06 junho 2011

2

E-Ventre 2011: Primeiras Impressões

Olá meninas!

O E-Ventre 2011 foi um sucesso! Parabéns à Deborah e Rhazi que melhoram a cada ano a organização e procuram, a cada vez mais, se aproximar das professoras e alunas em um nível pessoal. O "desenrolar" do evento foi excelente. E na parte "show de gala", affff maria!!! Teve coreografia do Mahmoud Reda executada de forma perfeita pela Nana Rashed e pela Deborah, a Fátima Braga arrasou dançando Ana Bastanak e trouxe o Bellydance Nova Era com uma nova coreografia (o que é sempre promessa de muita qualidade), a Rhazi dançou tão linda, poderosa e CHIQUE num figurino master da Simone Galassi, a Esmeralda trouxe a melhor interpretação que já vi na vida de Akdeb Aleik (e olha que já vi milhões), e por fim Lulu. Aiii, Lulu. O pior é que  depois de 7 anos de dança tô virando luluzete, porque NÃO É POSSÍVEL. A cada apresentação ela está MUITO melhor. Mesmo. 

Ah, aliás essa semana vou postar uma entrevista muito bacana com a Esmeralda, falando de sua carreira, do Teléte, do sapato... e ela é uma simpatia. 

Eu sou obrigada a comentar duas coisas:
1. Este é o primeiro evento que eu vou na minha vida que não atrasa 1 segundo. Começou às 10 horas, terminou às 20 horas, depois dos "abraços finais" na geral, 21:15 eu estava no conforto do meu lar. ISTO é para ser MUITO copiado. Atraso de evento é UÓ.

2. Fiquei XÓ quando vi CAFEZINHO para o público. E bem quentinho para espantar o frio. O que? Tô passada. Arrasaram as organizadoras que não se preocuparam só com seu lucro mas ofereceram esse pequeno conforto a quem estava presente, tudo de bom.

Deborah estava na sala de sua casa no palco do E-Ventre: organizadora, apresentadora e animadora em 3 línguas - português, inglês e espanhol. DALE!!! 


A agitação da galera na Associação Aichi. 

O nível das apresentações estava excelente, mas também a maioria dos grupos da mostra era corpo de baile das grandes escolas de SP, então fica aqui o meu apelo:

PROFESSORAS! Levem seus grupos de iniciantes e intermediárias para dançar nestes eventos. É assim que elas começam a pegar gosto pela coisa. 

Por esse motivo, muitos grupos apresentaram fusões escalafobéticas estroboscópias, com figurinos belíssimos, um desfile de véus de seda, um mais lindo que o outro e faltou o que gente? Faltou dança do ventre. Sabe aqueeeela que a gente estuda "de vez em quando" na sala de aula? Pois é, essa aí. Pouquíssimas apresentações folclóricas. Tirando a competição de grupo folclórico, dá para contar nos dedos de uma mão só os grupos que levaram coreografias folclóricas.

E muitas penas. Gente, dá uma má impressão!!!! Você dançar num evento fechado, no palco com as peninhas vá lá, mas penas não combinam com centenas de pessoas dividindo o mesmo espaço. E depois de ver o camarim vazio cheio de penas no chão, vc pensa o que? É... isso mesmo que vc pensou. 

Foi um evento muito legal, gostei bastante, embora os expositores fossem poucos havia uma variedade boa de produtos (tinha um stand de maquiagem importada. Meu marido falou que se eu chegasse PERTO haveria ruptura conjugal. DROGA.), e os preços não estavam exorbitantes não. Quero dar um destaque para a Beatriz Ricco (011) 7575-5782) que traz vários figurinos, galabias e capas do Egito e preços muito legais. Eu comprei uma capa belíssima por R$ 150,00, e havia outras capas maravilhosas a preços super XOOXOO. E a minha amiga Cida Martins da Dunya Bellydance (www.dunyabellydance.com.br) com aquelas bonequinhas lindas, e uma malha de ótima qualidade a um bom preço. Aliás, se vc tinha uma camiseta da Dunya e quer "renovar o estoque", lá no site tem condições de compra via internet. 

Quero mandar um beijo para as tchucas Deborah e Rhazi, Tati Lamas (amigaaa, mais uma vez desculpa a grosseria do cangaço), Natália Salvo do blog Dançar ou não dançar (http://dancarounaodancar.blogspot.com/) que eu conheci pessoalmente e é uma fofa, cigana linda! 

Segura a respiração!!!!!!!!!!!!!!!!!

Gravei algumas entrevistas, e a primeira que vou deixar aqui com vocês - que no meu coração é a mais importante de todas -  é a entrevista com a Nira Lucchesi, bailarina aqui de São Paulo há 14 anos que desenvolve um trabalho exemplar de inclusão social ensinando a dança do ventre a portadoras de síndrome de down, paralisia cerebral, deficientes visuais e cadeirantes. Um ser humano fora de série. 



E as meninas do espaço Allah Maak (Grupo Malak) em ação:



Na quarta falaremos do concurso... xiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii...
(Posso adiantar que a crítica não é para a justiça do concurso tá?)

Beijos a todas!!

2 comentários:

  1. Lindona muito obrigada por nos visitar! É muito bacana ver que o E-ventre, cada dia mais alcança seu objetivo, união!!! Heheheheheeh
    E posso dizer? to emocionada peloelogio do Reda!! kkk errei duas vezes !! rs.... bjokas Deby

    ResponderExcluir
  2. Lindona muito obrigada por nos visitar! É muito bacana ver que o E-ventre, cada dia mais alcança seu objetivo, união!!! Heheheheheeh
    E posso dizer? to emocionada pelo elogio do Reda!! kkk errei duas vezes !! rs.... bjokas Deby

    ResponderExcluir

Mentes que pensam e fazem os outros pensar!!! Muito obrigada pelos seus comentários.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...