15 abril 2013

28

Mercado Persa 2013 - Primeiras Impressões


Olá gente!!!

O Mercado Persa é igual àquele parente distante, que você vê uma vez por ano, comenta que sente saudade o ano inteiro, mas quando ele chega na sua casa, você lembra que ele tem chulé e mau hálito, e gosta de tirar os sapatos e falar em cima de você. Hum.....

Fiquei feliz de perceber que, no geral, alguns apelos feitos aqui na internet foram percebidos e melhorados pela organização do evento: no palco B a iluminação estava imensuravelmente melhor do que no ano passado, praticamente aboliram as luzes coloridas, mantendo somente a luz branca. Por um outro lado, a decoração excessivamente dourada prejudicou quem trouxe figurinos nesta cor, porque ficou praticamente apagado com o dourado do fundo, mas daí já é outra história né? Não dá pra agradar todo mundo em todos os aspectos, mas quem foi tirar fotos do pessoal no palco B, pelo menos, pôde tirar fotos melhores do que no ano passado:

Mari Garavello, campeã do solo tribal no palco B


Hoje, o Mercado Persa é prestigiado, quase que exclusivamente, pelas bailarinas e professoras de fora de São Paulo, e grande São Paulo. As grandes escolas daqui não estão levando mais seus grupos para o Mercado Persa (nem praticamente para evento nenhum, na verdade). É lindo ver as caravanas de outros estados, todos com camiseta, diferentes sotaques, professoras orgulhosas mostrando cada detalhe do evento para suas alunas, mas por outro lado, eu que sou paulista fico triste de ver que as grandes bailarinas da minha cidade já desistiram do MP, a maioria decepcionada com os resultados inexplicáveis dos concursos. 

Enquanto público, esta "invasão" dos outros estados no MP fica ruim porque traz uma "avidez" com a qual não estamos acostumados: todo mundo quer estar em tudo, mas nem sempre tem tempo, todo mundo sempre está com muita pressa, é um atropelo geral, a guarda de cadeiras chega ao nível do caso de polícia. Domingo de manhã tinha um grupo guardando duas filas inteiras com 3 pessoas e 9133435443464646543213 bolsas.

Eu sei que todo ano eu falo desse lance das cadeiras, é chato, mas é necessário repensar essa atitude URGENTEMENTE!

Outra coisa chata que aconteceu comigo, este ano, levei meu marido que está fazendo curso de fotografia e tem um equipamento bom, para tirar boas fotos pro blog e pra mim, e a segurança do evento PEDIU GENTILMENTE QUE ELE GUARDASSE A MÁQUINA FOTOGRÁFICA PORQUE NÃO ERA FOTÓGRAFO CREDENCIADO. Inclusive a minha máquina, uma Sony H50, com a qual já filmei, fotografei, fiz tudo nos 3 anos anteriores, aos olhos de todos. Como assim? Não estávamos tirando fotos do palco, estávamos tirando fotos da feira, das pessoas nos corredores, nosso intuito é registrar a movimentação no evento. Ademais, o mesmo tratamento NÃO FOI dado a todas as pessoas que portavam máquinas semi ou profissionais no evento: CANSEI de ver máquina profissional que não era a dos fotógrafos credenciados, inclusive com tripé, com flash acoplado, com tudo o que manda o figurino. 

Canon T4i - Câmera semi profissional, semelhante ao que meu marido estava usando... Foto tirada no domingo à noite.


A assessoria de imprensa do evento me procurou durante o evento pra dizer que convidou alguns blogs pra participar do evento, que estes sim tem credencial de imprensa. O que me chateou ainda mais. Não por me achar foda, mas porque nesses quatro anos eu tentei entrar como imprensa TODAS AS VEZES, e a resposta que me davam era que o MP não fornece credencial de imprensa. 

Enfim.

Apresentações: tinha de tudo, de todos os níveis, pra todos os gostos, com uma predominância de performance moderna com elementos. Já fui muito contra professora levar grupos iniciantes ou básicos para este tipo de evento, hoje não sou mais. Acredito que o "gosto pela coisa" se adquire em cima do palco, e que cabe à professora explicar a seu grupo o ambiente para o qual ela está levando suas alunas. De resto é curtir.  O que fez muita falta, na minha opinião, foram alguns solos das grandes bailarinas durante a programação do evento - divertido, prazeiroso e útil: serve até como ponto de encontro pras turmas (Exemplo: "A gente se encontra no palco A na hora da apresentação da Lulu"). Este ano não tivemos praticamente nada em relação a solos durante a programação - quem quis ver as "boas da boca" tiveram que pagar 30 pilas "adicionais" pela entrada nos shows de gala.

Falaremos dos concursos ainda esta semana, mas posso adiantar que nunca vi tanta calcinha em concurso na minha vida (fora o fato de uma "ausência de calcinha", abafa). Em relação aos resultados, não foi como no ano passado: muita, mas muita gente mesmo discordou de praticamente todos os resultados.

Infelizmente, com a chuva e o frio, o bistrô da Zeinab não estava tão animado como no ano passado, mas vou te falar uma coisa: se vc acha que o Falafel do MP é um bom motivo pra enfrentar a muvuca, é porque você ainda não comeu a Shwarma do bistrô da Zeinab! Essa é a hora em que bate um arrependimento de ter feito a cirurgia só pra poder comer uns 4. Senhor, que troço gostoso!!! Mas quem é de São Paulo pode depois ir ao bistrô e provar "ao vivo e a cores". 100% garantia de sucesso.

Aliás, outra peripécia do Mercado Persa 2013 foi justamente a venda de fichas X a quantidade de produtos nas lanchonetes. Vi gente brigando com os caixas porque compraram as fichas, o produto tinha acabado, e quando o cliente voltava no guichê pra pegar o dinheiro de volta a resposta era: "mas eu te vendi uma ficha, eu não te vendi comida." Simplesmente: no comments.

Uma colega de trabalho este ano foi ao MP pela primeira vez (aluna da Nesrine, fruto da minha participação no vídeo de final de ano da empresa, gravado no Festival Shimmie), e colhi algumas impressões dela sobre o evento - na empresa ela também é responsável por vários dos eventos promovidos pelo departamento. Obviamente o item mais comentado foi o espaço, coisa que sabemos faz tempo: o Sírio não comporta mais a quantidade de público presente no Mercado Persa, passou da hora de ir pro Expo Center Norte (o Anhembi ainda é muito grande, mas não custa sonhar).

Outro ponto foi o valor do convite x estrutura oferecida pelo local, visto que ela pagou 160 pilas (ela e a filha) pelo convite para passar praticamente o dia inteiro em pé ou andando pela feira. Altamente desmotivador para quem, ano que vem, talvez suba no palco e queira trazer a família.

Uma terceira observação que ela fez, e eu achei muito válida, foi a "impressão" de desorganização: em alguns concursos, falava-se no microfone: "Está com a ficha aí? Tá o nome na ficha? Pode soltar a música? Jurados estão prontos?" Pra isso existe rádio HT, nextel podreira, qualquer coisa que não esteja ao alcance dos ouvidos do público. Ela também ressaltou que o mestre de cerimônias poderia dar toques durante o dia sobre a reserva de cadeiras, orientando à segurança que solicitasse aos desavisados para desocupar os lugares.

Perguntei a ela se voltaria ao MP no próximo ano. Ela respondeu que se for dançar, irá sim. Mas sozinha, pra entrar, dançar e sair. Um convite a menos vendido.

E você, voltará para o Mercado Persa 2014??? Conta pra gente.





28 comentários:

  1. Eu não fui esse ano... para quem é de fora..pagar para entrar, hotel, transporte até Sp e depois até o sírio, comida..não é algo nada barato. Concordo com tudo que foi dito e confesso que fiquei chateada pelo blog da Vera..poxa...blog é um dos únicos se não o único que leio..gosto do estilo dela.. do jeito que coloca... hellooooo?! como assim ela não foi convidada??
    Não sei se volto para dançar no MP, se voltar é para realmente me testar e não a espera de algum resultado de avaliação... já vi que os jurados são equivocados! os critérios são e ponto.
    Quanto ao local? passou da hora de mudar... até pq pelo preço que é cobrado a estrutura para que vai dançar e quem vai somente assistir deveriam ser muito melhores do que é oferecido.
    O que realmente curto é encontrar pessoas que conheço pelo face, rever as que já conheço... caraca! paga-se um preço alto demais pra isso, né não? seria melhor combinarmos e irmos a uma pizaria...rs

    Bjo Verinha...sou fão sua cara!!!

    Ka Najma...estou como anônimo pq esqueci a senha para logar :D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ka!!!

      Obrigada pelo carinho. Sinceramente acho que, ao invés de minha honestidade sobre o ocorrido gere ações positivas, o mais provável é que no próximo ano nada aconteça, e eu seja ainda mais perseguida. Mas é como falei no Face, meu compromisso é com vocês leitoras do blog, mesmo que para engolir alguns sapinhos, KKKKK...

      Minha recomendação pra você, se quer ver sua dança realmente avaliada, vá a eventos menores como o Raks Sharki, São Paulo Bellydance Festival, E-Ventre ou Yalla. Nesses eventos, pelo número de competidores ser extremamente menor, as juradas têm condições de escrever boas dicas nas fichas, no MP tudo é muito corrido.

      Um beijo flor, obrigada pelo carinho de sempre!!!

      Excluir
  2. Opa, Vera, nunca fui por estas bandas, mas pelo que venho acompanhando através do seu blog, já deu este espaço para o mercado persa, hein? Caberia sim investir em um local apropriado, que abrigue dignamente toda a estrutura e artistas.
    Aguardo, os vídeos e seus coments.
    Bjs florzuda.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aninha, cê sabe que alguns anos atrás encontramos o senador Romeu Tuma na entrada do Sírio (ele era um dos sócios picudões de lá), e fiquei tão feliz, pensei "Putz, é agora, ano que vem MP no Anhembi". Mas não aconteceu, o senador morreu e a gente continua no aperto....

      Bjokkks flor!!!

      Excluir
  3. Eu nunca fui ao MP, mas acho que só iria mesmo parar ver os grandes nomes da dança do ventre... :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo, fica aqui meu convite pra vc assinar da próxima, tá???

      Este é o problema: só se vc for ao show de gala, porque na programação NADA de ver as grandes. Essa é uma grande perda para o evento, na minha opinião.

      Bjo.

      Excluir
  4. Como assim você não foi convidada como blogueira pra cobrir o evento?! Sempre que passam os grandes eventos de dança do ventre fico ansiosa pra saber sua opinião, pra ler o blog na terça pela manhã... Sua cobertura é ótima, fora que você informa e leva pra dentro do evento quem não esteve presente... Mas enfim Vera, assim como 90% desse mundo bellydance, a falta de reconhecimento já virou rotina e é o mais triste de tudo isso.

    Este ano como não competi, acabei não indo como publico exatamente pelas razões citadas como entrada e infraestrutura e fora que o acesso não é dos melhores e o estacionamento nem se fale. Sou formada em organização de eventos e você deve imaginar como toda essa desorganização me irrita.
    Quando vou dançar no MP faço questão de NÂO CONVIDAR NINGUEM para me assistir, simplesmente pq se até eu, que vou dançar, circular e me preocupar com resultados e rever as amigas, me irrito com tudo isso, imagina alguem que está lah para me ver no palco apenas 4min.?!

    Bom é isso... estou ansiosíssima para saber suas impressões sobre os concursos, até porque minhas duas professoras competiram e ganharam em 2ºlugar... Isis Mahasin no Profissional Star e Elaine Nascimento no Grupo Livre.

    Bjos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Joyce,

      Ainda tive que ler na segunda feira no Face que credencial de imprensa deve, somente, ser destinada aos jornalistas, RI MUITO ALTO, porque em TODOS os eventos os blogueiros já adquirem direito à credencial de imprensa, e, algumas vezes, fazem um trabalho muito melhor do que os veículos de imprensa. Tudo bem, já passou. O triste vai ser convencer o marido a ir no ano que vem.

      Eu amo a dança da Ísis, minha única "restrição" com ela é o uso abusivo dos encaixes e desencaixes, que transforma a dança numa performance muito exagerada, já que ela tem um corpo mais pra "mignon", mas eu acho que é uma questão de amadurecimento, ela é muito nova e sua dança tem muito para evoluir. Acho que vc fez uma ótima escolha!!!

      Beijocas.

      Excluir
    2. Verinhaaa!!!

      se seu marido não for com vc, eu vou!!! kkkk

      bjs

      Si Nefertari (Simone Michelin Iost)

      Excluir
  5. Pena que um evento que poderia ser referência, peca pela má administração que quem sabe é gerada pela ganância.

    Bjus

    ResponderExcluir
  6. Esse ano resolvi ir só pro show, justamente pra não esquentar a cabeça com nada. Chego lá e simplesmente não tem ingresso na bilheteria! Disseram que foi problema de impressão...
    Quanto ao "guardar lugares" o que eu percebi no ano passado, inclusive foi o que aconteceu com o meu grupo, é que as bolsas e malas nas cadeiras eram das bailarinas se apresentando ou circulando pelo evento. Se houvesse onde guardarmos nossas tralhas, os lugares poderiam ser desocupados e poderíamos passear todas juntas ao invés de revesarmos pra não deixar as bolsas/malas sozinhas e nem carregar todo aquele peso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. oi Kita, eu sou uma das inconformadas com as bolsas cansadas ocupando espaço e te digo q isso nao eh desculpa. Existem DOIS guarda volumes no MP, um no palco B e outro no segundo andar, colado no camarim. SEMPRE existiram no mesmo ligar, nao era novidade. Ate eu q nao dancei utilizei para guardar minhas coisas,uma vez q cheguei de viagem diretamente para o Sirio, tendo a possibilidade de ter acesso a bolsa a vontade e quantes quisesse.

      Excluir
    2. Eu não sabia! Se soubesse teria largado as tralhas todas lá, pq acho muito injusto ter bolsa ocupando lugar de quem quer assitir e infelizmente tivemos que fazer isso. Mas tb não tivemos nem aceso aos camarins, como só fomos pra mostra nos mandaram usar o banheiro mesmo.

      Excluir
    3. Concordo com a Samantha... lugar pra guardar as bolsas tem sim, falta educação e organização das bailarinas nesse sentido.

      Alguns anos eu fui pra participar dos workshops, chegava de viagem do interior com mala/mochila, deixava no guarda volumes e passava o dia todo sem me preocupar em carregar qqr coisa.

      E sim, há anos é terrível circular pelos estandes e assistir as competição/mostras... eu sempre ficava em pé na porta pq desistia de encontrar lugar pra sentar.

      Vamos rezando! com fé e sorte, ano que vem o espaço é maior, os preços a organização o mestre de cerimônias os camarins pras competidoras sejam melhores... e claro, que os convites pra imprensa sejam distribuídos de forma mais honesta.

      Tenho meu blog tb, mas acabo mais lendo e divulgando o trabalho os dos outros do que escrevendo sobre mim e minhas impressões... criei como uma forma divulgar eventos e acabo usando como ferramenta de estudo particular. Mas entendo perfeitamente a revolta da Verinha por não ter a bendita credencial de imprensa, sendo que seu blog é um dos maiores divulgadores e criadores de opinião no nosso meio!

      bjs
      Namasté

      Excluir
  7. Oii, adoro seu blog e concordo com tudo que foi dito. Fui no MP pela primeira vez e todas essas coisas me desapontaram muito. Mas o pior de tudo foi a comida: uma esfiha por 4,00? Gente, aquilo mal valia 1,00. E além disso não aceitavam cartão nem de crédito nem de débito e não nos deixava sair nem sequer para tirar dinheiro ou procurar outra opção de alimentação. Bebedouro? não existe. Se quiser, pague R$3,00 por uma garrafinha de água e fique com ela o dia inteiro porque até isso acabava. Olha, o local é bonito, mas não posso dizer que um pano dourado seja chamado de decoraçao. Na minha cidade, Vitoria (ES), o evento de final de ano teve uma decoração dez vezes melhor do que a do MP. Fora o tamanho do palco. Algumas bailarinas quase caíram, principalmente as que se apresentaram em grupos. Deveria ter um limite de meninas por grupo ou aumentar o espaço do palco para elas dançarem sem problemas. E pra ver alguma bailarina se apresentando, só desembolsando 30 contos e pagando táxi depois pra voltar por Hostel. Esperava mais do MP.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Cris, tudo bom flor?

      O preço da comida acaba sendo meio que "padrão" dos eventos, não vou defender os outros. Agora, o fato da não aceitação dos cartões de crédito e débito vou concordar com você. Se fosse um evento menor, tudo bem, mas o MP tem condições sim de investir em um POS para aceitar cartões. Até porque, a maquineta pode ser utilizada na escola, a dona do evento possui uma escola respeitável em SP, e todas as escolas hoje vendem produtos, então, realmente é um bom investimento.

      A quantidade de comida foi outro bafão, não me lembro da comida acabar em outros anos. Espero que tenha servido de lição. Eu acho que uma coisa que o MP precisa, urgente, é a figura de um gerente "mão de ferro", porque acaba ficando tudo na mão da Shalimar, e ela precisa de uma equipe com autonomia para resolver os problemas. A questão é que um gerente custa $$$ e não sei se ela está disposta a pagar.

      O palco é realmente pequeno, mas as dimensões são fornecidas antecipadamente, e as professoras mesmo sabendo do tamanho do palco, levam grupos absurdamente grandes para dançar, neste caso, "dai a César o que é de César", não é culpa da organização do evento.

      Beijocas flor!!!

      Excluir
  8. os resultados dos concursos são realmente muito estranhos!
    Verinha, se puder comenta sobre o concurso de grupo dança do ventre clássico? Impossível concordar com o resultado...
    E o que foi o show da Saida??? Ela estava doente, de mau humor ou o que???

    ResponderExcluir
  9. Eu com certeza voltarei. Eu concordo com certos aspectos citados, como a falta de espaço suficiente para comportar tanta gente ( e que BOM que tanta gente vai; isso significa que cada vez mais as pessoas se interessam pelas danças orientais e reservam uma parte de seu tempo e dinheiro pra ir verificar o que realmente é essa tal de dança do ventre que todo mundo fala); acredito que haveria dinheiro para fazer num lugar maior, realmente. também concordo na discrepância dos preços das comidas, tudo muito absurdo, e também não faz sentido o fato de nao poder usar as fichas compradas em um dia, em outro dia do evento. (menos sentido ainda faz pois as coisas acabavam na velocidade da luz; tava complicado comer, mesmo. até emagreci rs). Agora eu voltaria, porque como praticante de dança do ventre é inegável que é o maior evento do Brasil, onde podemos nos atualizar sobre o que efetivamente se está produzindo em dança do ventre no brasil, dar uma "bisbilhotada" de leve no que é produzido fora do país e saber o nível geral da galera. Agora no que tange aos resultados, eu nao posso opinar muito pois perdi varios resultados; só vi mesmo os que me interessava. E concordei com todos... Nao estou puxando sardinha, até porque minha professora competiu no profissional star e nao ficou em primeiro, e eu concordei com isso. Acho que apesar de todos os pesares que esses eventos grandes trazem, vale a pena o cansaço, o desconforto e alguns estressezinhos, porque você volta pra sua cidade com um gás enorme pra produzir sempre mais, desenvolver seu trabalho e crescer dentro da dança. E eu aposto que todo mundo reclama mas acaba voltando, rs. Quem ama volta mesmo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Aninha!!!

      Que feliz que vc quer voltar. Nossas críticas aqui não têm o objetivo de espantar as pessoas do evento, mas de fornecer material para a organização melhorar no próximo evento.

      O MP é uma grande vitrine, e as professoras querem mostrar seu trabalho para o mercado, por isso acabam voltando ano após ano, mas essa necessidade de aparecer não pode expor a aluna a situações que a façam se afastar da dança, não é mesmo?

      Um grande beijo.

      Excluir
  10. Faz 3 anos que eu faço dança do ventre , foi a primeira vez que eu vou no mercado persa adorei muito legal gostei espero ir nos próximos,do lance das cadeiras é mesmo absurdo as pessoas sai por horas deixa suas bolsas cansadas tendo pessoas de certa idade em pé não só como outras pessoas em pé.....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Anônimo!!! Assina ae meu!!!

      BOA!! Também vi o povo ignorando as pessoas idosas, e, pior ignorando pessoas com necessidades especiais. Meu marido foi "resgatar" um menino com muletas no começo da escada, ninguém dava espaço para ele passar, nem o ajudava a subir as escadas. Lamentável!!!

      Excluir
  11. O lance das cadeiras eh um absurdo!
    eu cheguei a pedir licença para uma moça que estava com o bumbum em uma cadeira e as pernas em outra.
    Ela me disse que a cadeira estava OCUPADA!

    Vale muito o mestre de cerimônia repetir para não guardarem lugares e nem bolsas!!!
    Não volto!

    ResponderExcluir
  12. Ola sou uma das expositoras.vcs estao reclamando do evento p visitantes e bailarinas...afffff precisam saber o que nos passamos.a ficha de incricao p expositores demorou meses p chegar.ficamos passando inumeros emails p eles e nada.vc liga e ninguem sabe te dar nenhuma informacao.vc paga e nada de te avisarem que esta ok.mapa para sabermos o local do stande vc nao recebe nunca.quando vc chega no evento tem que esperar horas ate a responsavel das credenciais chamadas pulseiras aparecer p te dar.a fila no elevador imensa......muito peso p gente carregar.isso quando elevador nao pifa!!!!!! Vcs estao reclamando do preco do convite ingresso.o NOSSO PAGAMOS MIL E SEISCENTOS por uma mesa!!!!!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Anônimo!! Conhecendo a organização do evento, respeito seu desejo de comentar anonimamente.

      Pois é. R$ 1600 por um estande é um ABSURDO. Pensando que havia uns 120 expositores, são R$ 192.000,00 de receita, sem contar os ingressos, alimentação e inscrição para concursos. CRENDIOSPAI, quanta grana. Por um outro lado, dá pra entender porque estava tudo tão caro, realmente, o valor acaba sendo repassado para o cliente. O que reforça minha teoria que, nesses eventos, o bom mesmo é ir prestigiar e deixar pra comprar na sua cidade, com a profissional que te respeita, cobra barato, parcela, enfim.

      Agora, vamos parar pra pensar um pouquinho: CENTO E NOVENTA MIL DINHEIROS só com expositores, fora todas as outras receitas. Eventos de dança, por serem organizados por pessoas físicas, acabam, normalmente, sendo livres de impostos. Só que 190 paus é o faturamento anual de um comércio de pequeno porte, que é tributado sem dó nem piedade. Será que tá na hora da Receita Federal dar uma andadinha nos corredores do MP??? Hum....

      Excluir
    2. Verdade Vera!

      e eu conheço muita gente que faz trajes aqui no interior (regiões de São Carlos e Rio Claro) que não vão pq alem dessa grana, tem que levar um número mínimo de peças pra expor!! e aí!?!? como faz?

      bjs
      Namasté
      Si Nefertari

      Excluir
  13. P.S: acho que a desculpa que as bailarinas davam às pessoas que queriam sentar ser de não ter onde guardar as bolsas era migué, porque eu guardei minha mala no guarda-volumes, e tava mó galera guardando lá também, rs.

    ResponderExcluir
  14. fui pela primeira vez, tudo que foi dito aki tem fundamento sim , porém o que achei absurdo, foi a atuaçao dos apresentadores,, que tinham mta dificuldade de dicçao, comunicaçaõ e até de leitura, pareciam estar no cargo errado, será que num dá para rever esta situaçao para próximos anos, e motivar a gente a voltar nos proximos eventos?afinal o publico merece o melhor,,,,,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Anônimo!!!

      Bom comentário, os apresentadores estavam realmente deixando a desejar. Neste ponto, sou obrigada a elogiar a Mostra Cultural de Danças Arte & Magia, que SEMPRE contrata locutores profissionais, afora a preocupação da organização do evento em sempre perguntar para as professoras qual a pronúncia do nome do grupo para que a informação seja passada ao apresentador.

      O que é bom deve ser comentado.

      Grande beijo!!!

      Excluir

Mentes que pensam e fazem os outros pensar!!! Muito obrigada pelos seus comentários.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...