06 março 2010

3

Girlie Saiidi

Olá ayunis!!

Minha coreografia este ano para o Mercado Persa é um "Girlie Saiidi". Mais o que diabos é um Girlie Saiidi?

Eu explico:

Na participação da querida Maíra Magno no programa Hizzi ya nawaem, ao interpretar a música Luxor Baladna (adouro!!) com muita alegria, vigor, movimentos rápidos, muito pé no chão, a jurada Nádia Assef (pelo que entendi da parte em inglês do vídeo) a criticou por trazer uma interpretação muito "masculina", acho que foi isso. No final do vídeo, Maíra explica que gosta do estilo mais vigoroso, que uma dança mais feminina é simplesmente dança do ventre com um bastão.



Como deu pra perceber, a jurada é meio vesga e deve enxergar mal. Eu AMEY a dança.

A realidade é que eu sempre corri das aulas de Saiidi como o diabo foje da cruz! Eu tenho tendinite nos dois pulsos e epicondilite no cotovelo direito, de modos que movimentos muito vigorosos vislumbravam noites de "gemidos e dores" pra mim. Mas ao assistir o vídeo da Maíra, reconsiderei sobre dançar com um bastão, mesmo com movimentos menos vigorosos porque há quem goste, certo?

É claro que quando eu assisto um vídeo de qualquer uma das brasileiras que, aliás, arrasam com o bastão (alow Núbia Ferro!! Sou sua fã!) eu fico com uma carinha de cachorro que caiu da mudança morrendo de inveja dos movimentos que elas fazem. Porém, diante da limitação física, tive que estudar um estilo mais contido,  e não me arrependi.

Jessica Pulla - Brasil (e seu "gorgeous outfit" de Cristtiano Ferreira)



Jéssica é uma bailarina que desperta meu interesse por sua feminilidade. Ela é bem delicadinha, gracinha, lindinha, e isso é algo que busco muito na minha dança.Eu achei sua dança muito bonita, mas eu criticaria o fato de ser contida além da conta. E como estou num "ano tremido", estou com uma tendência a criticar quadris mais contidos. Porém continuo estudando.

"O mestre" - Mahmoud Reda - bailarinas Nesrin e Inas




É gente, Mahmoud Reda, "a grife da dança do ventre mundial". A música é alegre, mas a coreografia transpira feminilidade e graça. Interessante como os deslocamentos criados por Reda nos dão a impressão de que as bailarinas são pássaros, desfilando sua majestade no palco.

Rabab - e a "sabedoria dos antigos"



"Das antigas" e maravilhoso! O mais legal é que ela manuseia pouco o bastão, porém dançar assim aqui no Brasil seria a MORTE, afinal, se há um bastão envolvido, ele tem que ser usado, certo? A dança é uma delícia, muito alegre e feminina, e não desce nunca do salto.


Suheil - e o seu jeito "Fifi Abdo" de ser



Suheil também me encantou com seu Saiidi delicado e feminino. É, podemos dizer que a Fifi Abdo não é a coisa mais delicada do mundo, mas a Suheil é, com certeza.

E vocês, o que acham?

Beijim

3 comentários:

  1. Veroca, acho ótimo vc investir no saidi numa proposta mais delicada. Pra isso, recomendo duas referências pra vc: a Nour (russa) e a Michelli Nahid. Todas duas são super delicadas, femininas e não abusam do tédio do público com o bastão. Quem arrasa muito tb, é a Samya-Jú, mas acho q não tem vídeo dela no tube. Já tô doida pra ver o que vai sair desse caldo, hein!?

    ResponderExcluir
  2. Adooooorei a roupa da Maíra Magno! Menina, nem sabia q ela tinha dançado no Líbano, nesse concurso "ídolos" da dança do ventre! Gente chique é outra coisa, hehe.

    ResponderExcluir
  3. Adorei a materia. Super legal, cheia de informacoes importantes. Paarabens.

    cherry.peach@blogspot.com

    =*

    ResponderExcluir

Mentes que pensam e fazem os outros pensar!!! Muito obrigada pelos seus comentários.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...