05 setembro 2010

0

Valorize seus pontos fortes



Estes dias eu estava conversando com minha prô Aninha sobre a pré seleção. A Ana é jurada na pré por ser bailarina Noites do Harém, e tem um aproveitamento altíssimo de alunas aprovadas pela banca: só 1 das preparadas por ela não foi aprovada. A escola está com 4 meninas na seleção, e digo para vocês: já vi todas dançarem e acho meio impossível elas não serem aprovadas. Tipo: dançam "pá carai" mesmo.

Daí que falamos de músicas, coreografias, revistas e dissertamos um longo tempo sobre a preparação da bailarina com um objetivo maior, que pode ser a pré-seleção, uma audição importante, ou qualquer coisa parecida.

Enquanto somos parte de um grupo, passamos o tempo todo correndo atrás das nossas limitações: temos que batalhar o que está "pior" para não atrapalhar o trabalho cênico do grupo. Os passos que temos mais dificuldade, as sequências que mais nos arrancam cabelos. E como esse processo é responsável por grande parte do que constrói nossa "persona bailarina", isso acaba virando um ciclo vicioso: estamos sempre correndo atrás do que está pior, e o que está bom fica adormecido, senão completamente  ESQUECIDO dentro de nosso estudo.

Quando os solos começam a surgir e o nível a subir, começa também uma cobrança velada por movimentos mais elaborados: "pô, mas nem um tremidim com camelo?", "básico egípcio só com tremido agora hein", "cadê o arabesque?", "a finalização da andada com contratempo tem que ser com shimmie". E bora continuar a saga "Em busca do movimento perdido".

Não estou aqui dizendo que esse método de ensino não dá resultados, por favor. Claro que dá. Mas tem que haver espaço para a valorização dos pontos fortes.

Para conhecer estes pontos, não hesite em pedir a ajuda de sua professora. Faça um solo, uma avaliação, filmem tudo e discutam depois. Se você já é profissional, e ainda tem dúvidas sobre quais são seus movimentos "da manga", filme uma apresentação, se debruce sobre ela e anote tudo o que você tem de melhor.

O seu ponto forte pode ser sua expressão, pode ser a execução de um movimento, a identificação precisa de um ritmo, sua movimentação no palco, um gesto, uma pose. De posse dessa valiosíssima informação, aplique o Kaisen sobre ela (putz, tô toda administradora hoje hein! Tá achando que meu diploma tá só pindurado na parede?). 

O kanji que ilustra a palavra Kaisen

O que é Kaisen?
Kaisen é uma palavra japonesa, onde “Kai”significa Mudar e “Zen” significa Para Melhor. Porém, a tradução que expressa melhor o significado da filosofia é “Melhoria Contínua“.

Com seus pontos fortes devidamente identificados e anotados, analise sobre o que é possível melhorar neles. O seu ponto forte é a expressão? Aprender o significado da música que se está dançando para dar um up na interpretação iria melhorar em MUITO o que você tem de melhor. Seu ponto forte é deslocamento, porém seu repertório é limitado (e realmente, essa é uma matéria onde se disserta pouquíssimo sobre em dança do ventre), faça um plano de estudo com sua professora, desenvolvam um trabalho de pesquisa no jazz, no contemporâneo para buscar novas soluções.  Seu ponto forte é "fazer poses", estude sequências com os passos que você tem de melhor, e elabore mais a finalização das frases e suas poses.

O céu é o limite.

Para a professora é também uma tarefa "a mais" (dentro das milhares de atividades que uma professora tem que desenvolver em sala de aula para manter suas alunas interessadas, motivadas e aptas a encarar o palco todas as vezes quanto necessário), porém, com certeza, irá enriquecer sua atividade docente, bem como vai trazer também o benefício de explorar os pontos fortes em si mesma.


Na preparação do solo, coreografado ou "de improviso" este estudo também fará uma grande diferença. Principalmente na preparação de um trabalho como a pré-seleção. Devido ao fato de que na pré-seleção a música é uma loteria, é de extrema importância de que se conheça os pontos fortes para mostrar à banca julgadora o máximo de segurança possível (se brincar até a segurança impossível, mas daí é mais difícil, hehe). Não entra nessa de "deixar o melhor para o final". TODA a sua dança será avaliada.

Não esqueça de ter todas essas informações devidamente anotadas (professora que diz que aluna de dança do ventre não tem que ter caderno deve ser questionada. SEMPRE).

Divida seu tempo entre os passos que você tem que aprender e melhorar, e entre o que você tem de melhor, e pode melhorar MAIS AINDA. Você verá que só terá benefícios, o maior deles é contar com muito mais aplausos.

Beijos a todas

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Mentes que pensam e fazem os outros pensar!!! Muito obrigada pelos seus comentários.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...