens em camarins femininos por falta de boa sinalização ...

    - e a area pra circulação?não existia.... um lugar pra sentar tinha que brigar ou sentar no chão e difícil ainda porque ficava na frente das pessoas uns caos total detestei o novo lugar gente tentou melhorar so piorou a situação cheguei lá as 7:30 no sábado e quando vi aquele teatrinho quis morrer !!!! o sírio era 10 x maior gente !!!!
    aqueles elevadores era uma briga pra descer e subir toda vez !!!
    !
    não achei a quantidade necessária de pessoas para informações
    quem faz o evento somos nos os participantes e queremos o melhor pois pagamos caro por isso


    este o evento perfeito para encontrar as amigas de todos os lugares , assistir boas apresentações, , renovar os votos com a dança ver exposições lindas coreografias maravilhosas .
















    concordo 100% com que vc disse aqui :

    1. você seleciona os eventos para os quais leva a sua aluna?
    2. procura saber sobre as organizadoras, sua conduta como bailarina, como coach, e como organizadora de eventos?
    3. pesquisa sobre a qualidade do palco, das acomodações para os familiares que eventualmente irão assistir à sua aluna?
    4. investe tempo para averiguar sobre o público alvo do evento, sobre os concursos, sobre o esquema de avaliações?


    concordo com voce moral da história: às vezes é motivar seu grupo para participar de um evento menor, que não leva em conta o "peso da faixa", com reais chances de ganhar o primeiro lugar, do que participar de um mega evento, onde o nome da escola e da professora vem antes da qualidade da coreografia.

    bjs a todos e espero que com tudo que você disse e todas opiniões ditas aqui sejam levadas em consideração!!!!!

    ResponderExcluir
  19. Realmente houveram muitas injustiças, uma delas na categoria grupo fusão onde os participantes de um grupo estavam caracterizados e a coreo coreo tinha um tema super original alem de serem super sincronizados, porem mesmo assim eles perderam,a questão é, como os hurados podem contrariar tanto a opinião do publico?

    ResponderExcluir
  20. Otima materia... concordo com muito do que esta acima...mas o principal é a falta de criterios... deveriam ser criados criterios no regulmanto para inscrições...
    ali vi de tudo... concurso grupo moderno com musica de fusão e roupa roupa tradicional rs..... e vice-versa... o problema é qualquer um pode estudar um ano de dança do ventre e colocar seu grupo no concurso do classico por exemplo... foi de chorar no domingo horario nobre vendo grupos de iniciante no meio ...o primeiro grupo foi bem bonito empolgou a plateia ... depois teve momentos que quase dormi.....e tem gente que realmente quer ter medalhas pesando seguindamente no pescoço .. mas com a má qualidade tecnica que vi ficou facil ganhar mais uma medalhinha ....quero ver bailarinas como Mahaila, Lunah Farah, Lulu Sabongi, Esmeralda, Nur, Ju Marconato, Joelma Brasil e outras mais .....cada delas uma com um grupo no concurso classico hahah.....ai sim poderiamos ver o que são coreografias compostas por quem realmente estudou e estuda a vida inteira..... :) foi punk deprimente....

    ResponderExcluir
  21. Eu achei o mercado persa esse ano uma merda! primeiro que os jurados não julgaram em muitos modalidades o grau de dificuldade e a criatividade, vi no duo cigano e no trio fusão pessoas excelentes que não ganham nem o 3° lugar, sinceramente muita gente não entendeu, acho que os jurados julgaram pela música... Isso só queimou o mercado persa com muitas pessoas, que teve a oportunidade de ver o duo e o trio vai entender do que estou falando. Estava na plateia e nunca na minha vida tinha visto uma coisa dessa tão estranha! estava óbvio quem tinha dançado bem melhor.. não que os outros não dancem bem.. mas vamos concordar que cada um tem sua particularidade e que alguns foram sim os melhores, meu Deus! fiquei surpresa e ano que vem nem sei se volto.. muitas escolas grandes não participam e muitos ótimos tbm não participam mais! Quero saber se colocaram jurados técnicos pq não vi nenhum.

    ResponderExcluir
  22. É oq todos dizem! é uma panelaa! até quem dança fala isso! e outra! não entregam as notas no dia mandam por email, isso é errado! deveriam procurar um advogado do conselho de dança pra correr atrás disso... pq eles podem alterar a nota e os comentários.. detalhe.. se é que esses jurados de merda que só se queimaram mais fizeram comentário algum... pq pra ter avaliado tão ruim fez comentário nenhum!

    ResponderExcluir
  23. ARRASOU NOS COMENTÁRIOS!! Valeu mesmo!!! PARABÉNS VERA!!!

    ResponderExcluir
  24. Ufa achei que era só eu que não tinha gostado do espaço... Eu quero o Sírio de volta, quase não assisti as apresentações pq não tinha como entrar no local, fiquei muito triste... com relação a alimentação acho que eles deveriam dar um pouco mais de atenção, no ano passado chegou a faltar água e alimento, poxa como o cara vai num evento deste porte e não se prepara para o tamanho da demanda???? Este ano a briga foi primeiro, conseguir um lugar para sentar, estava sendo disputado quase a tapa, segundo a fila dos restaurantes que estava medonha.... ah tb vi as meninas andando no shopping com seus figurinos a mostra, acho que o pessoal que tava por lá não entendeu nada, será que eles pensaram que ia rolar um flash mob? kkkk
    Outra coisa que me incomoda, cadê os figurinos tradicionais? Nem para comprar se acha mais, exceto pelo Kaleb os demais atelier estavam abarrotados de strass, não que não seja lindo, mas tudo o que é demais enjoa, né não?
    Adorei o post Verinha e adorei te ver por lá. bjs

    ResponderExcluir
  25. Olá Verinha,
    Depois de ler o seu post fiquei aliviada..... , pois sempre critico este concurso , e depois fico me perguntado se não sou muto severa, - agora sei que não. - Sabe, eu analiso muito a questão custo beneficio , e neste caso vejo que só teria custo , incusive de paciência. Não quero ser indelicada , mas participar de concurso cujo o jurado saiba menos que eu é realmente deprimente. Fato é , há muito eu dexei de acreditar na idoneidade deste concurso e cada ano este pensamento vêm sendo reforçado. Bjs. Anna.

    ResponderExcluir
  26. li todo seu post e em nenhuma linha vc citou presença de músicos e amostras com os mesmos .. o que soube é que teve uma banda de um senhor que esta no mercado há anos, que tocou para quase todas as bailarinas de renome ..mas a minha pergunta , se é q vc pode responder é: eu como estudante de percussão árabe, tentei me inscrever em amostra com uma bailarina e a resposta foi uma recusa visto que não tinham musicos suficientes para tal categoria ... dai me pergunto, pagam-se rios de dinheiro a uma só banda, que sei que é muito boa, mas não abrem espaço para nós músicos que querem sim ter relevância do seu trabalho e estudo num mercado voltado especificamente para bailarinas de dança do ventre, e suas vertentes.onde nós, ficamos nessa história? ... triste constatação que eu e muitos percussionistas árabes temos ... não somos valorizados nem em um evento que deveria (ao menos) dar a chance de nos mostrarmos, afinal, tocamos pra vcs né ... bjsss adorei o blog

    ResponderExcluir
  27. Gostei de poder ler sua versão dos fatos, pois não fui, aliás, nunca fui, ao mercado persa, sou uma bailarina muito a margem do mercado e mais ligada a músicos e danças que acontecem não tão as caras, não tão facilmente encontrados, porém brilhantes, como Fátima Fontes e seus lindos espetáculos precursores no país com a Cia Cultural, Jorge Aidamus, Arabesque, MA3, se é que vc me entende, mas gosto de saber o que acontece no mercado de dança, gosto de circular nos dois mundos, na superfície de mais fácil acesso de tudo aquilo que nos é jogado goela abaixo pela mídia e nas profundezas daquilo que temos que puxar folego para mergulhar e procurar mais, ambos são atrativos e tem suas peculiaridades! Obrigada pela cobertura! Heloísa Caridade - RJ

    ResponderExcluir
  28. Vera, parabéns pelo trabalho de reunir informação e opinião pra gente! Não há muito o que acrescentar, apenas reforçar: achei muito mais vazio esse evento, muito disperso - não tinha pensado no elemento música para compreender o desânimo da área de compras. Sentimos (eu, Caroll Toledo e Priscila Abreu, professoras que vieram de Brasília comigo) muita falta do concurso master. Achei o nível técnico e artístico baixíssimo e fiquei intrigada com a quantidade de grupos iniciantes em uma competição nacional. Muita expectativa de nossa parte? Falta de palco para pequenos grupos locais? A refletir...
    Aquele episódio das burlesquitas pelecas no meio da rua foi sofrível. Cadê educação de camarim desse povo?

    ResponderExcluir
  29. Olá Vera! Gosto muito de ler o seu parecer sobre o Mercado Persa pois sinto que não estou sozinha nas minhas opiniões!
    Este ano fui no sábado e domingo mas não fiquei até tarde... assim que começava a encher fui embora pois não tinha lugar pra sentar etc etc.
    A mudança de local teve aspectos positivos e negativos, muitos que já foram citados aqui. Quero acrescentar a qualidade da iluminação e som que melhorou e os telões no fundo do palco do teatro possibilitando ver a coreografia de frente mesmo sentando nas laterais no teatro me chamou a atenção.. porém o espaço é muuuuito pequeno!
    Senti falta de Tamil pra anunciar os ganhadores, já tinha me acostumado a correr para o palco cada vez que ouvia a música! rs
    Tb acho que vou passar a vida sem ver os jurados com o regulamento na mão! Muitas danças fugiram do que era proposto no regulamento e mesmo assim levaram premiações... só o nome vale?
    Não entendi o que aconteceu com a categoria Master, alguém pode me contar???
    Bjuuus!

    ResponderExcluir
  30. Verinha!!! Muita correria nesta minha vida pós MP e pré feriadão! Então hoje vou apenas dizer que chorei litros lendo o que vc escreveu sobre o Grupo Mater! =D
    Vou comentar do PC, pq no meu sansunguinho tá difícil!!!!
    Bjks!!!!

    ResponderExcluir
  31. Me perdoe pelo comentário imenso, mas não posso deixar de registrar minha opinião, mesmo sendo uma aluna iniciante.
    Sou leiga, como disse, nem engatinhando nessa dança estou; minha opinião é baseada em impressões como admiradora de cultura e dança árabe e espectadora.
    Enfim...
    Acho a data do MP meio complicada; pra mim, deveria ser em mês de março, por volta do dia 25, acho que teria mais a ver com essa data, em se tratando de um evento, digamos, "árabe".
    Pra piorar, esse ano foi perto da Páscoa, o que reduz ainda mais nosso parco poder aquisitivo.
    Confesso que me lembrei de você e do blog no MP- ano passado você disse que alguns jurados ficaram dançando- quando os notei num mezanino, rsrsrsrsrs- ri horrores quando percebi.
    Quanto aos preços, acho que o povo abusa porque sabe que tem muita gente de fora de SP- como eu; nós pagamos por saber que, comprando pela net, nem sempre achamos o mesmo produto ou com a mesma qualidade e, caso encontremos e o preço seja mais barato, o frete encarece tudo; aparentemente, eles colocam o preço do frete na mercadoria; e quanto a objetos de decoração (tenho admiração por eles na mesma proporção de uma roupa maravilhosa), são bem mais complicados de encontrar... Eu mesma acabei comprando alguns mimos pro meu lar lá, ´porque não conseguir achar.
    Não que seja o certo, mas infelizmente, é a realidade e a tendência é sempre aumentar o preço com o passar do tempo.
    Houve algo que achei um absurdo: "NÃO TEM ROUPA PLUS SIZE DE VERDADE!! COMO ASSIM???"
    Fui preparada para desembolsar uma grana por um cinturão com bustiê, mas parece que eles só fazem roupas pra "falsas gordinhas"- siliconadas-; eu, que tenho quadril mto largo e gordurinha nas costas, não achei nada que me servisse! E o que servia era de grife cara, tipo 3.000 reais! Acha?! Eu sou professora, não esposa de sheik!! Afe!
    Isso é absolutamente desestimulante, tanto que decidi que subir num palco, never. Vou apenas dançar em casa com meus xales mesmo e fazer aula, só pelo prazer de dançar...
    Quanto às danças, apesar de leiga, confesso que não achei essa Coca-Cola toda; quase o mesmo do sábado do ano passado. Até as coreografias e os resultados.
    O grupo da minha cidade saiu prejudicado na fusão "O fantasma da Ópera", acho que tiraram uns dois minutos da música e acabou atrapalhando toda a coreografia; muita sacanagem.
    Bem de qualquer maneira, acho que o grupo, apesar de diferente, não ia ganhar mesmo...
    Falando em ano passado, a comida era cara, mas ao menos era comida árabe!
    Posso estar doida ou não ter procurado direito, mas "escarafunchei" o lugar e não achei um doce árabe pra viagem (o falafel você já citou)! Em 2013 a senhora que vendia os doces que não eram pra viagem, aliás (ela não estava lá dessa vez) chegou a arranjar uma embalagem sei lá onde pra eu trazer os doces, num esforço heroico para agradar e não perder a venda, trouxe pra mim e amigos, deu pra matar a vontade. Já esse ano, só no sonho mesmo.
    Eu posso estar enganada, mas não consegui encontrar de jeito nenhum!
    Em termos de espaço, não deu taaanta diferença, já que tivemos que continuar com malas pra lá e cá, porque o guarda- volumes não comportou as bagagens de todos (eu mesma não usei).
    Bem, me perdoe o comment muito longo, mas precisava "falar".
    Obrigada,
    Juju.

    ResponderExcluir
  32. Que alívio ler seu post!
    Concordo com tudo o q vc escreveu, mas a atenção dispensada aos expositores, não só no MP como em outros eventos, precisa ser revista.
    A postura dos expositores tb, pois todo mundo reclama, mas todo ano, tá todo mundo lá!!
    Sempre tivemos dificuldades no MP! Ano passado por exemplo o elevador do Clube Sírio não funcionava. Vai tudo no muque mesmo!!
    Esse ano, tivemos q descarregar tudo e passar no meio das pessoas com tudo!! E sofrer pq nem todo mundo escuta o "por favor dá licença" ou não consegue ver q tem gente passando.
    Há privilégios para certos expositores, o q torna o critério da organização duvidoso e injusto.
    Como pode um evento desse porte, num lugar desses e o elevador de carga não ser liberado??
    Nem todo expositor possui carro utilitário. E mesmo sendo expositor, o estacionamento saía por mais de R$70,00 pq a organização nunca envia nada em tempo hábil.
    Acho q já passou da hora da organização se "profissionalizar". Qdo se organiza um evento assim, tem q pensar em tudo, inclusive na feira, q ficou lá esquecida!!
    Banheiro abarrotado, "bailarinas" desfilando por todos os lados com figurino de dança (coisa triste)...
    O valor pago pelo expositor não é pouco, e sabemos q em mtos eventos a locação do espaço é paga com esse repasse de valores!
    Então gente, por favor, se quiserem fazer feira, façam a coisa bem feita, façam a coisa de modo profissional, pq um evento que é bom só para um dos lados, já não é mais evento. Aí muda de nome...
    Tudo o q passei este ano me faz chegar a seguinte conclusão: o MP passou a ser um espetáculo pra estufar o ego, pq ninguém tá preocupado em qualidade de dança, qualidade de serviços, organização, ninguém tá preocupado com a excelência no que se faz!
    As pessoas só querem aparecer, subir no palco e ouvir: uhuuuu lindaaaa!
    Se esquecem de q pra estar ali o expositor teve despesas, pagou pra estar ali, produziu figurinos ou importou, se planejou para estar ali, houve dedicação, houve trabalho... e q em troca disso esperamos no mínimo mais respeito!!
    Abraços Verinha!!!
    Adoro ler o seu blog!

    ResponderExcluir
  33. Oi Verinha. Adoro seu blog e estou sempre aqui. Esse ano foi o primeiro que competi com minhas alunas e foi uma experiência enriquecedora. Claro que dirigir um evento desse tamanho sempre deixa margens para coisas não tão boas acontecerem. Mas achei incrível dançar naquele palco lindo onde pisaram nomes grandes e de respeito da nossa dança. Também não encontrei dificuldades para sentar e assistir a belissimas apresentacoes cheias de brilho no olhar. Pra mim apesar de alguns itens mto bem explicados por vc que poderiam ter sido melhores foi no geral uma experiência mto boa. Beijos Lune

    ResponderExcluir
  34. Vera Boa Tarde!!!
    Considero o trabalho que fez detalhando o MP 2014 muito bem elaborado, entendo que toda mudança de casa e ambiente nos leva a um processo de adaptação!!!
    Mas concordo com você, o Mercado persa é um Mega evento que nos alimenta por um ano todo, eu e minhas alunas já estamos nos programando para o próximo, pois se este mesmo em período de Adaptação foi (como disse Khaled Cury) um recorde de público e um sucesso em termos de confraternização, imagine o próximo será tudo de Bom .Com.Br!!!
    Bjns no coração!!!
    Hajla

    ResponderExcluir
  35. Eu gostei do MP , mesmo com a mudança de local e o show de gala em outro lugar pra mim ficou melhor ... ar condicionado, o teatro é lindo, enfim, não achei taoooooooooo lotado assim quanto os comentarios ... enfim, pra mim ficou melhor ;)

    ResponderExcluir
  36. Uai, comentei e nao saiu vamos la de novo!

    Eu gostei da mudança , ar condicionado legal, teatro lindo, enfim achei tudo muito bom .. o lance do show de gala ser em outro local tb é legal, porem se fosse no wtc seria melhor ainda :)

    Pra mim foi lindo e muito gostoso, nao estava taooooo lotado nao tinha a famosa escadaria do sirio onde o povo ficava parado e talz kkkkkkkkkkkk foi uma delicia

    beijos a todos

    ResponderExcluir
  37. Olá Verá, leio seu blog há anos, e gosto muito! Estou na dança do ventre há 7 anos e tenho plena consciência de que ainda tenho muito a aprender, sempre assistindo DVD's fazendo aulas, lendo, ouvindo músicas, enfim, é um estudo eterno. Já dancei no MP 2 anos, em 2009 e 2012 concorrendo na categoria grupo moderno. Não ganhamos em nenhuma das duas vezes, porém gostamos de participar porque é daí que sabemos o que ainda falta melhorar e quanto mais estudar, mas realmente de 2012 pra cá nós já percebemos as injustiças dos jurados nas competições. Na verdade acho que não há um regulamento apropriado, é como um comentário acima, grupo moderno, com traje folclórico e música fusão...enfim, não sabemos o que os jurados e o concurso realmente querem. A categoria fusão esse ano pra mim foi a pior, sempre há pessoas que dançam bem nos grupos, mas sinceramente não gostei... o tema cabaret... sem comentários.... No moderno realmente parecia um concurso de fan veil, e pra variar só um grupo que utilizou o mesmo eu gostei realmente, e a mudança de local não foi o que eu esperava... preferia o Sírio mesmo. Talvez no ano que vem meu grupo vá dançar lá, mas ultimamente tem valido mais a pena ir a eventos menores como o E-Ventre, que está ganhando espaço e temos o que buscamos nas competições, os comentários dos jurados escritos nas nossas fichas pra sabermos exatamente no que pecamos para melhorar cada vez mais! Bjs amore, adoramos seu Blog!!! Ana Paula.

    ResponderExcluir
  38. Mesmo não indo no Mercado Persa, acompanho todos os vídeos do evento, principalmente na categoria tribal. Se os critérios de avaliação da dança do ventre já estão confusos, me pergunto quais são os do tribal! Os jurados da categoria de tribal só podem ser alheios ao estilo, mas em sua plenitude e totalidade. Fiquei chocada com a apresentação vencedora, que com sorte passa por uma fusão. Tribal não deu nem um 'oi', e passaria despercebido se não fosse a vestimenta típica. Vi outras apresentações de tribal e novamente, fiquei pasma. Aprecio as candidatas que dão "a cara a tapa" em um concurso de grande porte, mas justamente por ser de grande porte, deveria ter mais cuidado com as avaliações, pois a imagem que fica é que falta estudo por parte das bailarinas e dos jurados.

    ResponderExcluir
  39. Alguém poderia me dizer quem foram os jurados do Grupo Clássico?

    ResponderExcluir
  40. Vera
    Alguns pontos a pensar:

    "O espaço era menor - houve uma involução"
    O WTC é mais barato que o Clube Sírio! Das duas uma; ou não está dando muito lucro ou há uma vontade enorme de aumentar o lucro reduzindo custo e consequencia "rancando o couro" da bailarina e publico

    Não há organização
    A programação saiu sexta feira meio dia !!!!!!!!!!
    E muita gente não estava na lista, inclusive caravanas que precisam avisar o motorista do onibus/van, não sabiam nem que dia ia dançar !! Alias SE IAM DANÇAR afinal soltaram uma lista e o nome do grupo nem estava !No perfil do evento dá para ver muitos deixando recado do tipo "MP IN BOX URGENTE" e sabe o que era isso? pessoas que não estavam na lista

    Egos, vantangens em concursos e afins
    Só se a bailarina for muito ingenua de achar que o concurso não é manipulado!
    A expositora Mary Fabiam colocou abertamente no seu facebook que: “disseram a organizadoras” que ela falou mal do Mercado Persa o ano passado portanto, ela não poderia alugar um stand (1600reais)
    Por estas e outras “birrinhas” voce ainda acredita que não haja manipulação?

    Entra ano, sai ano é a mesma coisa
    Podem colocar 40 pessoas para trabalhar que, não vai adiantar pois as organizadoras tem outra ideologia em relação a dança e evento!
    Aconselho quem gosta de eventos, ir a outros menores pois a diversão, o custo, organização e tudo mais, é melhor!

    ResponderExcluir

Mentes que pensam e fazem os outros pensar!!! Muito obrigada pelos seus comentários.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...