13 fevereiro 2012

7

Cheguei no avançado! E agora????



Olá meninas!!!

Não sei porque mas tenho esse devaneio a cada vez que penso que a aluna é "promovida" para o nível avançado: a trilha sonora é aquela da novela "Celebridade", a bailarina se imagina entrando no Harém da Casa de Chá para dançar "Set el Hosen" diante dos olhos admirados do público, e lá no cantinho estão o marido e a professora com o peito estufado de orgulho enquanto a bailarina gira e gira e treme no meio do salão. Nesse nível tudo é possível. Todas as portas estarão abertas! "Daqui pra frente, tudo vai ser diferente..."

Será?

São pouquíssimas as metodologias de ensino da dança do ventre que utilizam a audição como forma de avaliação para mudança de nível, a maioria das escolas opta pela avaliação individual da professora de acordo com o progresso da aluna em sala de aula e nas apresentações. Algumas escolas optam, ainda, por avaliar o progresso da aluna através de seu desenmpenho em concursos (so dangerous!). O fato é que, independente da forma escolhida pela escola para a mudança de nível, para a aluna que sonha em se profissionalizar na dança, a aula de avançado é a antessala do sucesso e muitas colocam todos os tipos expectativas idealistas neste nível de aprendizado.

De "glamour" a aula de avançado talvez tenha só o nome. Nas boas escolas é o nível de estudo mais sério de construção musical árabe e composição da coreografia clássica, identificação dos ritmos, refinamento dos passos, aprofundar o estudo de folclore e nos tempos atuais a manipulação de (cada vez mais) elementos. Muitas escolas, ainda, não tem aulas específicas para profissionais, e mantém uma turma única de alunas de nível avançado e bailarinas profissionais. Portanto, no melhor dos mundos, em sala de aula serão abordados ainda tópicos de direção artística, posicionamento cênico para shows ao vivo, interação com os músicos e com o público. Existem ainda as escolas que incluem nesse módulo a formação de professores, com aulas de iniciação à didática, cinesiologia, consciência corporal e whatevers... E, via de regra, isso tudo e ainda participar do corpo de baile da escola em apresentações e concursos.

É informação pra muito mais de metro. E se você está passando por esse momento e está se sentindo intimidada, não se assuste. Você não é a primeira, não será a última a passar por isto, e dá pra aliviar vários itens seguindo algumas dicas básicas:

1. Anotar é preciso.




    Eu tinha um gerente que adorava dizer que caderno era coisa de gente encostada, que tinha preguiça de guardar na mente as informações mais importantes para desempenhar o serviço. No nosso caso vou ter que discordar dessa afirmação porque precisamos manter nossa mente focada no desempenho e não só em acumular informações. Do que me serve ter decorados todos os ritmos árabes, suas leituras, preenchimentos e floreados, se eu não sou capaz de saber a diferença entre a "chamada da bailarina" e a "entrada da bailarina" na música clássica?

Reserve sua memória para a ação: se está estudando uma coreografia, mantenha o foco nela e anote o conteúdo restante. Se está desenvolvendo uma música clássica tenha em foco os estágios da música e anote o conteúdo restante. Quando necessário for, o caderno estará ao alcance da mão para consulta. E para quem ousar dizer que caderno é coisa de gente encostada, é sempre bom lembrar que um cérebro, por mais notável e bem estimulado que seja, nem sempre é capaz de fornecer de bate-pronto qualquer informação em qualquer tempo, de qualquer maneira. Já o caderninho...

2. Desligue o comparômetro



Você chega na sala e olha em volta: todas as meninas estão com aquele lindo macacão de um ombro só da Tetê Souto, e você está com aquela legging puída com a camisetinha da empresa do marido. Começa o aquecimento e todas as meninas estão com o dorso da mão encostado no chão e você mal consegue chegar aos seus pés. Começa a aula e os movimentos fluem com a maior facilidade para todas e você tem que ralar pra conseguir realizar. Diante de tantas diferenças e dificuldades é natural se sentir desanimada em um primeiro momento, mas não caia na cilada de estabelecer comparações entre o seu desempenho e o de suas colegas de sala de aula. Para ser feliz DESLIGUE O COMPARÔMETRO. Não se esqueça de que suas colegas de sala já estavam participando da aula antes que você chegasse e já existe um rapport entre o timing da aluna e o da professora. Não se desestimule com o mimimi "Não consigo girar como a fulana.", "Não consigo tremer como a ciclana", "Jamais terei o alongamento da beltrana." Seja exigente somente consigo mesma, com seu progresso e desempenho, e não com o ideal "phodásticas da sala de aula".

3. Mantenha uma rotina paralela de estudos relacionada aos assuntos principais que são abordados em sala de aula.



Se pararmos pra pensar, 1h30 de aula por semana é pouquíssimo para absorver conteúdo e tirar dúvidas, fora o fato de que esse tempo é dividido com outras colegas de classe que possuem as mesmas limitações de tempo que você. Então, mantenha uma rotina de estudos apartada, de preferência com assuntos relacionados à matéria ensinada pela professora em sala de aula. O método pode ser o que você escolher, hoje temos diversas ferramentas: sites, blogs, youtube, etc. Peça à sua professora um tempo para avaliar seu progresso neste projeto paralelo, solucionando dúvidas e colocando pontos de melhoria.  Seria interessante também chamar suas amigas (de confiança) para assistir à sua avaliação, ouvir as críticas construtivas e , por que não, deleitar-se com os elogios, afinal você dedicou tempo ao estudo não? Nada mais justo!

4. Harmonize.

Somos todos diferentes, sabemos disso, mas insistimos no tal de "conecsanto" com tudo. Tem que "bater" com a professora, com a recepcionista, com a tia da cantina e com as colegas em sala de aula. E o "santo" não "conectou" é um Deus nos acuda. Infelizmente o "conecsanto" é um celular da Tim no interior de São Paulo: só pega a hora que quer, somente em alguns lugares e mesmo assim com uma qualidade ruim. Mas nem por isso você vai tacar o celular no banheiro porque não deu sinal quando você queria. Na aula é a mesma coisa: nem sempre haverá empatia entre todas, mas o respeito pode e deve ser alimentado. E, acredite, quando o respeito está acima de qualquer outro sentimento, a empatia virá, no tempo certo. Somos um meio onde o ego às vezes é maior do que a técnica e o bom senso, então, faça sua parte em harmonizar.


Essas são dicas simples, que não tem nenhuma pretensão de ser "receita de sucesso", aliás, longe disso. Tenho praticado no meu cotidiano em sala de aula, e tem dado muito certo pra mim. E vocês? Alunas do avançado Brasil afora, contem suas dicas de estudo pra nós!!!

Beijos a todas

7 comentários:

  1. AMEI o post! Falou tudo!
    Me identifiquei na parte do comparômetro kkkk me acho o "patinho feio" da turma, mas já me liguei que o lançe é fechar os olhos e se entregar! Graças a Deus tenho uma professora maravilhosa, e amizades que transcendem a sala de aula.
    O negócio é estudar sempre e um pouco mais!!!
    beijossssssssss gata!

    ResponderExcluir
  2. Adorei o post e vou indicá-lo para minhas alunas do avançado... Muito bom mesmo! Parabéns!!!

    ResponderExcluir
  3. Arrasou nesse post Verinha !
    Eu tó bem na fase do "comparômetro", rs !
    Realmente qdo eu começei a ter aulas no avançado eu achava q iria ser puro glamour, rs, ledo engano né não ?
    É tanto conteúdo novo q deixa qualquer uma desesperada, rs !
    A dica q sempre dou para as meninas q fazem dança do ventre e q querem se aperfeiçoar mais, é buscar mais conhecimento, pq ficar só com as aulinhas regulares não dá mesmo !
    Bjo lindona !

    ResponderExcluir
  4. muito bom! e é realmente só o começo da jornada... estudar sempre e sempre!

    ResponderExcluir
  5. Olá minha linda! Você sempre arrasa mesmo né? Nota 10 pra você e seu blog, continue assim é sempre ótimo escrever o que gostamos né, verdade? Vou deixar algumas link aqui, da semana.

    A entrevista com o Blog destaque da semana por ter recebido a maioria dos comentários.
    http://flashesd.blogspot.com/2012/02/destaque.html

    Um craquelado manual:
    http://flashesd.blogspot.com/2012/02/destaque.html

    E uma maquiagem para o Carnaval inspirada na Nicki Minaj, que coisa melhor?
    http://flashesd.blogspot.com/2012/02/nicki-minaj.html

    ResponderExcluir
  6. Muito legal esse post..no momento celebridade lembrei de algumas vezes que danço em casa pra tentar me soltar rs eu imagino que danço pra um monte de gente que gosta de mim e que acha minha dança um arraso! ahhaahha Meu publico imaginario me adora sabe? =P
    Mas isso me fez pensar q a realidade é que de fato esse dia não chegará. Nao q nao existirão pessoas q gostam de vc lá no futuro..Nao é isso. Pensei em "Nao existe unanimidade" e nem todos me adoraram, nao estarei isenta de criticas só pq alcancei um estagio X. Essa é a verdade. E aí que deve partir o animo de estudar mais né?

    Estou mt longe do avançado rs nem pensava nisso, nao tinha nem ideia do q poderia ser..mas achei engraçado o post pq me fez pensar nessas coisas q pertencem ao meu agora..

    Parabens pelo Post verinha. Essa coisa do comparometro deve ser bem pior msm qnd chegamos em niveis mais elevados..acho q a cobrança a si msma aumenta.

    Beiijos

    ResponderExcluir

Mentes que pensam e fazem os outros pensar!!! Muito obrigada pelos seus comentários.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...