10 novembro 2009

11

A imagem da bailarina



Olá habibas!!

O texto abaixo foi postado na comunidade "Fanáticas por Dança do Ventre" em 04/06/2009:

"Eu nunca imaginei uma bailarina que não fosse encantadora fora do palco.
Para mim, a Bailarina é um ser mágico, encantador.
Ela flutua, ela gira, ela faz shimmies, ela tem braços lânugidos e suaves, ela sorri e faz com que o véu seja um elo entre nós, pobres mortais, e sua dança feiticeira.

Um dia, ao sair de uma apresentação, fiquei surpresa ao encontrar a bailarina, antes ícone, agora fumando um cigarro barato, entre copos de cerveja e drinks coloridos.
Ela não usava maquiagem e tinha uma roupa em que mostrava a peça íntima e uma combinação que beirava o acaso - e o fracasso de qualquer estilista.

Quando a vi com olhos chapados, com um riso lento, pensei:
Será que um dia ela vai ser solista?

E fiquei imaginando se Isadora Duncan, Ana Botafogo e Suheir Zaki já haviam feito algo parecido.

Porque não fazer isso em casa, escondida do público e de câmeras indiscretas (eu tirei uma foto com meu celular, para garantir).
E me perguntava se o olhar era de alguém que tinha fumado um baseado e fiquei tentando entender como uma bailarina poderia fumar e beber e ainda por cima querer fazer a coreografia com perfeição.
Aliás, como alguém que cai na noite sempre e sempre, ainda quer ter privilégios no momento da coreografia?



Visivelmente, é o declínio, a desfeita.
Uma bailarina nessa situação é apenas um objeto de escárnio e ridículo.
E ainda pode reclamar que outras fazem duos, solos, mas não pensam na resistência física delas, no corpo bonito, sem gordura ou inchaço da cerveja de todo fim de semana, e na expressão leve, tranquila, da boa alimentação e forma física que só as dedicadas e seguras do seu potencial têm.

Boas bailarinas, não são escravas do social, das noitadas, do cigarro (que deixa o hálito como cinzeiro velho e cabelos podres),maconha (que deixa com aquele olhar de peixe morto e a fama horrível de 'maconheira/drogada').

Sim, hoje eu vi que uma bailarina não se faz só em treinos, fotos, técnica.
Ela se cria durante sua´própria vida, dentro e fora dos palcos.

Ela sabe que sua 
imagem fala mais do que mil palavras e ela é inteligente o suficiente para saber que sempre tem alguém olhando.
A quem ela quer enganar: Será possível essa incoerência do tipo: "No palco sou linda e meiga, fora dele sou uma doidinha que fuma e bebe?"

Bem, não nesse caso, não assim, não é desse jeito que se coloca uma aura encantada e diz: 'sou bailarina'.
Se você vive nessa dualidade, sem saber quem é e que horas você é esse alguém, sinto muito.
Você não é nem bailarina, nem digna de fazer solos ou duos e trios e nem 'doidinha, moderninha, maconheirinha de quinta'. Você está é perdida.
Que pena."

Escrito por: Najlah Nurin
(Alessandra M. Forte)



***********************************************************************************************************
Este é o tipo de texto que te coloca para pensar: vale a pena mesmo ser bailarina? 


Vale a pena você aguentar todo o escárnio, o pouco caso, as lantejoulites do nosso mundinho dourado e não poder engolir tudo isso com uma dose docinha de Jurupinga?


Antes de sermos bailarinas somos, ANTES E ACIMA DE TUDO, seres humanos, com defeitos e assincrosias que nos tornam maravilhosos e únicos em nosso estilo. Mesmo que seja entre um copim e outro. 


Concordo que não dá pra dançar chapada, mas também não dá para viver "bailarinada". Convenhamos: estar sempre perfeita é algo que não existe, e nem funciona. Aliás, perfeito é muito, mas muito chato. 


E vocês, o que acham?


Beijim.

11 comentários:

  1. Rídiculo. Por essas coisas que saí de quase todas as comunidades de dança do ventre do orkut. O povo quando não encontra defeito na bailarina em cena passa a procurá-los na mulher fora de cena... Ninguém tem nada a ver com o que ela faz fora do palco. Mentalidadezinha tacanha essa, viu? Aff!

    ResponderExcluir
  2. Acho que as pessoas se preocupam demais com a vida alheia. Acho que em vez de procurar um "tropeço" de alguém que mandou muito bem em cena, essas pessoas deveriam usar esse tempo para estudar um pouquinho. Quem sabe assim, ela deixa de ser invejosa e de se parecer com aquelas mulheres fofoqueiras típicas de cidades pequenas e se dá a chance de um dia arrasar.
    Abraços!!!

    ResponderExcluir
  3. Pois é. Só para constar aqui:
    Por coincidência, ontem à noite eu não tinha nada pra fazer em casa, e resolvi assistir umas aulinhas das mais adiantadas lá na Ju Marconato, que fica a poucos quarteirões de casa.
    Genteeeee! Vocês não imaginam quem é a Ju! Quem teve o privilégio de fazer aula ou workshop com ela sabe do que eu falo! Suuuuper tranquila, zen mesmo, delicada, divertida, carinhosa, pra cima o tempo todo! O caráter dela como pessoa, nem preciso elogiar, né? Quem a conhece, sabe! E sabem o que ela fez ao fim de duas aulas de intermediário, com duas turmas diferentes? Convidou TODAS ELAS, mais respectivos namorados, maridos, bofes, amigos e parentes, quem elas quisessem levar, para um CHOPPINHO depois da aula, na quinta-feira próxima!!!!!
    Agora por causa disso a Ju é uma alcoólatra, ou um mau exemplo pras alunas, bellydancers e aspirantes?

    Francamente né, amizade!!!!! Se ficar falando mal das bailarinas enquanto profissionais já é algo terrível, imagine querer fofocar da vida particular dela, né?
    Tenha dó!

    ResponderExcluir
  4. Eu dei muita risada quando li esse texto...tem gente que não tem mais o que fazer da vida e fica cuidando da vida alheia. Mande de presente pra essa "autora" um tanque cheio de roupa pra lavar... assim ela ocupa a cabeça com algo e pára de se preocupar com o que a outra tá fazendo!!!
    Mundinho medíocre... medo!!!

    ResponderExcluir
  5. Aproveitando que a tal moça mencionou Isadora Duncan como "exemplo" na opinião dela, devo sugerir a ela que leia a biografia escrita pela própria Isadora ou por seus biógrafos mais renomados. Se já leu, leia de novo e preste a devida atenção, porque Isadora seria a última pessoa nesse mundo a pregar puritanismo e hipocrisia, enquanto pessoa e bailarina. Só essas frases dela já resumem tudo:

    "(...) Então ofereci minha escola à América, mas disseram que ela defendia o Vinho e Dionísio. Dionísio é a Vida - é a Terra, e a América é um país onde se bebe limonada. Como se pode dançar bebendo limonada? (...)"

    “Pessoas inventam deuses para agradarem a si mesmas.”

    ResponderExcluir
  6. Poxa vida,

    Fiquei triste com esse texto.

    Gosto muito da nossa postura enquanto artistas, mas não podemos esquecer de que esse é um papel que exercemos com competência, e isso não nos impede de ser humanos.

    A arte não é vinculada a práticas repressoras e não se ganha nada com a ilusão de que somos Deusas.
    Melhor mesmo é ter relações de afeto e de admiração sobre quem a gente é de fato, muito mais saudável.

    Acho que existe um meio termo para essa imagem, não é mesmo???

    beijinhos....

    ResponderExcluir
  7. Cheia de preconceitos.
    Sou bebum de carteirinha, as vezes vou chapada para as aulas e já bebi (bem pouco) antes de me apresentar hahahaha. É muito feio apontar dedo sujo para os outros e querer ditar regras de como devem agir. Cada um cada um. Se ela quiser sacrificar a vida dela em nome da dança, tudo bem, mas não pode querer que todas as outras bailarinas façam o mesmo.

    ResponderExcluir
  8. Realmente é um texto irritante.Enquanto ela se preocupar com isso não terá sucesso pq não se pode ter sucesso sendo preconceituoso e mesquinho.
    O sucesso chega para aqueles que são autênticos e tem coragem para ousar. Bjs.

    ResponderExcluir
  9. Gentem... Que texto absurdo! Se ela soubesse metade das coisas que eu faço, ia tocar fogo aqui em casa!

    ResponderExcluir
  10. Honestamente? Há um tempo atrás eu me preocuparia . . .
    Não vou recomendar nada pra moça do texto porque não é da minha conta.
    Por último: vou fumar um cigarro me espreguiçando, ouvindo Zay el Hawa na voz do magnífico Abdo Halim. Eventualmente cantarolando no meu árabe podre.
    Boa noite . . .
    :-D

    ResponderExcluir

Mentes que pensam e fazem os outros pensar!!! Muito obrigada pelos seus comentários.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...