16 julho 2011

14

Qual a diferença entre inspiração e cópia?

Clique aqui para participar do sorteio de ingressos para o Show de Gala do Mosaico Brasil Egito
Olá meninas!!!

Semanas atrás vimos a movimentação no Facebook e em outros blogs sobre o plágio sofrido por Nagla Yacoub, bailarina e coreógrafa que possui um estilo único, e que imprime em suas coreografias uma assinatura invisível, porém inesquecível. Não é possível que você olhe uma coreografia elaborada por Nagla Yacoub sem pensar na hora que a coreografia a pertence. Neste caso, plagiar e colocar no youtube é praticamente "pedir" pra ser pego - sempre, mas sempre mesmo haverá alguém que conhece o dono da coreografia. 

Esta semana fui surpreendida por uma outra situação um tanto parecida, mas que me fez pensar diferente: qual é a diferença entre inspiração e cópia?

Observe esses dois vídeos:

Melina Beraldo - Morte e Renascimento 






Vídeo retirado por solicitação da assessoria da bailarina, conforme página de comentários.

A música escolhida foi a mesma - A morte do cisne, sendo que no primeiro vídeo está apenas a ária da Morte do Cisne, seguida da música Amazing Grace , e no segundo vídeo tem um trecho da ária anterior à morte do cisne (a versão do filme para quem assistiu ao Cisne Negro). O tema também foi o mesmo: a homenagem a um amigo em comum que agora encanta as estrelas do céu. Ambos os vídeos têm passos que me tanto a coreografia do Bolshoi, quanto o  John Lennon da Silva em sua apresentação para o "Se ela dança eu danço". 

Percebo também uma semelhança nas sequências escolhidas pelas duas bailarinas. E é justamente neste ponto que fico muito na dúvida: posso considerar "inspiração" ou "cópia"? E vai mais além: até onde existe a necessidade da publicação dos créditos nesse caso?

É muito complicado julgar o caso: são bailarinas diferentes, com estilos diferentes, com níveis técnicos diferentes. Em minha opinião, independente de inspiração ou cópia, percebo nitidamente que a segunda bailarina no mínimo assistiu ao vídeo da primeira, pois algumas sequências são semelhantes, mesmo que executadas com um nível técnico diferente - quando falamos em coreografia, temos que avaliar a criatividade na junção dos passos, na criação das sequências, e não no nível técnico de sua execução. Ninguém é dono de música, o fato de uma bailarina dançar uma música não quer dizer que outra não pode dançar a mesma música, mas atire a primeira pedra quem nunca sentiu aquele pontinho de tristeza quando viu sua idéia de dançar uma música não árabe, com um tema específico, "inspirar" outra bailarina e não receber os créditos por isso. Só entende quem já teve essa experiência. A pergunta que fica é: qual seria o problema em oferecer os créditos a quem teve a idéia original? Desmereceria o nível técnico da bailarina por isso? Claro que não. 

Polêmicas à parte, os dois vídeos são muito bons. Mas confesso que o que me arrepiou dos pés à cabeça e me arrancou lágrimas foi o da Melina, era como se em cada shimmie ela emanasse uma energia positiva.O propósito de Deus foi diferente, mas tenho certeza que lá do céu ele aprovou e está aplaudindo. 

Beijos a todas. 

14 comentários:

  1. Não fiquei sabendo do caso da Nagla então não posso opinar. Plágio é realmente complicado. Mas também acredito em inspirações parecidas. Pessoas diferentes, em locais diferentes, tendo idéias parecidas sem que uma sequer tenha conhecimento da outra, principalmente quando são idéias "simples", nada assim tão incomum.
    Eu mesma ao assistir Cisne negro, imaginei como seria uma bellydancer apresentando um número como aqueles e a ideia que passou na minha cabecinha não foi muito diferente dessas apresentadas pelas meninas.
    Não sei, mas quanto a esses dois vídeos, pra mim ficou claro que as duas tiveram uma inspiração parecida. Não acho que tenha como se afirmar que a segunda necessariamente se inspirou na primeira.

    Abraços

    ResponderExcluir
  2. Não quis comentar esse caso, fui bombardeada com ele a semana toda e preferi o silêncio. Me perguntaram inclusive se eu ia voltar a apresentar essa coreografia ou se ia fazer outras em homenagem à ele, e eu disse que não!Primeiro que a partir de agora e para sempre, todas as minhas danças serão em homenagem a ele, mas quero guardar o nome dele no coração, no MELHOR lugar de mim, que é o que ele merece. E não publicamente. JAMAIS usaria o nome e a fama que meu amigo trilhou pra me promover!Infelizmente Deus quis levá-lo antes...Mas tenho certeza que ele estará sempre comigo, em silencio em todas, todas as minhas danças...Sem que isso precise ser dito!
    Obrigada pelo apoio.
    Beijos, Mel.

    ResponderExcluir
  3. Posso falar?

    Acho bem digna uma homenagem dessas. Gostaria que, se eu morresse, alguém lembrasse de mim com tanto carinho a ponto de me oferecer um pouco do seu dom.

    Plágio é f$%@ em qualquer situação e não julgando nada, pq nem estive no planeta por esses dias, mas inspiração ou qualquer coisa que o valha é meio complicado, pq antes de ponderar qualquer aspecto, alguém já fez antes e só por isso a gente já deve pensar em criar, ISSO É ARTE!

    Um artesão, enquanto aprendiz, não é artista, pois está praticamente copiando quem lhe ensina. Um pintor, idem. Então pq tem que ser diferente com a dança???
    Muito difícil esse meu Brasil-sil-sil...

    Eu não coloco meus vídeos de coreografia no youtube. Enquanto estou montando as coreôs, coloco os pedaços gravados no 4shared e mando o link para as muchachas. Aí, quaaaaaando a gente dança em algum evento, posto no youtuba! Senão, pode apostar que, antes da apresentação real, veremos nossas sequencias em algum lugar e com pedigree e direitos autorais...

    Bjoks

    ResponderExcluir
  4. Simone Rocha

    Quero deixar aqui meus sentimentos a todos aqueles que de alguma forma sdofrem a perde de Ally. Eu não o conheci pessoalmente, mas seu trabalho era notável. Não vou entrar no mérito da homenagem, respeito todas!

    Plagiar sempre foi um medo meu. No início aprendemos a dançar copiando os passos e estilos de nossas profs. Mas chega a epoca de alçarmos voos mais altos e ai chega o grande desafio. Criar. Eis uma da fases mais difíceis da dança. Sempre tive dificuldades para criar. Não sei se por tempo, metodologia de aulas ou inspiração. Mas o fato é que às vezes no metrô ou no ônibus a coreografia aparece todinhaaaaaaaaaa. Thank you Lord!

    Ultimamente não faço aulas, apenas estudo minhas bellys preferidas por vídeo e youtube. Mas há alguns anos encontrei sequencias maravilhosas em um video de Nadia Gamal e as usei, mas colocando meu estilo e conhecimento.

    Plagiei, copiei ou me inspirei? Foi apenas uma sequencia?

    Uma vez, uma de minhas professoras, a querida Lunah Luxor dançou uma música com tanta perfeição, pelo menos pra mim, que até hoje, mas de 6 anos depois não tenho coragem de usar a música. Uma música de Sayed Balaha com muitas paradas estilo luxor. Existia o risco de copiar e mau copiado e também o risco de desrespeitar a música.

    Um dia crio coragem e disseco essa música.

    Ter paciencia é uma boa escolha. Quantas vezes ao tentar fazer uma coreografia me sentia uma pata, tinha até vontade de parar de dançar. Mas a Lunah também me disse: "quando estiver assim para tudo, desliga o rádio e vai fazer outras coisas. quando você estiver bem a dança vai rolar"

    bju

    ResponderExcluir
  5. Bom e se olharmos por outro ângulo: a leitura musical inspira as duas bailarinas da mesma forma. Exemplo: A música Ana Bastanak, antes de assistir a Lulu dançar, eu fazia uns passos "iguais" a ela, sabe em certo tempo da música, ela usava um twist e eu tambem, mas é uma questão de leitura e não de plagio, depois que assisti ela dançar até troquei algumas marcações, pra não ouvir certas besteiras, já que eu não gosto de coreografar e sim fazer marcações... então fica a minha dúvida nop ar???

    Bjsss

    ResponderExcluir
  6. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  7. Viu ao menos tire o vídeo da Crys Eda...pq não me lembro de autorizar vc de usar a imagem dela por motivos pessoais e antiprofissionais...

    ResponderExcluir
  8. Eu pensei, repensei, pensei de novo antes de postar aki!!
    Hj que decidi vir aqui escrever, pq neste assunto não tenho como ser imparcial.

    Numa boa, ja disse varias vezes pelo mundo virtual, qdo vc posta um video, uma foto, um texto, qualquer coisa que seja, vc deve arcar com as criticas, sejam elas quais forem (vejam bem criticas e não ofensas)

    Penso o seguinte, qm não deve, não teme, encara as coisas de frente, não precisa se esconder, esconder seu trabalho, simplesmente da a cara a tapa e faz tudo as claras!!!

    Lógico que existe o inconsciente coletivo, a inspiração por conta de referencias semelhantes, mas a este ponto, acho um pouquinho difícil!!!

    Eu tbém insiro nas minhas danças passos de bailarinas q estudo, mas não sequencias inteiras da mesma musica, de um video de estudo ou de um video que a propria pessoa tenha me mostrado!! Pelo menos não sem os devidos creditos (pode falar isso produção???)


    Vera, te admiro pela sua postura corajosa!!!

    ResponderExcluir
  9. Olá, meninas!
    A Ká disse tudo... se não me engano, o próprio youtube avisa sobre a disponibilidade dos vídeos no momento da postagem.

    ResponderExcluir
  10. Primeiramente quero deixar claro que não estou defendendo ngm e sim exclamando a minha opinião.Eu não ia comentar mais como integrante do grupo da Cia Ally Hauff e amiga pessoal dele, conhecendo tbm ambas bailarinas, fiquei chateada por terem levantado algo critico.
    Primeiro de ter levado o nome por uma "critica" desnecessária, onde em nenhum momento vi comentarios descriminando méritos, e sim homenagem de ambas as partes pois sei que meu mestre foi uma pessoa querida para mtas pessoas.
    Esse espetaculo Cisne Negro, já vi varias interpretações com estilos diferentes, modos diferentes e sempre vejo semelhanças em coreografias, por se tratar de uma situação que todos passaram pela mesma coisa.

    Eu por conhecer, e ao ver fiquei mto feliz pelo carinho, e parabenizo as duas bailarinas por isso, entre duas versoes diferentes tiveram uma linda homenagem, são duas pessoas que o Ally sempre comentava por talento.
    E digo que são distintos e diferentes, conto que foi de coração e alma, não vou criticar por picuinhas acho que isso seria anti-profissional.
    E sim parabenizo pelo lindo gesto e talento.
    A Crys Eda tem seu estilo proprio um talento nato, pois luta todos os dias com sua mãe vivendo de dança, conheço como pessoa, o seu estilo, e sei quanta emoção transmitiu para as pessoas.
    A Melina também, outra bailarina que sempre tive admiração, com as mesmas qualidades, adorável, talentosa..
    E isso mtas pessoas sabem..
    Eu só acho que ao inves de levantarem esses testemunhos para ter confrontos, teria que ter UNIÃO, PAZ, ENVOLVIMENTO.
    No mundo tudo é inspiração, do mesmo modo que teve no inicio, e não querendo interferir e ter meritos proprios.
    Deveriamos pensar em coisas boas, não envolver pessoas sem ao menos conhecê-las.
    Tenho certeza que se o Ally estivesse vendo aplaudiria de pé as duas pela linda apresentação.
    Vamos rever os conceitos e unir mais as pessoas na dança.
    Parabéns pela linda homenagem, espero que isso sirva pra ver o lado lindo da mensagem e não afastar bons momentos.

    Desculpem se expressei mal ou se ofendi alguem, só acho que foi totalmente desnecessário comentario de plágio.

    A dança é uma arte, onde temos idolos e inspirações, porem cada um tem estilo e são diferentes, cada uma transmite de fato o que a alma está presente.
    Vamos dançar mais, unir e não ficar perdendo tempo com coisas desnecessárias.
    O talento está em cada um e isso não há quem copie..

    Andréia Machado - Cia Ally Hauff

    ResponderExcluir
  11. Ops... Será que eu fui uma das poucas pessoas que entendeu a mensagem?

    Assim, é ótima a discussão acerca do plágio, pois,como eu disse anteriormente, não posto meu trabalho em construção no youtube, pq o pessoal chupinha, apresenta antes do verdadeiro autor e ainda assina como se a coreografia tivesse saído exclusivamente da sua cabeça.
    E quem não viu isso acontecer ainda é porque não presta atenção.

    Agora, o que eu não entendi foi o pedido de exclusão do vídeo da Crys Eda e ainda com uma postagem tão agressiva.

    Bem... Quando eu acho que um vídeo meu não deve ir para o Youtube (que aliás, se você não restringe o acesso, este passa a ser público. Sim, P.Ú.B.L.I.C.O), eu simplesmente não faço upload, oras... Mas quem está na chuva é para se molhar e mostrar seu trabalho, seja qual for, nas mídias sociais deve vir com o tal "cara a tapa", pq a gente mostra (no sentido de quem fala) o que quer e lê (no sentido de ouvir) o que não quer. A atitude diante as críticas separa as crianças dos homens grandes, como diria meu pai.

    Oh, Godess... Tem que ter muita paciência...

    ResponderExcluir
  12. Olá meninas!!

    Eu já sabia que este post ia gerar polêmica, mas meu intuito com ele foi realmente propor a reflexão sobre a questão plágio porque hoje em dia a propriedade intelectual na dança do ventre é tratada de forma muito leviana.

    Recebi muitos recados de uma das partes, principalmente falando de ética. Ética pra mim, em primeiro lugar é fazer o que fiz: colocar a questão e ASSINAR EMBAIXO. Meu nome, meu blog, minha casa. Tudo aí. Minha opinião foi exposta, tá aí.

    Não questionei a beleza da homenagem, de forma nenhuma. Que muito mais bailarinas dancem em homenagem ao Ally, ainda assim será pouco face ao que ele contribuiu para a dança oriental em SP. Questionei sim, e questionarei sempre a "inspiração sem créditos". Este foi um caso isolado, como esse há vaaaaarios na dança do ventre. Pensar, refletir sobre isso pode ser o primeiro passo para tentar mudar essa realidade podre.

    Beijocas a todas.

    ResponderExcluir
  13. Queridas companheiras de dança ... serei muito breve: antes de mais nada tenho um pequeno pedido a fazer ... removam o nome "Ally Hauff", "Grupo Áthala", "Cia Ally Hauff" das postagens ... axo que independente de qual sentido foram esse debate, naum me sinto confortavel vendo artistas se degladiando entre sí pra ver quem tem mais atenção aos olhos do "nosso Menino" ... homenagem é homenagem, quem faz sabe do sentimento inspirado a fazer, naum há necessidade de tanta midia em cima do nome de alguem que naum está mais aki, com certeza ele sabe do amor e carinho que cada uma sente por ele, naum está sendo muito ético essa disputa de quem tem direito a homenagem feita a ele ... admito que naum estou nem um pouco interessado em saber quem está certo, cada um resolva-se com seu ego ... só me axo no direito de naum permitir um nome do "nosso menino" seja usado para promoção ... agradeço de coração toda homenagem feita ... mas se isso virou um problema porque duas pessoas resolveram ter inspirações parecidas ... gostaria que esse sentimento fique gusrdado somente no coração de cada uma e saia dos tablóides ... me perdôem se fui grosseiro , mas me senti no direito de expor minha opinião e usar o que herdei em assumir o nome Cia Ally Hauff ... todos amigos são mega bem vindos .... mas sem manchar o nome de quem nos ensinou muita coisa ... obrigado pela atenção de todos ... e gostaria de encerrar esse transtorno com um categórico PONTO FINAL .

    ResponderExcluir
  14. Anonimo,

    Boa tarde.

    Você não assinou o post. Se vc for o Luy Romero, por gentileza, me escreva no Facebook e verificaremos sobre a remoção das menções, porém o post não será removido.

    Grata.

    ResponderExcluir

Mentes que pensam e fazem os outros pensar!!! Muito obrigada pelos seus comentários.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...