10 agosto 2010

5

Avalia + Ação: o papel da professora e da aluna


Olá habibas queridas cheirosas!!!

Cheguei ontem da minha avaliação com a profe, com a certeza de que:

1. Eu sou uma bosta
2. Eu sou uma bosta muito grande.

O fato é o seguinte: eu simplesmente não me preparei. Depois de quase 2 anos longe da sala de aula, perdi a mão em ser a parte da "ação" nas avaliações. Fiquei um tempão escolhendo músicas - eu queria dançar Ana Bastanak, mas não achei na internet a versão que queria - achei com orquestra, achei a do Samir Seroor, mas a que o povo dança pra caramba não achei (depois descobri que tá num dos meus CDs, shame on me que não escuto minhas coisas). Resolvi dançar Aziza, uma velha conhecida da cartola, mas com véu, que não é, ABSOLUTAMENTE, minha especialidade. Resultado - minha criatividade estava direcionada para os passos sem véu, eu não consegui encaixar os movimentos do véu na música, e não consegui desempenhar a proposta. Resumindo: o que você já leu lá em cima.

Mas daí eu ví um comentário nos meus e-mails um novo comentário para meu vídeo dançando Lissah Fakir, e vi que talvez eu não seja uma bosta tão grande assim, eu só não tinha feito minha parte no "negócio". Que negócio?

Vamos lá:

Avaliação - Avalia + ação. Duas palavras, duas obrigações, duas contrapartidas.

O papel da professora é daquela que avalia, que também orienta, que também prepara, que observa, que motiva, enfim.

O papel da aluna é: tomar a ação. Uma ordem dinâmica, ou seja, não dá pra ser bem sucedido parado. Tem que levantar o bumbum da cadeira e FAZER acontecer.

Mas levei algumas dicas da experiência:

1. Não deixe de se preparar com antecedência. Leve a sério como você levaria uma prova na faculdade: estude antes, anote os passos, "tique" o que você conseguiu encaixar na música, o que falta, faça um balanço do que você pode fazer com o seu repertório pessoal e o que será cobrado na avaliação.

2. Para "forçar" sua preparação, jamais escolha músicas que já estão no seu repertório antigo. Inicie um processo também com a música. Uma música conhecida vai lhe trazer a lembrança dos passos que você já está acostumada a fazer, e vai tolher sua criatividade no que diz respeito à matéria a ser avaliada.

3. O traje. Essa é uma parte importante. Seja uma "bailarina" no momento da avaliação, portanto, montagem completa. Maquiagem, bijou, roupitcha, TUDO. Mesmo que seja só para suas amigas de aula e para a prô, mas a preparação para a entrada em cena também faz parte do aprendizado - desabrochar a "personagem" que irá entrar em cena.

3. Se não deu nada certo na sua preparação, e ainda assim você quer fazer a avaliação, não caia na armadilha da música requentada - deixe sua profe escolher uma música aleatóriamente e desenvolva o improviso. Sei que tem muita gente que vai dizer que é isto é uma heresia, mas percebi que minhas colegas que dançaram sem ter escolhido a música desenvolveram muito melhor que nós que escolhemos, porque elas se permitiam "ouvir" a música. Quando temos a música "na manga" vocês percebem que a gente nem escuta a música direito, ela está muito mais na nossa mente do que "no ambiente"? Então. Improvise menina!!

4. Esteja segura.
"Não importa se você estiver falando a maior bobagem do universo, mas fale como se estivesse dissertando sobre algo que você entende muitíssimo" (minha chefe, ahahahah).
Foi o item mais cobrado, mas Aninha falou uma coisa que eu tenho que concordar: se você errou todos os passos, se não conseguiu fazer nada, mas você manteve a postura segura, alguém há de achar que você arrasou. Agora você erra tudo e ainda olha para o público com uma cara de "Desculpa, foi mal", as pessoas vão perceber também seus erros.

O meu maior conselho é em relação à preparação mesmo - não deixe de se preparar e de surpreender a pró. Ser coberta de elogios é o melhor da festa!!!

** Pra quem gosta de ter muita coisa (leia-se 5466389866565 músicas) - segue o link para download de:

Samir Seroor - Ana Bastanak

É bem diferente da versão que você está acostumada a ouvir, muito legal.

Beijos...

5 comentários:

  1. Bom, prá começar vc não é uma bosta mesmo, simplesmente não se preparou não é ?
    E esse post caiu como uma luva no momento q vivo na DV, preciso fazer uma coreo e ela simplesmente não sai, aí vejo as colegas de turma dançando e me sinto a pior no mundo bellydance, rs !
    Mas, uma colega me abriu os olhos e me fez entender q prá tudo eu tenho q me preparar, chegar em casa e treinar, ouvir a música de todas as maneiras possíveis e deixar o corpo me levar !
    Bom, eu fiz isso e pelo menos já consegui montar uma parte da coreo q preciso mostrar prá profe hoje, rs !

    É isso, AÇÃO !

    Bjks !

    ResponderExcluir
  2. Eu acho que entendo o que vc sentiu: toda bailarina que quer de fato evoluir se cobra muitíssimo e faz o dever de casa direito.Me refiro a autocrítica , que acredito ser para nós muito benéfica pq nos faz enxergar cada detalhe do que pode ser melhorado e como pode ser melhorado.Quem sabe onde "errou " Vera , sabe muito!!
    Aproveito para partilhar um exercicio que me ajudou a não ter tanto medo do improviso e que me provou que a gente pode preencher o espaço enquanto dança de forma muito poética e sem conhecer a musica.Funciona assim: escolho uma musica e finjo que existe um lenço imaginário que quero pegar , mas que foge da minha mão e danço a musica inteira assim.Pra mim - que tenho muito pouco tempo de dança do ventre - foi importante pq me ensinou a me deixar levar e a perceber como o meu corpo se move, que tipo de movimentos prefere.
    O exercício é bem explicado no DVD de uma bailarina chamada Michelle Joyce( Secrets of the stage 1) . Me ajudou de montão!
    Super beijo pra vc!

    ResponderExcluir
  3. Lindona essa sua dica de musica é mais que certeira!!! Até pq nosso cerebro é um computador que "grava" nossas msg. Eu evito ao máximo improvisar em uma musica que já fui coreografada!!Nao tem jeito vc acaba usando alguns passos! E aonde foi a avaliação flor? bjokas

    ResponderExcluir
  4. Oi Debys...

    Agora tô com a Ana Claudia Borges e amando loucamente. Tirando a parte da avaliação (ehehehhe...)

    E aí, cê me enrolando com os ingressos da Beauty Fair hein!!!

    Beijim

    ResponderExcluir
  5. flor, parabéns pelo post desabafo. vem deencontro ao que refleti esses dias. treino dá uma super segurança, e o que mais gostei foi sua definição de avalia+ação. já estou repassando pras minhas alunas. beijo beijo
    :)

    ResponderExcluir

Mentes que pensam e fazem os outros pensar!!! Muito obrigada pelos seus comentários.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...