25 outubro 2009

8

Dina - e tudo o que qualquer uma quer...


Olá habibas...

Existem estágios na vida nos quais, para quem os alcança, tudo é permitido! Por exemplo, para um estilista que chegou à semana de moda em Paris, muito pouco é proibido. Para um financista que chegou a Wall Street (será que um dia eu chego lá?), também. Para uma mulher que chega ao posto de primeira dama ("posição" que lhe dá o poder para quase tudo, para o bem ou para o mal), também.

E dentro da dança, qual é a posição a se alcançar? Essa é fácil responder, e pode ser que MUUUUITOS torçam o nariz: DINA MEU BEM!!!

Dina "is all about adds" (ou simplesmente "pura propaganda). Ela não tem uma técnica invejável, tem um corpo horrível, usa roupas de gosto extremamente duvidoso, e ainda assim é a estrela da noite de gala do Ahlam wa Salam! Ok, você pode pensar "É por isso que a dança do ventre não tem o respeito que merece." E daí? Estou falando da posição do indivíduo. Dina pode fazer o que quer em relação à dança: ela já deixou sua marca.

Temos que concordar com uma coisa: Dina não se conformou em ser "mais uma" bailarina no circuito egípcio. Ela queria ser "a" bailarina. Veja bem, em terra de cego, quem tem olho é rei. Ou seja: técnica de dança, no Egito tá cheio. Faça uma simples comparação: pense rápido em passistas de escola de samba. Pensou? Eu te digo já em quem você pensou: na Globeleza, aquela que sambava pelada na televisão. Viu como a Dina pensou certinho em sua marca pessoal?

Alguns vídeos do início dos anos 90 mostram uma Dina mais preocupada com a técnica, em fazer seu nome. Os figurinos são um tanto "diferentes", mas pouco ousados. À medida que os convites foram aumentando, as saias foram diminuindo na mesma proporção, até chegar praticamente a cobrir exclusivamente o bumbum! E tudo isso sem abrir mão daquele redondão característico com o quadril virado para o público.

Ela goza de status de celebridade, tem vídeo sexy rolando por aí, problemas com a receita federal de seu país (é colega, sonegação de impostos mesmo!) e tudo o mais, e ainda assim não deixou de receber convites para dar workshops no mundo inteiro. Se isso não for sucesso meu bem, sei lá o que é.

Aqui, alguns vídeos da Dina em suas roupas escandalosas para divertir o domingo!!!

Um chero!
´




8 comentários:

  1. Flor, concordo com a parte da roupa escandalosa e do corpo estranho, mas falta de técnica não cabe exatamente à Dina. Se a gente for pensar em técnica ocidental, como a Randa por exemplo, cheia de arabesques e pliês, sim, a Dina é fraquinha... mas observe a força da musculatura dela e tente fazer algum daqueles seus trancos. Não vai ficar igual nunca. Acho que a Dina foi extremamente inteligente: desenvolveu uma técnica que favorecia aquilo que ela tinha. Todo mundo passou a imitar, mas não cabe legal em mais ninguém, justamente pq a técnica da Dina foi desenvolvida por ela e para ela.

    ResponderExcluir
  2. Concordo com a lory. Não sei onde a técnica dela é fraquinha.
    E tbm não sei onde o corpo dela é horrível. Com todo respeito, Amar, vc não tem corpinho de miss tbm. Falar da dina, sem ter o perfeito abdomem da karina galasso, o que é o NOSSO caso, é o sujo falando do mal lavado, né?!

    ResponderExcluir
  3. Ok Juli, point taken! Lembrando que aqui é o MEU BLOG, onde eu falo o que EU QUISER, DO JEITO QUE QUISER E NA HORA EM QUE QUISER e assim continuará a ser mesmo que eu não tenha o abdomen de whoelse her name is...

    Ah, e obrigada pelo elogio by the way.

    Lory, você realmente tem razão. O fato é que estou bitolada no estudo da Randa há muito tempo, e a dança da Dina já não me encanta tanto.

    ResponderExcluir
  4. Verinha... vc realmente adivinhou meus pensamentos: É por isso que a dança do ventre não tem o respeito que merece!!!!!

    ResponderExcluir
  5. Verinha, a Randa é legal, mas sinto falta de uma pitada de delicadeza nela, sabe? A mulher parece um trator com freio quebrado. Aff!
    Interessante essa coisa de termos gostos diferentes. Isso é legal quando há respeito, né mesmo?
    Não consigo entender como tem gente que ainda vem para o blog dos outros deixar mensagens agressivas como a companheira Juli.
    Espero que a gente evolua. Sinceramente.

    ResponderExcluir
  6. ih, gente eu acho a Dina linda- vi e apertei de pertinho quando esteve no work da Luxor, e a dança dela é estilosa, é dela, portanto. e eu gosto sim. mas que a gente tem o direito de dizer o que pensa, sempre, ah isso tem.E Verinha tem esse direito, vamos respeitar.

    ResponderExcluir
  7. Eu não gostava da Dina.
    Hoje eu ainda detesto o modo como ela se veste e as caretas que ela faz durante a dança, mas gosto do estilo dela de dançar e da técnica, que na minha opinião, ela tem de sobra!

    Parabéns pelo blog!

    ResponderExcluir
  8. Eu sou fã incondicional da Dina...amo!!! A leitura musical dela é impecável! As roupas dão medo...mas, pra mim só isso....kkk. o resto é perfeito!! Amoooooo
    Beijos
    Paula

    ResponderExcluir

Mentes que pensam e fazem os outros pensar!!! Muito obrigada pelos seus comentários.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...