14 outubro 2011

6

Rahksa - Dança Árabe de Casal


Tão interessante quanto observar a beleza do movimento é assistir a manifestação artística da relação homem/mulher através da dança. A mensagem dos atores nesta modalidade de dança é universal: ao homem cabe demonstrar a força e a virilidade, porém, ao mesmo também exercer o papel do provedor e protetor. À mulher cabe o papel sedutor, de encantar o público com seus movimentos sinuosos e delicados, e embelezar a dança e a vida. Fernanda Matos descreve com precisão os personagens na Dança de Casal:

"O papel daquele que dança enquanto homem é o de guiar com segurança, indicando os caminhos com as próprias mãos, de apoiar o peso dos corpos e do movimento em seus joelhos e pés, pois os têm flexíveis, porém firmes; e de se conectar com o ritmo da música.
O papel daquela que dança enquanto mulher é de compreender quais são os sinais dados pelo outro; de permitir seu corpo ser guiado e apoiado, com leveza e elegância consequente da confiança, entrega, apoderamento, e liberdade; e de se conectar com o ritmo escolhido.
Ao casal, a todo instante, cabe criar a harmonia e a beleza do encontro do masculino e do feminino que dançam juntos, a cada tempo, o mesmo ritmo."

Na Dança Oriental não podemos definir a Dança de Casal como um estilo apartado, nem datar o início dessa prática - é antiga como o mundo a interação homem/mulher através da dança. E, sem sombra de dúvida, uma dança árabe de casal bem coreografada e bem executada é uma delícia de se assistir.

Infelizmente, as referências em vídeo que temos para pesquisa dessa modalidade em dança são muito poucas. Os irmãos Ali e Mahmoud Reda, grandes bailarinos são praticamente a única referência da dança masculina na prática de casal, porém os vídeos dos anos 50 que temos disponíveis no youtube possuem uma influência fortíssima da dança praticada em Hollywood nas décadas de 40 e 50 - praticamente não servem como referência coreográfica. Porém é possível achar algumas pérolas, como essa requintada sequência de Mahmoud Reda e Farida Fahmi:



Apresentação de uma releitura da coreografia "Ranet el Kholkhal" de Mahmoud Reda, dançada em 2009 pelos bailarinos Mohamed Kazafy e Nesma:




Assistindo às danças atuais, percebo uma influência muito maior dos vídeos de Abdel Ghani al Sayed e Farid el Atrashe, onde o cantor praticamente declama sua música de forma apaixonada com gestos que estimulem uma resposta da bailarina através dos movimentos, e a bailarina, por sua vez, assume uma personalidade mais graciosa, porém dançando de forma bastante contida, com movimentos pequenos e de baixo impacto, como no vídeo que veremos abaixo:




No Brasil a dança de casal ainda é uma manifestação bem tímida, mas já tem dois times bem definidos. Os que capricham na técnica e fazem uma apresentação digna de um espetáculo, e os que encarnam os papéis macho/fêmea, onde o homem faz o papel de garanhão enlouquecido e a mulher fica se esquivando das investidas do garanhão. O casal com a técnica mais apurada e a química mais explosiva na Dança Árabe no cenário nacional, sem dúvida, são Kahina e Tárik:




Na Mostra Cultural 2011, recebi do Paulo Razec o seu DVD "Danças de Casal", lançamento de 2010, e que também é o primeiro DVD no Brasil apenas com apresentações de Danças de Casal para assistir e fazer a resenha para vocês aqui no blog.



A primeira coisa que me impressionou foi a pesquisa em relação ao vestuário folclórico. Houve um cuidado grande com a caracterização de cada dança apresentada. Enquanto aprendizes e professoras, esse material é super importante para nos ajudar na composição de nossas próprias coreografias folclóricas, visto que nem sempre existe tempo hábil para uma pesquisa que nos auxilie a escolher um figurino folclórico mais fiel possível ao que é feito nos países árabes. Esse é o primeiro ponto positivo do DVD: é um bom material para pesquisa de figurino folclórico. 

A qualidade técnica das danças não tem aquela química explosiva do casal Tarik e Kahina, por exemplo mas tem apresentações muito boas, sendo que a minha preferida foi a da minha antiga professora Níjme, que dançou uma coreografia libanesa de impacto. Outra dança que curti bastante foi a apresentação de uma dança romântica com a Rhazi, que foi também apresentada no E-Ventre 2010:




No geral é um material de estudo muito interessante, e que traz outras opções de apresentações folclóricas de casal, oferecendo à bailarina variedade em seu repertório. E, quem sabe (vamos sonhar), pode fazer com que seu habib se interesse em fazer aulas para dançar com você. AWESOME!!!

Beijos à todas!!!

6 comentários:

  1. Puxa!!!! Amei!
    Onde será que encontramos para comprar? Agora fiquei curiosa!!!!!

    bjoks

    ResponderExcluir
  2. Acredito que como todas as formas da nossa DV, a dança de casal tb tem seus arranjos para palco e aqueles feitos e executados de forma simples e mais tradicional.
    Tem dias q eu acho maravilhoso assistir Tarik e Kahina e em outros penso: hum, legal, impecável como sempre.. e acabo mudando de vídeo.
    Deve ser pq nestes dias me encanto mais com os olhares de um casal apaixonado de verdade, que dança com o coração, só pelo fato da dança expressar este sentimento.
    Gentes, mas oh ngm briga cmg pq eu não to falando mal deles hein, eles são perfeitos em cena! (olha o medo de ser mal interpretada rsrsrsrsrs)
    Bjs
    Van.

    ResponderExcluir
  3. Oi Tati!!!

    O DVD do Paulo vc pode encomendar com ele mesmo, no site http://www.paulorazec.com.br/, ele envia pelo correio!!!

    Van!!

    Sinto EXATAMENTE a mesma coisa que você. É por isso que curti tanto o vídeo da Rhazi com o Paulo: os dois exalavam mesmo uma aura apaixonada através dos movimentos, e a música também era linda, é daquelas danças que vc assiste e suspira ai, ai...........

    Não some daqui não que lhe amo hein flor!!!

    Beijocass

    ResponderExcluir
  4. Own Verinha que post mais lindo!
    eu aaamo de paixão dança de casal! dificilmente acho algum defeito nas danças...no máximo vejo algumas coisinhas meio sem graça...mas mesmo assim é lindo!
    Prefiro sim as danças mais românticas e graciosas. E ainda tem um outro estilo que adoro ver: o Meleah! sempre divertido, descontraído e animado!
    Aqui em Aracaju ano passado na apresentação de fim de ano nós convidamos Márcio Mansur e Julli para serem nossos Sultão Shariman e Sherazade.
    Eles dançaram uma coreo no estilo a de Kahina e Tárik e um meleah gostosíssimo de ver! todos amaram de paixão! pena que não tenho o vídeo aqui pra mostrar! =/

    Beeeijoo gata!

    ResponderExcluir
  5. O Texto é excelente e remonta alguns pontos fundamentais sobre a dança de casal. Mas senti falta de explicar o Rahksa em si e a ligação forte com o folclore dabke! Rahksa é interação entre homem e mulher muito influenciada pelo folclore libanês. E senti falta de mencionar o mestre Nasser Mohamed que atua na dança folclorica arabe ha 30 anosa e que além de trazer o dabke libanês raiz, trouxe a dança de casal (que inspirou praticamente quase todas que são dançadas no Brasil)e adaptou a mesma para os palcos, dando ênfase para a interação também com a platéia entre a bailarina e o bailarino.

    Kahina e Tarik são um îcone dançando, impecáveis!! Mas seguem uma linha e abordagem diferente do dabke de casal. Eles costumam dançar mais clássico do que a dança de casal árabe que não tem preocupações com passos elaborados, os passos são bem mais simples e os personagens passam uma idéia de "flerte", o romantismo e a troca de energia entre o masculino e o feminino.

    Eu danço com meu noivo há 5 anos e amo levar esse estilo para as pessoas. Sinto que se alegram, que gostam da dança que embora tenha coreografia muitas vezes também é improvisada, mexendo no emocional das pessoas e contagiando todos ao redor. Gostamos também do lado cênico, de transportar as pessoas mostrando um pouco da dança de casal com embasamento de passos folcloricos.
    Temos o exemplo de um video do Nasser antigo:
    http://www.youtube.com/watch?v=fjDRRyoIrUs&feature=results_main&playnext=1&list=PL33C01D21A67D963B

    Inspirados pelo trabalho de Nasser, tambem dançamos nesse estilo:
    http://www.youtube.com/watch?v=l2w78SsmeHg

    ResponderExcluir
  6. Enconrei um outro vídeo bem legal que complementa o estudo do seu texto. É um do video didático de Soraia Zayed! Mostra a influência do dabke. Tony Mouzayek cantando e Soraia interagindo com o Nasser e seu aluno. Isso ele chama de Rahksa :

    http://www.youtube.com/watch?v=scXNoD1mPLs

    ResponderExcluir

Mentes que pensam e fazem os outros pensar!!! Muito obrigada pelos seus comentários.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...