14 junho 2009

11

A dificuldade com as críticas


Olá habibas!!!

Como já dizem por aí, somos um país de técnicos de futebol. São 200 milhões de técnicos com uma seleção brasileira na ponta da língua criticando o pobre (e burro, talvez) do Dunga. Ele, coitado e combalido, vai para a televisão, contesta com argumentos as críticas que recebe e, de tempos em tempos, somos obrigados a concordar com o que ele faz. Um exemplo é o Elano. Eu mesma o xinguei de tudo quanto é nome quando ele escalou o Elano, e hoje sou obrigada a engolir e admitir que o Elano é peça-chave na seleção.

Outro exemplo sou eu mesma. Tô cuidando agora de uma base de dados com 300.000 registros. Há quem diga que eu tenho que desenvolver no Access, e que minha análise no Excel fica lenta. Eu rebato que até demoro para analisar, mas ninguém contesta meus números - aumentei um "negócio" que era mantido em R$ 60 milhões para R$ 600 milhões, vc contestaria um número desse?

Utilizei esses exemplos simples para ilustrar que as críticas fazem parte do universo de QUALQUER profissional.

Mas na dança do ventre... humpf... eu NUNCA VI um povo tão avesso a críticas.

Somos extremamente mimadas desde nossas primeiras aulas de dança. Quando fazemos nossas primeiras apresentações ouvimos sempre "que linda", "vc esteve maravilhosa", "fantástica". Quando progredimos e a qualidade vai aumentando, os elogios também vão aumentando: "Nossa, que quadril fantástico", "Que belíssima apresentação", "Que máximo...".

E as críticas? Praticamente não existem.

Daí quando encontramos alguém corajoso o suficiente para elencar as situações nas quais a bailarina pode melhorar, ela aceita a crítica como "desafio" e tenta "mostrar" o quanto a pessoa estava errada? NÃAAAAAOOOOOOOOOOOOO!!!!!!!! Aparece uma legião de fãs, senão a própria bailarina com um milhão de razões pelas quais o crítico pode se considerar uma pessoa amarga e mal-amada.

Lembro-me de minha participação no antigo fórum KK, lá em 2004, 2005. A Aysha usava uma roupa curtinha a lá Dina de Jeans, confeccionada pela Simone Galassi. Naquela época eu ia bastante à KK (não era quase 50 conto por pessoa, era mais acessível). Quando a Aysha dançava com aquela roupa não me incomodava, sinceramente. A dança da Aysha era tão maior que ela podia dançar com um saco de lixo, eu nem ia me incomodar.
Mas um dia eu fui à KK e vi a Nevenka dançando com aquela roupa. As caras e bocas da Nevenka trazem A MIM, PESSOA INDIVIDUAL, OPINIÃO PESSOAL, um toque de vulgaridade desnecessários - e olha que nem fui acompanhada nesse dia. Quando a dança é levada a um patamar menor a gente começa a observar tudo, inclusive a roupa. Vi que era curta, que quando a bailarina fazia um arabesque dava pra ver a calcinha, que era de jeans claro que parecia surrado, enfim. A dança em si não era ruim não, pelo contrário. A Nevenka dança muito bem. Mas havia outras coisas que estavam mais à mostra do que a dança.

Na inocência de quem acha que um fórum é para expor suas opiniões pessoais sobre a bailarina, no tópico que falava dela eu lancei sem dó: "Achei a roupa de jeans o uó da requenguela". Minhanossssinhora!!!!!!!!!!!

Nunca recebi tanto e-mail dizendo que eu era "chata, mal-amada, mal-educada" na minha vida, credo em cruiz!!! Tentei entrar novamente no fórum, não consegui. Fiz um novo avatar para ver o que estava acontecendo, descobri que fora delicadamente expulsa pelos srs. Jorge Sabongi e Douglas, porque era uma forista que incitava o fórum ao caos absoluto. Mas eu só tinha feito uma crítica. E fazendo continha de mais e menos, ela só se apresentou com aquela roupa mais uma ou duas vezes na KK. Será que eu estava de todo errada?

Viu como bailarinas e fãs são avessos à críticas?

Como melhorar tudo isso?

Fazendo igualzinho todo mundo faz: encarando a crítica como um desafio. Se você ouviu que não dança nada, estude, estude, estude, para convencer na próxima vez que você sabe tudo. Quando alguém disse que você é igual à Saida, trabalhe para que sua próxima apresentação tenha um toque irrepreensível de personalidade. Quando alguém disse que você é vulgar demais, trabalhe para que suas próximas apresentações sejam mais elegantes.

Rebata as críticas com mais qualidade, que é o melhor argumento ever...

Beijins

11 comentários:

  1. Engraçado seu post, realmente isso acontece muiiiiiiiito!
    Eu já vi várias bailarinas reclamando com outras que fulana a criticou, etc etc... Não conseguem encarar críticas como forma de crescer! Eu até adotei uma tática para conseguir criticar e ser ouvida, que é alternar críticas com elogios, até hj deu certo!
    Eu realmente sinto falta de alguém q venha me fazer críticas, pois é chatíssimo dps ter q ouvir de terceiros q a opinião q te expressaram não era verdadeira...

    ResponderExcluir
  2. Arrebentou, gatona. Observo isso em todo lugar. Acho que as professoras têm também uma parcela de culpa; para mim, saiu do nível iniciante, tem que colocar a dança pra jogo (em sala de aula) para receber as críticas, escritas, ponto por ponto, em papel. Assim as bailarinas aprendem a desenvolver senso crítico e a receber as críticas como um apoio ao seu desenvolvimento. Esse negócio de achar tudo lindo empobrece tudo.

    ResponderExcluir
  3. Parabéns, moça. É isso mesmo. Bellydancer no Brasil se tornou uma casta intocável da qual não se pode dizer NADA.
    Você se lembra do Perversil e de como ele foi fortemente rechaçado, acho.
    Hoje não critico mais pessoas, só posturas. Só critico amigas que entendem o que estou dizendo. E era isso.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  4. Olá meninas! Obrigada pela visita ao meu cantinho!!

    Samara eu lembro com muitas saudades do Perversil, MORRIA DE RIR com todos os artigos, me arrependi depois que não guardei na minha máquina.

    Mas eu sinceramente acho que só podemos mudar a realidade remando contra a maré, mesmo que venhamos a ser queimadas na fogueira da bellyinquisição. Só assim teremos uma realidade diferente na dança!

    Beijins

    ResponderExcluir
  5. Vc sabe que de tanto ser chamada de cri-cri e chata eu até parei de ficar fazendo críticas? Quem quiser, me peça. Não dou mais minha cara a tapa, não...

    ResponderExcluir
  6. concordo em genero numero e grau, na dv ou gosta de tudo ou é metralhada,
    eu mesma conheci muito pouca gente que aceita o fato de que quando vc expõe seu trabalho esta sugeito a tudo, críticas e elogios, por mais que o trabalho seja exelente, há aqueles que nao gostam e pronto.
    conheço muita gente que na hora de criticar os outros é muito eficaz, mas na hora que alguem diz A de seu trabalho o coro come...

    ResponderExcluir
  7. Gostei. Mas acho que mais difícil que receber uma crítica, é fazer uma crítica hoje em dia.
    Na Dança dos Egos Inflados, ter opinião hoje em dia é muito perigoso! rs...
    Beijocas e parabéns pelo texto.

    ResponderExcluir
  8. Meu Deus! Eu era do forum da KK e eu lembro desse episodio.. realmente houve uma reação acima do que o comentario realmente mereceu... humildade é o que falta, para muitas do meio....

    ResponderExcluir
  9. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  10. Verinha vc tem toda razão, agente precisa ser maduras pra receber algumas críticas que com certeza vão nos ajudar a melhorar e valorizar um movimento ou uma performance....

    Beijão

    ResponderExcluir
  11. Obrigaaaaaada, Veríssima!
    Bom senso e respeito, te admiro.

    ResponderExcluir

Mentes que pensam e fazem os outros pensar!!! Muito obrigada pelos seus comentários.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...