15 fevereiro 2010

2

Quando seca a fonte...

 
Ilustração de Priscila Superchi

Olá habibas.

Ultimamente, tenho estudado muito a Kahina (tema para um post que está quase pronto), e me peguei pensando:

Se nós, admiradoras da dança do ventre estamos buscando sempre uma fonte de conhecimento, ou seja, estamos sempre aprendendo na sala de aula de alguém, onde busca quem nos ensina?

É uma questão séria e deve ser levada em consideração quando procuramos por professora uma bailarina "estrelada". A gran verdad é que no Brasil, a bailarina de dança do ventre chega a um certo nível em que não toma aulas com mais ninguém.

Pra não dizer que não tomam aulas com mais ninguém, são figurinhas carimbadas nos workshops dos grandes internacionais trazidos pela Luxor, pela Bele Fusco, e por outras Brasil afora, masssss, e aí?
E em alguns casos essa bailarina estrelada não estuda, não se recicla, não observa as tendências naturais da dança que, como qualquer arte viva, está em constante transformação.

Me incomoda um pouco essa autosuficiência das estrelas da dança do ventre brasileira. Porque muitas hoje compõem banca julgadora de um monte de selos e concursos por aí, e são mestras em anotar em suas pranchetas "precisa melhorar", "mais postura", "mais suavidade"... Mas quem as adverte quando é necessário que a dança seja melhorada, a postura e a suavidade na dança delas? Existe perfeição.

Não, não existe. E é por isso que tantas e tantas se perderam e deixaram de ser famosas no caminho, e algumas permanecem: porque evoluem, porque se reciclam, e porque colocam suas alunas frente a frente com a técnica e a modernidade.

Beijim

2 comentários:

  1. Olá!
    Ótimo post! Eu concordo com sua reflexão, não existe evolução sem acompanhamento. Precisamos sempre do olhar do outro. Precisamos ter a humildade para ouvir mesmo de quem admira nosso trabalho sugestões e observações verdadeiras e sinceras.
    Quem não teme ouvir críticas tem muito mais chance de crescer.
    Bjs, Andréa.

    ResponderExcluir
  2. gostei desse post!

    e nós percebemos quando a bailarina não parou de estudar... fui aluna da Kahina e a admiro mto, ela não pára nunca de se aperfeiçoar.

    Tb já me perguntei, nos workshops, de onde vem essas idéias, e essas inovações, dos profissionais.. e confesso que no último que participei, aprendi apenas com o Yousry e com a Randa, pq de resto, foi a mesma coisa, inclusive os shows... a mesma coisa da última vez que pisararm no BRasil. Isso me decepcionou, pq eles me avaliaram... e não passaram os critérios e notas... emfim, assunto pra um post!

    bjo

    ResponderExcluir

Mentes que pensam e fazem os outros pensar!!! Muito obrigada pelos seus comentários.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...