04 agosto 2010

6

Música Brasileira

Olá meninas!!!

(Depois da polêmica do rebolation...)

Vocês aí que nasceram depois de 1987... alguém conhece a música "Bandolins", de Oswaldo Montenegro? E a música "Sonho de Ícaro" do Biafra? Alguém já prestou atenção na intensidade da música "Universo do teu corpo" do Taiguara ou "Êxtase" do Guilherme Arantes? Eu poderia ficar a manhã inteira aqui citando as mais diversas músicas que tocam meu coração, tais como "Sapato Velho" do Roupa Nova, ou "Porto Solidão" do Jessé, verdadeiros hinos da música brasileira.

É fato que todos os artistas aí em cima (exceção feita ao Roupa Nova que se reinventou num show histórico cujo DVD tá aí no topo das paradas) não desfrutam do sucesso no qual se banha Claudia Leitte, por exemplo (credo!).

Isto por que? Porque esses artistas eram, em sua maioria, ARTISTAS. Poetas e compositores. Pouco importava a "plástica" - o que fazia sucesso mesmo era a poesia:

"... Valsando como valsa uma criança,
Que entra na roda e a noite tá no fim,
Ela valsando ao som da madrugada
Se julgando amada ao som dos Bandolins"

E é um repertório pouco explorado também pelas bailarinas de dança do ventre. Gente, alow!!!!!!!! São músicas belíssimas, de muita intensidade, ávidas por uma interpretação bacana. Alguns instrumentos que são utilizados com mais frequencia na música brasileira também nos levam à leitura musical árabe, tais como o cavaquinho, o atabaque, o pandeiro... E tem uma vantagem FANTÁSTICA: a gente sabe do que o cantor está falando. O que vc está esperando? Se joga!

O tema foi escolhido hoje porque eu estou aqui EMOCIONADA com a interpretação de Luciana Arruda para a música "Dona do dom" de Maria Betânia:



Não vou falar NADA, achei perfeito, elegante, profundo... tô emocionada, de verdade!!

Beijos

6 comentários:

  1. Emocionante mesmo,muito lindo!É a bailarina :)

    ResponderExcluir
  2. Eu já dancei Baondolins, mas como exterminei os videos da minha fase belly dance, não tenho mais.

    Mas é por aí, Verinha... com tanta musica brazuca de qualidade, é uma pena q tenha gente q escolha rebolation!

    ResponderExcluir
  3. A leitura da Lú foi realmente muito bonita, não tinha visto ainda. Mas, na boa, vejo quase nada de dança do ventre ali (e acho que nem foi a intenção), então, acho que uma mistureba contemporânea fica ótima com músicas brasileiras mas aí a levar para um show como performance de dança do ventre acho arriscado, segue mais aquela linha "do além" da Khan El Khalili, aí sim, com os pingos nos is acho que fica perfeito.
    Eu amo Oswaldo, sou aquelas fãs que não perdem um show da cidade, um cd lançado, tudo... Para mim, ele é o CARA! Tem uma música dele fabulosa chamada Cigana que utiliza derbaque na percussão e eu amo dançar usando snujs, mas o cuidado com o contexto é fundamental.
    Agora flor, esses artistas são especiais justamente por não serem do gosto comum, por terem diferencial, personalidade, não é música feita para arregaçar na rádio, pra vender rios, lotar os shows de rodeio, nem dá para comparar... Honestamente, que bom que é assim, tem gente que eu prefiro que vá no show da Claudia Leite mesmo e não no do Oswaldo, pq a energia é outra mesmo.

    ResponderExcluir
  4. Como minha maninha Elaine, acho que a performance da Luciana está mais alusiva ao ballet.

    Seria exagero meu dizer que dançar Maria Bethania é como dançar Om Kaoulsoum? Com todos os seus requintes, demandas e dramaticidades?

    Fico a pensar...

    ResponderExcluir
  5. Oi Shá...

    Não acho que seja esta "a matéria". Se a Lú tivesse dançado essa música no Egito, o que eles teriam entendido? Nada!

    A música de Betânia diz muito a nós, mas aos estrangeiros é só um apanhado melódico.

    Oi Elaine,

    Eu também não vejo quase nada de dança do ventre, mas, em termos de fusão, prefiro muito mais isso do que música eletrônica de tribal. Juro!

    Eu sou fã do Bon Jovi há 20 anos e tenho um amigo, Lucas Sambora, que é igual a você: a cada nova fã, ele fica puto da vida, porque tem certeza que os novos fãs não vão gostar da música que tanto nos encantou nos anos 90.

    Vivi:

    A música é pesada né? Eu achei! Uma declaração de amor "ao dom" ou à dança com toda uma profundidade que eu acho sim que é quase Om!

    ResponderExcluir
  6. Oi meninas, oi Verinha! você quase me mata com essas surpresas! Obrigada pelo carinho de sempre de todas vocês! Essa dança rendeu até post no meu blog, porque eu dancei sem retorno- quase não ouvia a música. Para quem não leu o post no meu blog mas descobriu o video aqui: foi uma Performance de Abertura do evento de Férias do meu estúdio, em nenhum momento foi dito que era dança do ventre. Ao vivo, foi anunciado uma performance com uma dança livre - ela foi feita de improviso, eu marquei alguns passos do refrão apenas - com uma música que significa muito para mim. Até pela escolha do traje, sapatilha e todos os pas de burrée, achei que ficaria claro, quando postado no youtube sem maiores explicações. É só um passeio por outras sonoridades e estilos, assim como temos Lulu dançando dança do ventre com traje e tudo ao som de orquestra com musica brasileira, rebolation no cairo, a lu mello dançando espadas com o tema da pantera cor de rosa, a Sha com o antigo ventre brasil... a intenção foi essa, apenas: celebrar meu momento e presentear a platéia. Obrigada pelas opiniões! beijo todas!

    ResponderExcluir

Mentes que pensam e fazem os outros pensar!!! Muito obrigada pelos seus comentários.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...