21 julho 2009

5

Movimentação Bancária para Bailarinas


Olá habibas do meu coração. Eu já disse que amo vcs hoje?

Hoje resolvi escrever sobre um serviço de utilidade pública: movimentação financeira para bailarinas. Abrir uma conta corrente. Eu sei que esta é uma questão delicada para as profissionais que escolheram viver de dança porque, pelo fato de não existir um vínculo empregatício, em muitos bancos é muito difícil ou quase impossível abrir uma conta corrente, pegar um talão de cheque ou conseguir um cartão de crédito.

Existe luz no fim do túnel? Existe, claro, sempre. Hoje vou falar sério e colocar meus 10 anos de experiência na área para ajudá-las.

Em primeiro lugar: “Só queira quem quer você”. Ou seja, pára de se matar para abrir uma conta em um banco que faz 1 milhão de exigências (eu ia citar nomes, mas desisti) só porque você acha que lá tem poucos clientes e que o atendimento será personalizado. Nem sempre nega. Vá ao banco que faz menos exigências para abertura da conta, porque, afinal, você quer apenas uma porta de entrada. Qual perfil de cliente você será quando já estiver lá dentro são outros quinhentos.

Segundo: uma vez que você conseguiu abrir a conta, tenha uma conversa franca com seu gerente. Diga que você é bailarina e professora, e que seu rendimento mensal é volátil, e que oras você o banco poderá contar com você e oras você precisará desesperadamente do banco. Mas nunca omita nenhuma informação. Nesse ponto eu iria além: convide o gerente a visitar sua academia, ofereça uma aula gratuita, leve um cartão. Você pode até pensar “Pô, mas o gerente vai achar puxa-saquismo, vai pensar isso e aquilo, vai pensar que estou querendo trocar favores, etc..”. O fato é: não deixe o gerente do Banco esquecer de você. Um cartãozinho no porta cartões de um gerente de banco, muitas vezes, vale mais do que 10 anúncios no Jornal Oriente. Sério. Porque a gente está em contato com todo o tipo de gente, que tem todo o tipo de interesse, o tempo todo. De repente um comentário inocente do tipo “Nossa, to querendo fazer algo diferente, aprender Dança do Ventre, sei lá”, e o gerente saca o cartãozinho que vc deu e indica, é um marketing que vc não fez esforço NENHUM para usufruir, tcherto?

Terceiro: NUNCA, digo NUNCA MESMO, coloque o gerente na parede ou mesmo o chame pra briga porque ele disse um não pra você. Simplesmente pergunte qual é o motivo da recusa e tente contra-argumentar com a seguinte colocação: hoje todos os Bancos possuem inúmeros tipos de produtos e serviços para atingir uma gama ainda maior de clientes, certamente outro serviço do banco poderá lhe antender. O que acontece muitas vezes é que achamos que o gerente tem que engolir o conceito do “to pagaaaaanoooo” e fazer todas as suas vontades, porém a realidade tá longe de ser assim.

Quarto: caso você tenha uma colega que já é cliente tradicional em qualquer banco, não tenha vergonha de pedir a ela para apresentá-la ao gerente e intermediar a abertura de sua conta.

Quinto: mantenha um relacionamento de amizade com seu gerente, mas jamais exija dele que faça algo que está fora de sua alçada. Porque nega, muito mais importante do que a amizade dele com você é o emprego dele, na boa. Segurar conta estourada mais do que 3 dias já entra no rol de “estraga a amizade e a reputação”. Caso aconteça uma dor de barriga maior e vc precise desesperadamente do banco (conforme já citei lá no segundo item), NÃO LIGUE. Vá pessoalmente ao banco e seja franca com o gerente e peça a ele para encontrar uma solução junto com você.

Sexto: passe TODOS os seus rendimentos pela conta – cachês, pagamentos de aulas, dinheirinhos extras, venda de roupas, de tudo... passe TUDO pela conta. Porque as “estrelinhas” do seu céu bancário atendem pelo nome de SALDO MÉDIO. Se você movimenta a conta somente para receber depósitos de aulas daquela única aluna sua que usa aquele banco, e depois precisar de um cartão de crédito daquele banco, seu limite vai ser atribuído conforme aquele saldo médio. Daí minha nega, nem dá para parcelar aquela roupa egípcia looooooosho no cartão porque o limite é muito baixo.

Bom, habibas, falei demais né?

Outro dia eu escrevo mais sobre administração financeira para bailarinas, e um assunto que quero muito alertá-las que é sobre “Pacotes de pagamentos que matam o relacionamento aluna-professora”, que atende pelo nome técnico de “Desconto de cheques”.

Beijins e até a próxima.

5 comentários:

  1. Nossa, super útil esse tipo de post. Parabéns, estou aguardando pelo próximo. Aliás o seu blog como um todo é um serviço de utilidade pública. Beijocas, Rayzel.

    ResponderExcluir
  2. Vc é uma figura engraçada! Adorei o post!

    ResponderExcluir
  3. essencial! escreve sim o outro post logo, vai ajudar muita gente..rs..eu descobri algo recente: não venda o almoço pra comprar a janta...sabe? gastar com roupa,acessório e mil coisas e não ganhar o dobro com a dança..errado! temos que saber até onde vai tanta 'necessidade'.
    beijão!

    ResponderExcluir
  4. Olá,

    já sigo o blog há um tempinho, e gosto muito. Hoje adorei ver um post sobre bom senso e postura profissional através do respeito ao seu dinheiro e consequentemente a sua profissão.
    Faço um convite para você conhecer o Dança CORPOrATIVA, um espaço para abordar temas como esse,
    www.aishajalilah.blogspot.com

    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Como eterna aprendiz de dança do ventre que sou, que na vida real responde pela profissao ingrata de gerente de banco, gostaria de parabenizar pelo post. Principios basicos de como ser um bom cliente bancario, de uma maneira direta e fácil compreensão... Disse TUDO e bem falado... Será de muita utilidade para quem seguir essas dicas... Parabens!!!!

    ResponderExcluir

Mentes que pensam e fazem os outros pensar!!! Muito obrigada pelos seus comentários.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...