29 outubro 2012

0

Souhair Zaki: O encanto é o principal tempero




Eu adoraria ser o tipo de estudante de dança do ventre que ama a Souhair Zaki todos os dias. Quando alguém canta louvores eternos à essa bailarina em todas as conversas, exalta suas qualidades não importa por quais motivos, isso me suscita uma admiração tamanha! Nossa!! Essa pessoa realmente entende a alma da dança do ventre! 

Como uma criaturinha tosca e limitada que sou, tem dias que eu amo a Souhair de paixão, cama e mesa, mas nos dias do "ovo virado" não há Cristo que me faça assistir mais de 2 minutos de sua dança. Eu JURO que não queria me cansar de ver sequências imensas executadas apenas com o famoso shimmie "Souhair", mas o fato é que às vezes me entedia, eu acho a dança monótona, e troco de vídeo rapidinho. É um pecado, sim, mas confesso. E minha mãe fala que "o pecado confessado merece ser perdoado". 

E daí que minha teacher resolveu fazer um tributo a Souhair Zaki nas Noites do Harém na KK. Conversando sobre o repertório de Souhair, várias músicas maravilhosas surgiram, como "Ya Amarti", (a mega onipresente em suas apresentações) "Leilat Hob", "Lissah Fakir", e até "Shik Shak Shok"

Clique no título das músicas para fazer o download: 

Racionalizando sobre as músicas, Ya Amarti tem muitas quebras, mas tem momentos bem grandiosos que a dança pequena e delicada de Souhair não acompanhavam. Leilat Hob é uma música muito "redonda", que exige muito mais da fluidez do que dos acentos, Lissah Fakir também segue a mesma linha, embora com frases mais longas. Shik Shak Shok, embora diferente da versão a que estamos acostumadas ainda é um batidão e demanda uma dança muito mais energética do que a "aparência pacífica" de Souhair Zaki. Daí você pensa:
- Como é que diabos a Souhair Zaki conseguia dominar todas essas músicas e hipnotizar o público apenas com seu shimmie Souhair?

Meu ser incrédulo ainda tentou fazer um exercício: Leylat Hob no som, e nada de variações ultra powers - somente o famigerado shimmie souhair, variações de redondos médios e oitos pra cima e alguns bracinhos - avaliando que a dança de Souhair Zaki é "só" isso. O resultado: nem eu aguentei minha dança, de tão chata e sem graça. Mas por que a Souhair consegue?

É exatamente aí que entram as palavras "entrega", "emoção", "expressão", "musicalidade", "domínio cênico". Souhair Zaki era absolutamente encantadora em cena, deslizava pela música de uma forma gostosa e sua leitura musical diferenciada é uma escola, seja pela escolha do instrumento solista, seja pelo tamanho dos movimentos executados.

"Só" parece simples e fácil, mas de fácil e simples não tem absolutamente NADA!!!

Graças à minha professora Ana Claudia Borges, mais uma vez me apaixono pela dança de Souhair Zaki.

E como ela se saiu na experiência? Bom, ela já havia representado a Souhair na festa de 27 anos de Lulu Brasil (com um figurino parecido, inclusive, mas não com tanto strass), e Claudia Censi "herself" a abordou no meio do Mercado Persa para dizer que era oficial: ela É a "Souhair Zaki brasileira".

Eu gostei bastante, achei muito fiel à proposta original, e a dança da Ana já é bem tradicional, o que só embelezou o resultado final.

E você o que acha??



E "A Original" dançando também Ya Amarti:



Quero ver os comentários de todo mundo hein!!!

Beijos a todas e uma ótima semana!!!

Clique na imagem para comentar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Mentes que pensam e fazem os outros pensar!!! Muito obrigada pelos seus comentários.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...