30 abril 2011

4

Qual é o pote de ouro no final do arco-íris?

Olá meninas!!

Ultimamente tenho pensado muito em "referências".

Meu referencial de mulher forte é minha mãe. Que no entardecer da vida, é capaz de somente com sua presença equilibrar e harmonizar toda uma família.
Meu referencial de mãe assertiva é minha irmã. Que nos tempos atuais, ainda é capaz de impor autoridade apenas com um olhar. 
Meu referencial de mulher de sucesso ihhhhh, são várias... a Rainha da Inglaterra, a presidente da república, a Oprah, a Rainha Rania.

E toda vez que eu penso onde eu gostaria de estar, e o que eu queria fazer, eu penso nessas mulheres. 

E na dança? Qual é o pote de ouro no final do arco-íris?

Me lembro de um texto da Luana Mello muito legal onde ela se pergunta o que é o sucesso, e sua conclusão, que faço minha também, é que a satisfação pessoal está acima do que temos que provar para os outros. Porém, o sucesso é algo como "verbo no presente", é o agora, já. Ninguém jamais pode dizer que tem poder suficiente para afirmar: "terei sucesso daqui a dez anos". Se é assim, o que tenho feito na vida para garantir que este momento de sucesso perpetue um bom estilo de vida?

Não estou falando de fama e reconhecimento gurias! Estou falando de segurança, estabilidade e, principalmente, longevidade. Há quem pense que "está garantido" contra as doenças da velhice simplesmente por trabalhar com o corpo. Há quem pense que estabilidade é para gente medíocre, que o artista não tem essa pretensão. E há quem pense que a longevidade está unicamente ligada à forma como o artista será lembrado, que essa é a perpetuidade do seu trabalho. 

Então é assim é? Engata a 5o. marcha e "vambora"? Que se f... o céu azul e a paisagem no caminho, o lance é chegar? 

O culpado dessa crise toda foi esse vídeo da bailarina burlesca Dirty Martini:



O vídeo mostra a vida real de uma bailarina que possui sucesso, mesmo estando fora dos padrões, única e exclusivamente por ter a autoconfiança que todas nós almejamos de verdade. Concordo com tudo o que foi escrito e dito, e eu também ambiciono todo esse "poder". Mas o que cutuca meu espírito não é o show de domingo, é o acordar na segunda feira. Daí eu vejo uma moça que tira a roupa na frente de milhares de homens, olhar a câmera com aquele olharzinho triste e dizer que há muito tempo não tem um "hot date", que não é só um encontro quente, mas aquele que "dá certo". Daí a mesma moça pega a bolsinha, e vai comprar franja pra fazer seu figurino, que possui peças da loja de 0,99. Olhando para a moça de cabelo rosa com a sainha igual às moças da Assembléia de Deus, comprando vestidinho de 0,99 para se apresentar... Então é isso? Todo o trabalho, o desgaste físico, a super exposição não te dá uma recompensa que permita, pelo menos, mandar confeccionar suas roupas? 

A constatação é simples: sucesso é bom, mas sozinho não compra uma casa, não traz segurança e estabilidade, não compra educação de filhos. Não garante que seu amanhã seja repleto dos sorrisos de hoje, e nem é a promessa de que você terá todos que lhe cercam hoje ao seu lado quando não houver mais quem lhe aplauda. 

O meu desejo é que as bailarinas em geral tenham essa visão: a de se tornarem referência, não somente de qualidade técnica, mas de plenitude de vida, e administrem bem seus recursos, e, principalmente, suas vidas, de forma que outros se sintam encorajados a aprender a dançar não somente pelo sucesso, mas porque também existe um pote de ouro no final do arco íris da bailarina. 

Beijocassssss...

23 abril 2011

13

Mercado Persa 2011 - Jujubas, considerações finais e agradecimentos

Olá meninas!!

Ok, ok... a tia roubou totalmente e deixou o blog parado 2 dias, mas feriadão com um solzão desses não dá pra perder né gurias... outro desse só em 2012 (se o mundo não acabar, claro!).

Pra começar, uma micro entrevista com o Tony Mouzayek, eu "pesquei" o Tony no meio da feira também, e falamos rapidinho, porque a galera cerca mesmo para tirar foto com ele. Ô povo impaciente!!




Muita, mas muita gente pediu para que eu falasse do concurso amador. Do concurso amador eu só assisti à Charleny Bueno, aluna da Juzoca do Jalilah´s Amor à Bellydance, e logo subi. O tema do concurso amador era "o resgate do tradicional". Aí a porca torce o rabo seríssimo, porque isso praticamente não existe nos dias de hoje. A dança já sofreu algumas mutações, e modernismos já se incorporaram à dança oriental praticada nos nossos dias, acho positivo porque acrescenta muito em qualidade cênica. Neste concurso, eu acho que a organização poderia ter dado um material de estudo para as participantes, o DVD da Michelli Nahid, por exemplo, que é a bailarina que possui menos inserções de modernismos em sua dança. E além disso, o júri deveria ser composto de bailarinas que dão preferência a este estilo, como a própria Micheli e Lulu Sabongi. 

A vencedora foi Natália Piassi, aluna de Ju Marconato, e eu achei a dança bem mezzo a mezzo (no sentido do tema do concurso. A qualidade técnica é incrível)... "o que temos pra hoje". Não dá nem pra ser aluna da Ju e não fazer umas batidas com ondulação contrária, movimentos com os cabelos e arabesques... tá meio que incorporado.



E vamos combinar que a dança dessa menina deu SHOW no resultado do profissional.

Quero agora falar um pouco da Juliana Borges, a Juzoca no concurso profissional. Eu estava assistindo na minha escadinha, e eis que surge uma bailarina gordinha MEGA-MASTER-BLASTER-GIGA-ULTRA charmosa, delicada, leve dançando no concurso. Fiquei passé total perante a qualidade dessa menina, dançando tipo "f..... o peso, sou boa mesmo e sei disso". Um grande exemplo para quem quer dançar e enxerga seu próprio corpo como obstáculo. Só depois que eu havia fotografado é que descobri que aquela bailarina linda era a Ju!! Ô Universo danado...

Juliana Borges: Graça e leveza no concurso profissional

Capa é um negócio que o povo gosta né? Mas no MP estava um calor insuportável, e as capas belíssimas de musseline, organza e, nos piores casos, veludo, mais atrapalhavam do que ajudavam. Daí que vi a capa perfeita, levinha, fresquinha e linda. Pena que é egípcia. Mas vou deixar aqui para os ateliês copiarem, porque a idéia é muito boa. Depois da entrevista da Hadara me liguei que essa guria aqui é a Beatriz Fernandes. 


Outra novidade muito interessante foi o Zeinab Café, da Edlamar Moustafah instalado no Mercado Persa! Um ambiente muito bacana, agradável, lindo de viver para você tirar suas fotos, dançar um pouco e ter um belíssimo registro da sua participação no MP. Se eu tivesse visto antes, teria gravado todas as entrevistas lá!!!





Um dos assuntos mais comentados no MP foi a estréia do Teléte - grupo formado por Esmeralda, Débora Valério e Fabiana Tolomelli. Três bailarinas que passaram vários anos dançando nos países árabes, fazendo shows em hotéis e prometem trazer o know-how da dança do ventre "espetáculo" para o Brasil. Realmente o número é algo mais diferente do que somos acostumados.



Mais uma vez o sapato Dancesmeralda em ação. Tá começando minha necessidade de ter um sapato desses.

Um dos pontos altos do Mercado Persa 2011 foi o desfile da Simone Galassi. O tema era "Obras primas", e cada uma das bailarinas tinha uma obra prima estampada no figurino. Daí, o Tárik subiu ao palco de pintor, e estava TUDOOOOOOOOO, e lindo e... aham-aham (recompondo... essa criatura me tira do sério) houve uma encenação ao início em que os bailarinos Tárik e Marcio Mansur eram pintores e as bailarinas Aysha Almée e Flora Pitta eram os quadros.... uma inovação em desfiles de figurinos para dança que vai ficar na história. De emocionar! Não vou adiantar nada pra vcs, vão ter que assistir o vídeo:



Aliás, dizer que o Tárik é lindo, bailarino talentoso, essas coisas, é chover no molhado, principalmente no meu caso. Mas, ultimamente, tenho ficado ainda mais encantada com o Tárik professor e coreógrafo, sempre trazendo peças excelentes de folclore e fusão com outras danças. Seu grupo no Mercado Persa merecia um prêmio de destaque! Parabéns às suas meninas!! (Aliás, shame on me, faltou uma entrevista com o Tárik aqui né? Mas, deixa comigo, no E-Ventre eu corrijo essa!!!)




Pra mim, o balanço final do Mercado Persa foi positivo. Como todo grande evento, contabilizamos coisas ruins, claro, mas senti uma necessidade das bailarinas e dos bailarinos "top" de trazer grupos de alunas com muita qualidade, o que só enriquece o cenário de dança. E, para nós é muito interessante assistir ao fruto do trabalho de uma grande bailarina (ou grande bailarino), que também consegue multiplicar seu conhecimento e formar novos talentos. Esse é o grande barato do Mercado Persa. Um evento dessa magnitude, que consegue motivar grupos de todo o país para participar merece nosso respeito.

Não posso deixar de observar que o Sírio já há uns 3 anos NÃO COMPORTA MAIS o Mercado Persa. As reclamações quanto ao espaço vêm se repetindo ano após ano, não há espaços suficientes para os convidados se sentarem, não há espaço para circular, a feira está impossível, até ver os produtos está se tornando um sacrifício. Fica aqui minha sugestão de mudança para o Expo Center Norte, ou, por que não, o Anhembi. Talvez o Anhembi seja muito grande, mas uma das alas do Expo Center Norte comporta o evento com folga, dando aos participantes o conforto que o Sírio não dá mais há tempos. O Expo Center Norte também conta com mais facilidade de condução do que o Sírio, o que ajuda bastante para os grupos de fora.  Talvez o investimento com locação aumente uns 20 mil reais (nooooosssaaa!!!), mas considerando o aumento do espaço, mais expositores se interessem em fechar espaço, mais escolas levarão mais grupos e mais alunas se motivarão a levar mais convidados. É um efeito cascata que compensará o investimento com locação, com toda certeza. 

A parte mais importante do Mercado Persa, com certeza, não são concursos, apresentações, e afins. É a oportunidade de reencontrar os amigos, fazer novas amizades, novos contatos, ver seu trabalho reconhecido. Tudo isso vale mais do que mil medalhas! Obrigada a todas vocês: leitoras e amigas que fazem minha vida mais especial, e fizeram do Mercado Persa 2011 um dia do qual vou me lembrar pra sempre.

Danna Gama (Happy birthday Beeeeeeeeeee) e Adriana Belefusco

Deborah Macedo, sem dúvida uma das melhores (e mais loucas) pessoas desse mundo bellydance 

Hanna Aisha, bailarina, blogueira, bioquímica, tudo com "B" de "Boa gente toda vida" 

Sasha Holtz, adoro muito!!

Beijos a todas, e até o Mercado Persa 2012!!!!!!

19 abril 2011

20

Mercado Persa 2011 - Concursos: Joga pedra na Geni!!

Agora chegou a parte mais complicada do Mercado Persa 2011: Os concursos!

Antes de começar, quero colocar aqui uma pequena entrevista que realizei com a Joelma após uma "micro" palestra que ela deu no Mercado Persa falando sobre concursos. Não vou mentir que tenho lá meu pé atrás com os concursos, mas a forma como ela colocou sua opinião foi muito feliz e eu achei muito válido - "o que vale não é o destino, e sim a viagem" como sempre disse a Luana Mello, e a Joelma partilha dessa opinião com muita segurança e simpatia. Taí, para quem não conhece, Joelma Brasil:




Categoria Solo Profissional

Vou falar mais da categoria profissional, que foi a que eu me dediquei em assistir todas as etapas. Vamos lá. Eliminatórias domingo às 9 da manhã. Após tietar a coleguinha blogueira Hanna Aisha que estava no aquecimento para a apresentação, arrumei um lugarzinho privilegiado ao lado da escada para assistir às 20 apresentações que se seguiriam. 

Os jurados: Kahina, Carol Koga, Giuliana Scorza e Victor. Um júri bem menor do que o do ano passado, que tinha 7 ou 8 jurados. Basicamente, pensando no perfil desse júri em específico, o que fazer para agradar?
Postura com inserções de ballet (Kahina), leitura musical apurada (Carol Koga) e expressão (Giu Scorza). Tudo bem vai, são 4 itens que resumem praticamente tudo o que se espera da dança, mas é um concurso profissional gente. Menos do que isso não dá. 

Muita gente reclama das músicas do Mercado Persa, que são bucha. Aliás, a Hanna pegou uma música meio bucha. Mas as outras músicas?
- El hob kolloh
- Nebtidi mnain el hikaya (onde eu vi a APRESENTAÇÃO PERFEITA, mas a concorrente não se classificou)
- Daret al ayam
- Zeina
- Tamer Henna
- Enta Omri
- Alf leyla we leyla (a da vencedora...... )
- Raks Bedeya
- Cairo

Na boa gente, concurso PROFISSIONAL essas músicas são obrigação de, no mínimo, leitura musical perfeita. Isso é o mínimo gente! São músicas que a gente trabalha toda hora em sala de aula, que estamos coreografando para nossas alunas, que utilizamos para nossos estudos. Mas o povo catou cavaco viu!!! Misericórdia. Quando eu vi uma concorrente de uma conhecida escola de São Paulo se matando para achar as batidas de "Tamer Henna", percebi que era mais sério o assunto. 

Pra mim, a apresentação perfeita foi a dessa moça aqui:

Jéssica, que conseguiu me tirar do cantinho onde estava para abraçá-la pela belíssima apresentação.

Jéssica Freitas de Porto Feliz-SP. Dançou "Nebtidi mnain el hikaya" sem perder nenhuma batida, flutuação, NADA!!! O estilo ainda me remete um pouco à Saida, mas a segurança dessa menina em cima do palco foi absurda, de um poder inigualável. Aquilo que eu queria ver nas outras: ela conhecia demais a música que estava dançando e deixou isso claro para o público. Sua não classificação no Top-10? Uma das coisas que acontecem no Mercado Persa que jamais vou entender. 

A quantidade de arabesques que a vencedora "enfiou" na primeira frase de "Alf leyla we leyla" pra mim era passível de despontuação. Sinceramente, na eliminatória vi muito melhores do que a vencedora, e se eu fosse jurada ela jamais teria se classificado para a final. Mas o que determinou sua vitória foi a segunda fase como veremos mais abaixo. 

Assim que terminaram as eliminatórias, eu corri para tentar entrevistar um dos jurados da categoria profissional, e trouxe a Carol Koga, que foi campeã em 2010 para falar pra vcs:





A segunda fase foi ainda mais atrapalhada. No regulamento dizia que o tema era "Bastão show", que o objetivo era abandonar o folclore, e "assumir a libanesa que há em você". Mas não sei o que deu no povo, levaram até LUXOR BALADNA para a final... Daí, a vencedora fez a lição de casa direitinho, e não tinha nem como ela não ganhar: para cumprir as regras o concurso ficaria somente entre 2 ou 3 concorrentes, e ela foi a melhor na segunda fase, então:

Linda Hathor - 1o. Lugar Categoria Solo Profissional

Fase eliminatória:



Fase final:



Categoria Dupla Clássica:

Vencida pela Hadara Nur e Beatriz Fernandes, essa categoria foi bem melhor do que a categoria Solo Profissional em nível técnico. Achei a vitória merecida.



E assim que as gurias saíram do palco, fui correndo pegar uma entrevista com elas, mas o vídeo ficou muito escuro!!! Mesmo assim, resolvi subir o vídeo porque a mensagem da Hadara é muito importante: quem treina colhe o fruto, e é isso mesmo!!! Fora que as meninas são um humor à toda prova!




Categoria Fusão

De LONGE a mais polêmica.

Afinal, o que é fusão? "Para ser caracterizada como Fusão, a dança deve ter elementos originais dos dois ou mais estilos escolhidos para serem interpretados de forma combinada." (definição de Gabriela Miranda)

Acho que o pessoal esqueceu o "de forma combinada", e enfiou o pé na jaca. Fusão mesmo, eu só vi o Grupo Rá, de fusão com o flamenco, e outro grupo que fez uma fusão com danças brasileiras.  De resto - ou não houve fusão com nada de nada, ou houve apenas uma interpretação de música internacional com dança do ventre, o que não é fusão coisa nenhuma porque não há outra dança envolvida (atenção gente: pop é música, não é estilo de dança, tá?)

Os três vencedores da categoria estavam fora da regra.

Assim que eu achar o vídeo do "mexe o popozão, na dança do ventre" eu coloco aqui pra vocês. 


Categoria Grupo Clássico

Antes de falar do grupo clássico, vamos conferir a entrevista da Kahina!




Outra polêmica.

Quem foi que inventou que no Mercado Persa um grupo não pode ser campeão por 2 anos consecutivos? Pois é, deve ser alguma regra nova. Porque o concurso foi assim: tinha o grupo da Kahina. Ponto acabou. Passa uns 3 minutos aí vc pensa nos outros grupos. Era uma superioridade absurda, não haveria chance de outro grupo levar... porém essa é mais uma das coisas no Mercado Persa que a gente morre e não entende. Então a Kahina não levou, ficou em terceiro lugar. Mas é a campeã do nosso coração. 





********************************************************************************


Eu pedir licença a vocês para levantar um manifesto de que haja uma melhora na divulgação dos critérios de avaliação do Mercado Persa. É preciso que um regulamento detalhado e sério seja elaborado antes do período de inscrições, e que, principalmente, este regulamento contenha critérios de desclassificação de quem foge ao regulamento. Que este regulamento seja registrado em algum lugar, e que possa ser reclamado pelas participantes a qualquer momento quando se sentirem injustiçadas. 


Quanto ao júri, é preciso ainda colocar lá no topo da ficha quais são as regras e avisar: tá fora da regra, ou zera ou diminui a pontuação. E, ainda, estabelecer pesos diferenciados para cada quesito da ficha. Tá eu sei que dá mais trabalho na hora de apurar as notas, mas não dá para aceitar uma bailarina que dançou lindamente, executou os passos de forma perfeita, porém totalmente fora da música. Leitura musical é um critério sério gente! E determinar nas regras que as bailarinas façam movimentos característicos da dança árabe nas performances, porque tá todo mundo cansado de ver as vencedoras enfiando arabesques e giros em tudo quanto é lugar!


Tudo isso porque as participantes realizam um trabalho de MESES para participar desse evento. Mesmo se não vencerem, elas querem a sensação: "Pô, não ganhei, mas nem tinha como, a fulana destruiu o barraco lá, ficou pequeno para todo mundo." Sabe, que as concorrentes ADMIREM quem venceu, e não fiquem com uma sombra de dúvida da lisura do concurso. Mais importante ainda: que não sintam que seu período de trabalho e ensaios foi perdido.  


Vixi, o post está longo demais...


Quinta e sexta vamos falar de amenidades, assistir a uns vídeos de mostra e relaxar, que feriado a gente quer é curtir né gente?


Beijocsss...

9

Mercado Persa 2011 - As boas compras

Em primeiro lugar, deixa eu reparar um erro aqui: no outro post, esqueci de falar das irmãs Karina e Melina Beraldo que conheci no MP, e são tchucas mega simpáticas!! Olha só que fofas:


E para esquentar as turbinas, vamos prosseguir com a entrevista que fiz com a Lulu Sabongi, e falamos de Festival Mosaico Brasil Egito, do selo de qualidade com a nova metodologia de avaliação, e da carreira de Lulu. Até invei uma palavra nova no dicionário!!! Confira:




Agora sim, vamos falar de compras no MP:

Se tem algo que deixa qualquer bellydancer enlouquecida, é a feira do Mercado Persa. Tem de tudo, mas tudo MESMO que você imaginar para dança do ventre. Porém, têm que ter sabedoria na hora da compra para não acabar engabelada, levando um produto por um preço injusto.

Só fotografei um ítem que achei muito lindo e interessante. O restante vou tirar imagens da internet.

Figurinos.

Deixa eu dar um recado aqui, rapidinho:

SENHORES. FIGURINO EGÍPCIO SEM UMA BOLINHA BORDADA POR 700 REAIS?
NÃO! 
Combinado assim, então?

Outro ano em que os ateliês de São Paulo piraram o cabeção no preço dos figurinos. Não é uma questão de desmerecer o trabalho de ninguém, mas, principalmente aqui em São Paulo, onde sabemos da existência da 25 de março, onde você compra tecidos e cristais bem baratinhos, é um abuso você pagar mais de R$ 500,00 por um figurino!!

Nesse quesito, meu destaque vai para Yasmin Hassanein, que tinha coisas LINDAS por R$ 350, R$ 400... ouso dizer que os figurinos profissionais dela eram os mais em conta de toda a feira.








Véus - esse ano pudemos observar uma grande evolução na beleza e qualidade dos véus, e isso é fruto da competição que ocorre no Mercado Persa. Não vi a competição, mas dois véus roubaram meu coração. Um deles é o véu mandala com foto, e a capa "1001 utilidades" (serve até como capa de Khalige), ambos da Silk by There.

Vamos falar da capa. Vi essa foto no Facebook da Fátima Braga e já fiquei super curiosa:


Ok, a verdade é que nenhuma foto fará justiça à verdadeira beleza dessa capa. Gente, é um escândalo!!! São  6 metros de seda pongée nr. 10, uma maravilhosa obra de arte. A Dani Agnis foi super gentil em posar de modelo para que eu fotografasse a capa para vocês:


 Olha o detalhe das costas da capa, que luxo!

Dani Agnis e Therê - a grande artista!

E o outro véu que me deixou de queixo caído foi o véu mandala com foto. Não sou muito adepta de personalização, tipo véus com nome, bandeiras eu acho UÓ, mas esse véu é de tirar o fôlego do mais crítico. É o máximo. 



www.veusdeseda.com.br - Encomenda o seu flor!!!



Eu serei sincera em dizer que fora esses véus da Therê, a única coisa que me chamou a atenção foram as capaz trazidas pelo Hamada Nayel, que ministrará um workshop de Shaabi no Estúdio Elis Pinheiro em 1o. de Maio. Fiz uma entrevista com o Hamada que irá ao ar semana que vem quando falaremos mais do workshop (e também porque estou apanhando para fazer um vídeo com legenda, visto que a entrevista foi em inglês. Ai.). Agora vejam que lindas as capas:




Por 150 Reais? FALA SÉRIO!!! Demorô!

Hamada Nayel
hamadanayel@live.com
Contato com Bia - (011) 7575-5782



E além disso, uma boa compra, que na realidade não será exatamente no Mercado Persa, mas eu tenho certeza que você irá comprar é esse workshop BAPHO que fiquei sabendo que haverá em Outubro:

http://www.hossameserenabrasil.com.br/

Dani Agnis, aluna de Hossam e Serena há 4 anos (siiiiim, ela vai pra Londres há 4 anos pra ter aulas com Hossam e Serena - Londres? Hossam? LUXO BEM!!), é proprietária do Studio Agni - http://www.studioagni.com.br - e está produzindo esse workshop que, tenho certeza, vai acrescentar em muito na sua rotina de estudos. Será em Campinas, nos dias 28, 29 e 30 de Outubro, com show de gala, palestra, haverá até coquetel para imprensa, ui que luxo! 

As vagas são limitadas. Por favor, não perde não vai!!! Eu já estou lá, e você!!!
Se você é de Sampa e quiser ir com a "galerinha do mau" - eu, Tati Lamas, Deborah Macedo e afins... dá um toque que estamos juntando uma turminha.



Ação de Marketing!!

Gente, esse ano houve uma inovação muito bacana, "xavequeira" e encantadora! A ação de marketing promovida pelas organizadoras do E-Ventre.


Procurei uma definição na web para "Ação de Marketing". Não achei. Então vamos dizer que ação de marketing é pegar 3 caras ultra bem humorados, xavequeiros, gracinhas e soltar num evento cumprimentando todo mundo na cara de pau, oferecendo balinhas e convidando para participar do E-ventre (http://www.eventre.com.br/), que será no dia 05 de Junho aqui em Sampa, na Associação Aichi.

Gente, sério!!! Tinha gente de outros estados dizendo que ia participar do E-Ventre só por causa dos meninos. Independente deles, o E-Ventre é super legal, organizado, um evento que já desponta no cenário de São Paulo. Mas esses caras tornaram tudo mais divertido!!!





Amanhã gente, assunto PRA MAIS DE METRO, polêmico até não poder mais: os concursos. Entrevista com Kahina, Carol Koga, Hadara Nur, Joelma Brasil.... Ihhhhh, te Espero hein!!!

18 abril 2011

16

Mercado Persa 2011 - Impressões Gerais

Olá meninas!

Meus "restos mortais" vieram dar algumas impressões gerais do Mercado Persa pra vocês. Pelo segundo ano, essa vai ser a "Semana Mercado Persa", e este ano em cada dia da semana falarei de um assunto diferente, mostrarei algumas entrevistas "nível tosco" que fiz com a galera lá. E tem assunto viu gente!!!!!!

Achei o MP mais "bonito" este ano. A organização do evento deu uma boooooa melhorada na questão visual do Mercado Persa, todos os banners, a disposição das divulgações no salão, tudo muito chique e bonito. Não tirei muitas fotos dos salões, tirei uma de cada salão para mostrar pra vocês:



 Outra inovação foram os telões nas laterais mostrando flashes dos dias anteriores de Mercado Persa. O MÁXIMO para quem não assistiu aos dias anteriores! Nem preciso falar que fiquei aguada de ver o show de Tanoura com o Hamada.

Falaremos mais sobre os concursos na quarta feira (categoria fusão rolou até "mexe o popozão" - rimou!), mas em geral, o nível dos grupos da mostra caiu um pouco. Não sei se os melhores grupos escolheram o sábado para se apresentar, mas não gostei muito das apresentações. Houve um solo no palco B que MISERICÓRDIA. A moça dançou uns 8 minutos com espada e depois fez um solo de percussão, mas eu fiquei chocada! Pô, do meu lado tava a Leila Soraia, na minha frente a Ju Marconato, minha vontade era dizer "flores, vão lá dar um jeito no assunto, pleassse!"

Alias, Ju Marconato DOMINOU o Mercado Persa no quesito figurinos. Categoria profissional com vários figurinos do Ateliê Ju Marconato, e muitos, mas muitos grupos, um figurino mais luxuoso que o outro. E no grupo clássico dela tinha uma sósia que eu e Naznin só descobrimos que não era ela no final da coreografia. Um luxo de coreografia, e os figurinos mais ainda. Parabéns à nossa figurinista do ano.

Ju Marconato

As feira tinha de tudo. Esse ano, até bolsa Louis Vuitton tinha!!! Eu queria muito ter fotografado as novidades para vocês, mas estava impossível até de respirar. Tinha uma bolsa multi uso para espada MEGA interessante onde é possível transportar 2 espadas, 2 bastões e os snujs - não fosse o preço MEGA também eu teria levado - R$ 100,00. O véu Tawil da Michelli Nahid já tinha acabado no sábado, sniff... A espada cravejada de estrelas no punho da Bellydance Continental... MUITA COISA!! Amanhã a gente vai falar mais sobre "as boas compras" no Mercado Persa.

Quero agradecer a todas as habibas queridas leitoras que falaram comigo, algumas eu peguei o nome, outras apontaram de longe, afff.... "si sinti celebridade". Adorei ter conhecido as coleguinhas blogueiras, do Facebook, do Twitter - Esmeralda, Hanna Aisha, Samantha, Juzoca (LUXOOOOOOOOOO) e reencontrado as amigas sempre queridas: Tati, Deborah, Rhazi, Dani - com certeza vou esquecer nomes, mas me perdoem, amo todas de coração!!!

Hanna Aisha, Juliana Borges, Giuliana Scorza, Samanta e Mariana do portal Central da Dança do Ventre
Clique na imagem para visualizar em tamanho maior. 

Meninos do E-Ventre, Hanna Hadarah, Rhazi e Tati Lamas
Clique na imagem para visualizar em tamanho maior.

Como comentei no Twitter, tentei atacar de repórter (sozinha segurando a máquina, do jeito mais tosco possível), para trazer "in loco" essas pessoas de que falamos tanto aqui no blog. Em primeiro lugar a Shalimar Mattar, organizadora do evento que "pesquei" no meio da feirinha rapidão porque ela corre horrores (vocês verão gente passando, um barulhão... MP é isso, LOUCURA, LOUCURA, LOUCURA!!), mas que tem todos os méritos por ter planejado este evento grandioso que já é nacional - pessoas de todo o Brasil vêm participar, concorrer, enfim. Imagine você: 3 dias, grupos de todo o Brasil, show de gala, organização de júris... é um trabalho grandioso que merece o destaque que possui.



E Giuliana Scorza, madrinha do evento, que este ano resolveu passar uma mensagem de integração que eu achei o máximo! E a partir de sua mensagem no palco, muita gente se sentiu à vontade de interagir com as pessoas que encontrou no Mercado - senti isso comigo também! Giu, sua mensagem positiva deu muito resultado, tenha certeza.



Giuliana Scorza com o sapato DanceEsmeralda na cor dourado em ação!! Observem como ele dobra!


Beijocsss e até amanhã com "As boas compras"!!!!

15 abril 2011

3

Falando do Mercado Persa: Organização, maquiagem e dicas diversas!!!

Olá meninas!!!

Final de semana mais esperado do ano para várias bellydancers: Mercado Persa, que começa hoje e vai até domingo cheio de atrações, mostra, competições e tudo do que mais se fala no cenário de dança do ventre. É assunto para o resto do ano minha gente!!!

Depois de participar de 7 edições do Mercado Persa, já posso reunir algumas dicas para orientar às novatas no assunto:

1. Transporte.
Para quem vai de carro, já fique sabendo que o estacionamento lá custa R$ 25,00. Pra quem quer economizar, uma dica: se você tem carro e não quer levar convidados, ofereça carona a suas colegas de grupo e proponha a divisão da despesa de estacionamento e combustível. Aqui está, certamente, uma relação ganha-ganha - você não gasta com o estacionamento, e suas amigas que não têm carro não terão que transportar toda a "parafernália bailarinística" nos trens, ônibus e metrô da vida!

2. Roupas leves e calçado confortável.
Ok, você quer estar diva para tirar muitas fotos "ultra-glamour" com as top bailarinas do Brasil. Eu também. Mas em nome do conforto, e das milhares de voltas que vc irá dar no Sírio, uma roupinha mais leve e um calçado bem confortável é a melhor pedida. E tenha sempre em mente que se levantar de sua cadeira, é possível que você não volte a sentar, e nesta hora, um sapato de salto nem sempre é um bom conselheiro. 

3. Planejamento: organize sua mala com antecedência. 
Uma coisa muito interessante que acontece no Mercado Persa é que por mais que você tenha muita experiência no assunto, na hora de se preparar para a apresentação vc acaba meio que "contaminada" pelo clima "desesperado" do camarim lotado. E uma mala bagunçada e cheia de quinquilharias só vai piorar sua situação!! Portanto, prepare sua mala com calma no dia anterior, dê preferência (se possível) a tudo transparente: porta-figurino, guarda-véus, necessaire, porta-bijoux... E se não conseguir "mentalizar" tudo o que está levando, faça uma lista que possa ser conferida quando vc sair para não esquecer nada por lá. 

4. Tenha um "backup".
Leve um brinco extra para o caso do seu brinco quebrar inexplicavelmente, ou mesmo para emprestar para aquela colega de grupo mais desatenta. 

5. Alfinetes! Alfinetes! Alfinetes!!
Este é o único item para o qual o meu conselho é: consuma sem moderação. Leve MUITOS, de diversos tamanhos, formas, cores... Alfinetes nunca são demais. 

6. Alimentação e hidratação
Por conta dos preços (ASTRONOMICOS) de alimentação no MP, muita gente leva lanche de casa. Mas fuja dos salgadinhos tipo Elma Chips e engordurados em geral (coxinhas, risolis, e afins). Se você consegue se manter na barrinha de cereal, ótimo, se não, prefira os lanches naturais! E beba ÁGUA, muita, muita, muita ÁGUA. Domingo vai estar um calorão e você precisa estar hidratada para não passar mal. 

7. O mundo mágico das compras
Aí é que a porca torce o rabo. Para comprar pelo melhor preço no MP é preciso administrar seu tempo. Em geral, o DOMINGO À TARDE é o melhor período para compras. Por que? Simples - as marcas produzem MUITO para expor no MP, em um volume que, às vezes, não conseguem vender no resto do ano. Portanto, se não vender no MP, a mercadoria pode ficar encalhada um tempão. Assim sendo, as promoções começam depois do almoço do domingo, e tendo dinheiro vivo você pode comprar peças por um preço excelente. Se você ficar até domingo à noite, após as 18 horas começa a loucura de vender: nesse horário você consegue véus de seda por 50 reais, figurinos MARA por 120,150 reais, DVDs por 10 reais... e por aí vai.

Bom, passadas as dicas GERAIS, vamos ao item da tia Verinha: MAQUIAGEM.

Pra começar, fiz uma maquiagem bem curinga para o Mercado Persa, que vai com todas as cores e estilos de figurino, pras habibas ARRASAREM GERAL lá!!!




Dicas importantes: 
- Tenha em mente que o Sírio é um local fechado, e a concentração de gente lá aumentará em muito a sensação térmica. O risco da maquiagem "derreter" é iminente. Portanto, para a preparação da pele dê preferência a produtos de consistência mais fina e maior poder de cobertura. E tenha sempre em mãos lencinhos (pode ser aqueles Kleenex normalzinho) para pressionar nas áreas que apresentam maior oleosidade, e um pó translúcido para tirar o aspecto oleoso. 

- Não use glitter como iluminador no alto das maçãs do rosto - a luz dos dois palcos tende a refletir no glitter, e vai estragar a foto. 

- Para conservar seu batom por mais tempo na boca, aplique uma camada de baton, em seguida aplique pó compacto com os dedos,  dando leves batidinhas nos lábios e em seguida aplique mais uma camada de batom. Você verá que seu batom irá durar muito mais. 


Se alguém que vai dançar, concorrer ou whatevers ... tiver interesse em fazer a maquiagem para o MP comigo, entre em contato no e-mail neguinhamoreira@gmx.net. 

Beijos e bom MP para todasssssssssssss!!!

13 abril 2011

8

Do que se deve admirar: o exemplo de Giuliana Scorza



"Não é o discípulo mais do que seu mestre, mas todo o que for bem instruído será como seu mestre. Porque não há arvore boa que dê mau fruto, nem tampouco árvore má que dê bom fruto. Porque cada árvore se conhece pelo próprio fruto." (Lucas 6: 40, 43 e 44a)


Um dos momentos mais marcantes da minha formatura foi quando nosso paraninfo, professor Norberto (uma das pessoas mais inteligentes que pude conhecer, e uma SUMIDADE em contabilidade), iniciou seu discurso para a turma com a frase:

"Queridos ex-alunos - meus atuais colegas de trabalho. Mais uma vez tenho o privilégio de fazer parte da caminhada de pessoas que até ontem chamei de alunos. Porque a alegria maior de um professor é assistir ao sucesso do aluno, até que ele se torne como o próprio mestre."

No mundo corporativo, é comum se avaliar um líder pelo perfil de seus comandados. No mercado financeiro, que jamais pode esperar que alguém volte de uma reunião, visita, ou whatevers para dar prosseguimento a uma atividade, o bom líder é aquele que prepara seus colaboradores de forma que a engrenagem funcione bem em sua ausência. Há quem pense que isso é uma ameaça à sua própria posição, por ter uma visão simplista e limitada, mas é formando sucessores que abrimos caminho para desafios ainda maiores. 

Porém, na dança do ventre nem sempre é assim. 

Posso dizer, sem medo de errar, que pouquíssimas profissionais preparam suas alunas de nível avançado com o objetivo de transformá-las em professoras. Mais ainda, pouquíssimas profissionais auxiliam suas alunas no aperfeiçoamento da didática em sala de aula. A tão famosa "formação de professores" se concentra somente na qualidade técnica, quando deveria também abranger a formação teórica, conceitos de didática e prática de ensino (direcionado à dança, é claro). 

Além do que foi dito acima, eu NUNCA TINHA VISTO uma professora não só preparar a aluna em todos estes quesitos, mas apresentá-la no cenário de dança como bailarina e professora de qualidade, auxiliá-la na abertura de sua escola e mais ainda: promover uma divulgação em massa da escola da aluna, mesmo que ela seja praticamente no MESMO BAIRRO. 

Mas agora eu vi:

Clique na imagem para visualizar em tamanho maior

Giuliana Scorza é proprietária da escola Harém Dança do Ventre, conhecida por ser uma coreógrafa excepcional, sempre leva muitos grupos aos eventos de dança de São Paulo (quando ela leva pouco ela leva 5 grupos), uma autoridade em véus. 

Será madrinha do Mercado Persa 2011 - venceu a categoria "Senior" no concurso Mercado Persa 2010.  

É colunista da Revista Shimmie - minha colega de trabalho!

O mais interessante ao observar o trabalho da Giu nos eventos é que seus grupos são extremamente organizados, disciplinados - nunca vi aluna da Giu xilicando em evento - e é visível o enorme respeito das alunas por ela, e pela Laylla que sempre foi seu braço direito (acho que às vezes o esquerdo também).  Engana-se quem pensa que a qualidade técnica que suas alunas demonstram no palco é conseguida através de ensaios espartanos e gritos em sala de aula - sua metodologia de ensino é concentrada em "despertar" o aprendizado e a qualidade na aluna, e não arrancá-los à força. 

Bailarina fantástica, professora encantadora.

E agora tenho mais um motivo para admirar esta bailarina ao vê-la concentrando esforços para divulgar a escola de sua aluna como um fruto do seu próprio trabalho, e não com o pensamento de "ah meu Deus, mais uma concorrente no bairro". 

Um líder inspirador!

Uma salva de palmas para Giuliana Scorza!!!

12 abril 2011

7

Orações e energias positivas para Ally Hauff


Meninas,
Bom dia.

A notícia é triste para o cenário de dança oriental em São Paulo. 

O bailarino Ally Hauff, conhecido de muitas de nós, sofreu um grave acidente no último final de semana. Ele foi atropelado por imbecis que tiravam racha em via pública, e está hospitalizado em estado grave. 

Peço a você, não só admiradora deste bailarino fantástico, mas admiradora da dança em geral, que ore por sua recuperação, que envie muitos pensamentos positivos, pois ele está realmente precisando!

11 abril 2011

3

Resultado do Sorteio Amar el Binnaz + Revista Shimmie



Olá meninas!!!

Chegou o grande dia de revelar a vencedora do sorteio Amar el Binnaz + Revista Shimmie.

Estou muito feliz com esse sorteio, foram 26 dias e 304 inscrições.

Antes de anunciar a vencedora, eu quero convidar você, que teve um primeiro contato com a dança do ventre através desse sorteio aqui no blog, e simpatiza com essa arte, quer fazer uma atividade física e aprender mais sobre essa cultura fascinante, procure uma escola de dança do ventre em sua cidade, faça uma aula experimental (a maioria das escolas oferece aula experimental gratuita).  Se você não conhece nenhuma escola em sua cidade, me mande um e-mail no amarelbinnaz@zipmail.com.br, terei o maior prazer lhe informar quais são as escolas em sua região!

E, ainda, se você quer conhecer mais sobre o universo bellydance, assine a Revista Shimmie! Leitura obrigatória para toda amante de dança do ventre!!! 
Para conhecer a Revista Shimmie, acesse:
www.shimmie.com.br
revistashimmie.blogspot.com

Para fazer sua assinatura, acesse:
www.lojashimmie.com.br




Agora sim, rufem os tambores:

TRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRR!!!!

A vencedora do sorteio é:




Karinne Ribeiro!! Parabéns!

A vencedora tem 48 horas para responder à notificação que será enviada! Caso não haja resposta, novo sorteio será realizado. 

E agora para comemorar os 500 seguidores do blog, mais um sorteio de:

Pack Revista Shimmie nr. 3 com o DVD das Super Noites do Harém nr. 7
Revista Shimmie nr. 4
CD de MP3 árabe com o que há de melhor para quem quer conhecer mais da musica árabe e praticar dança do ventre

Lá vai!!!


Camila Crosariol!!! Parabéns!!


E se você não ganhou, não fique triste!!!! Em maio teremos mais packs da Revista Shimmie, maquiagem (só pra variar, ehheh) e o novo (e super esperado) DVD de Lulu Sabongi "Pratique Dança do Ventre". Aguarde e confie. 

Beijos a todas e boa semana!!!

07 abril 2011

10

Cala a boca jurada!!!!


Olá meninas!

Acredito que toda bailarina que um dia participou de qualquer concurso tem uma "videocassetada" envolvendo as juradas de concursos para contar. Via de regra, essas videocassetadas acontecem quando: 1. a bailarina quer um feedback do jurado para sua dança, tentando justificar pra si mesma porque não levou o primeiro lugar, ou 2. o jurado encontra a concorrente tristinha, chateada pelos corredores do evento e tenta "consolá-la". Não tem jeito, nas duas situações a concorrente está super fragilizada pela derrota, e é como a morte: nenhuma palavra de consolo ajuda nessa hora. Nada de bom pode sair de uma situação dessas. 

Isso quando não acontece do jurado perder totalmente a noção e sair comemorando a vitória de uma das concorrentes por todo o evento, mostrando toda a sua "imparcialidade" no julgamento sem nenhum pudor. Acreditem mulheres, aqui em São Paulo acontece viu?

Vou pedir aqui licença às habibas leitoras que são bailarinas profissionais e juradas de concursos para fazer um desabafo e um pequeno protesto. 

#CALA A BOCA JURADA!!!!!!!!

1. Quando vir uma concorrente tristinha pelo salão e quiser dar uma palavra de conforto: #CALA A BOCA JURADA!!!!!!!!

Troque as palavras de conforto "ah, não fique triste, vc estava tão linda" pelas palavras de motivação "não desiste não, você tem potencial para levar o caneco". Eu não sei vocês, mas se um jurado fala pra mim "Ah, mas vc dançou tão bonito" depois de não ter ganhado, eu tenho vontade de "cuspir as palavras" na cara dele: PORQUE VOCÊ NÃO ME DEU NOTA ALTA ENTÃO PORRA!. 

2. Quando uma concorrente estiver questionando o resultado e o jurado tenta justificar a "ausência" de qualidade técnica: #CALA A BOCA JURADA!!!!!!!!

Que GAFE o jurado falar: "Ah, mas você não quer comparar seu desempenho com o da fulana que ganhou né? Ela foi muito linda e você foi muito ruim".  E acontece viu? Com bailarinas renomadas, deusas, que gravam vídeo aulas e são consideradas "fofas" por todos. 

3. Quando a "aluna da aluna", "aluna da amiga", "amiga da aluna", "aluna de sua professora" do jurado ganhar o concurso: #CALA A BOCA JURADA!!!!!!!!

Para um jurado "comemorar exageradamente" a vitória de um concorrente, não parece que houve algo de muito errado no concurso?  Mesmo que haja o máximo de lisura no processo de análise das candidatas e na conferência das notas, se um jurado solta fogos de artifício na comemoração da vencedora, NÃO TEM JEITO! Todas as concorrentes (e todos os participantes do evento) vão achar que o resultado foi marmelada. 

Quem não conhece a história daquela über bailarina que comemorou horrores a vitória de uma concorrente num evento, e depois foi à KK comemorar gritando "minha aluna ganhô-ô, minha aluna ganhô-o"? 

4. Quando a vitoriosa ganha o concurso violando claramente as regras: #CALA A BOCA JURADA!!!!!!!!

Esta foi de um concurso recente do Mercado Persa... "Ah, mas ela dançou lindamente, o acessório passou praticamente desapercebido na dança". PERDEU PLAYBOY. Como diria o Arnaldo Coelho, a regra é clara: violou as regras tá desclassificada querida!!!  Percebe que NÃO EXISTE justificativa plausível nesse momento? 

Acho que tá suficiente de cassetadas não é?

Ninguém consegue lidar bem com a derrota, temos que admitir, mas seria bem mais fácil se as juradas não dessem suas presepadas não é mesmo? 

Beijos a todas

03 abril 2011

5

Esperança da minha vida - Amal Hayati - Música, Vídeos e Tradução


A obra da Om Koulthoum é um magnífico baú cheio de tesouros do cancioneiro árabe. Aqui no Brasil amamos e idolatramos "Enta Omri", "Alf leyla we leyla", "Leilat Hob", "Daret al Ayam", "Lissah Fakir"  e "Ana Fi Intizarak" (as que considero mais conhecidas), porém de tempos em tempos outras músicas de seu repertório vão sendo redescobertas em nosso cenário "Bellydance Brazuca": no ano de 2010 tivemos a onipresença de "Baeid Anak" nos festivais Brasil afora.

Eu, porém, clamo por espaço para aquela que considero uma das músicas mais lindas (perdendo apenas para "Enta Omri") de seu repertório: "Amal Hayati".

Me lembro que em minhas primeiras aventuras no E-mule atrás de muitas músicas árabes (láaaa em 2004, quando tudo o que tinha no E-mule era Hakim, Hossam Ramzy e algumas podreiras), Amal Hayati foi a primeira música que me motivou a levantar da cadeira e dançar "sem motivo". Aquela música que você termina de baixar, ouve a primeira frase e sente um impulso irresistível de dançar, mesmo sendo a primeira vez que você a ouve, mesmo sem conhecer o restante da música.  É mágico!

Clique no link abaixo para fazer o download da música "Amal Hayati":

Original: http://www.4shared.com/get/vokwZjtB/om_kalthoum_-_Amal_Hayati.html

Versão Rabih Abou Khalil: http://www2.mp3raid.com/search/download-mp3/4380381/amal_hayati.html

Versão Ammar el Sherei (Remix): http://www.abmp3.com.br/download/04-Amal-Hayati-um-Kalthoum-ammar-El-Sherei_347350356e725034786a.html


E fiquei muito mais apaixonada ainda por essa música quando pude fazer sua tradução do inglês. Quanto sentimento, que amor infinito que ela descreve:

Amal Hayati - Esperança da minha vida


A esperança da minha vida,
Meu amor sem fim
A canção mais bela
Meu coração tem ouvido
Leve toda a minha vida,
Só me deixe estar com você,
Só hoje
No fundo do seu coração
Deixa-me sonhar
E nunca despertar novamente  

Minha esperança, minha vida, meus olhos
Você é mais preciosa do que eu
Meu amor (Habibi) de ontem
E meu amor de agora,
E então até o fim dos tempos, Habibi
Diga-me ...
Em qual porto estou perdido,
Quando estou em seus braços
Eu nunca conheci tanta proteção 
Como a tua,
Eu nunca amei a minha vida Habibi
Exceto para você
Eu encarei minhas esperanças, eu enfrentei o mundo
Eu enfrentei o amor
A primeira vez que te conheci e te dei meu coração
Você é a vida no meu coração
Mais felicidade do que isso eu não posso suportar
Mais do que o que eu tenho eu não preciso
Depois de estar com você
Eu não me importaria de morrer

É o suficiente para mim
Acordar ouvindo o murmúrio dos seus lábios
Uma canção
Oh meu amor interminável
No fundo  do seu coração
Deixa-me sonhar
E nunca despertar novamente
Meu amor por você
encheu o mundo inteiro com a adoração
Quando estamos juntos é difícil
Um simples piscar de olhos
Mesmo por um segundo
Não posso deixar de vê-la,
Não posso deixar de ser abençoado por você,
Isso é o quanto eu sinto sua falta
É assim que eu espero por você
Eu gostaria de poder encontrar uma palavra
Que ninguém tenha usado antes 
Uma palavra tão extensa como o meu amor
Uma palavra tão grande como meu anseio e minha paixão
Uma palavra como você
Se existisse tal palavra,
Pois não há nenhuma forma na terra,
Para criar nada como você
No fundo do seu coração
Deixa-me sonhar
E nunca despertar novamente


Infelizmente não vejo muitas apresentações com Amal Hayati no Brasil, mas as Argentinas adoooram, principalmente depois que a Saida dançou em sua vídeo-aula. Abaixo, estão algumas lindas apresentações dessa música que certamente fala muito ao nosso coração:

Jade el Jabel: a grande dama do repertório de Om Koulthoum no Brasil



A leitura de Jade é muito leve e fluida, e percebo uma forte influência da Dina nessa apresentação, nas molduras dos braços, nos acentos e na movimentação. A interpretação da parte lenta é muito interessante (e me irritam profundamente as risadinhas de fundo) e quando a música acelera ela mantém um ritmo médio-lento trabalhando mais tronco e braços, provando que nem só de quadril vive a dança do ventre. MA-RA!!



Interessantíssimo esse vídeo da Hadara, porque essa apresentação de Amal Hayati foge completamente do estilo dela, sempre forte e de batidas marcadas com os já famosos chutes e viradinhas de cabeça mesmo nas músicas mais lentas. Aqui vemos uma Hadara muito graciosa, sem pressa, fluindo com a música. Temos muito que aprender com as finalizações de frase da Hadara, a conexão com a frase seguinte é muito fluida, mesmo se a finalização foi brusca tipo "bater a mão no chão" (alooo Dani!). Incrível. Lá perto dos 7 minutos tem aquele twistzinho da Amani (aquele com uma "sentadinha" no final, que é a ondulação Farida - nome dado pela Lulu) PERFECT! Destaque para a aluna contando os 16 giros da Hadara no final... eheh...



E, finalmente, a apresentação da Saida. Uma das poucas apresentações que babo do início ao fim, a começar do vestido que é um ABUSO! Introdução lenta só com "aquela" expressão e trabalho de braços. Assim como a apresentação da Hadara, esta é uma performance da Saida que foge muito ao seu estilo. Ela faz uma "entrada de bailarina" até 01:46, sem deixar cair a peteca e cansar o público, mesmo num ritmo mais lento. A leitura é impecável, uma apresentação memorável. Mesmo se você não gosta da Saida, não deixe de assistir essa apresentação, tenho certeza de que você ficará muito satisfeito com o que verá. 

Beijos a todas e boa semana!!!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...