21 outubro 2008

2

Assumindo um estilo





Olá habibas...

Vamos brincar de historinha: Hoje você estava na sala de aula e de repente, quando ia realizar "aquele" arabesque, percebeu no cantinho da sala uma lâmpada mágica... Você diligentemente foi até lá e esfregou com fé! De lá saiu um gênio vestido de galabeya que te permitiu fazer 3 desejos para a sua dança.

1000 imagens começam a povoar a sua cabeça, e vc imediatamente pensa: puxa, mas só 3? Que miséria!!! Para começar minha listinha eu queria:



1. A classe da Nayma Akef;

2. A delicadeza da Sohair Zaki;

3. A alegria da Fifi Abdo;

4. O tremido da Soraia Zaied;

5. A desenvoltura em giros da Lulu Sabongi;

6. A leitura musical da Carlla Sillveira;

7. A expressão da Jillina;

8. A força da Saida;

9. A fluidez da Randa (God save the queen);

10. A coragem para inovar da Dina....´

Bom, aí já se passaram em muito os 3 pedidos né...

Ao elencar essas bailarinas todas, meu objetivo é mostrar a você o quanto elas são maravilhosas dentro do seu estilo pessoal. Muito me incomoda, por exemplo, quando vejo em concursos, ou seleções XYZ que exigem um certo "estilo". Ou Egípcio - que classificam como delicado, de movimentos mais contidos, ou Libanês - que classificam como mais forte e proeminente.

Aí então a estudante direciona seu estudo de forma a favorecer um estilo e desprezar outro. Na minha opinião, isto é aleijar a própria dança.
Por que as bailarinas que descrevi acima se destacam no meio? Porque encontraram e desenvolveram o ESTILO PESSOAL. Imagine você se, um dia, a Saida resolvesse passar na pré seleção, por exemplo, que exige o estilo "Egípcio", e rejeitasse em si aquela força que é uma coisa peculiar, é DELA. Que grande perda seria para a própria dança...
Ou então que a Nour resolvesse passar na seleção que o Omar Naboulsi realiza, que exige o estilo Libanês, e rejeitasse em si a delicadeza que lhe é peculiar?

E diante de tantas bailarinas que possuem certificação X ou Y, quem mais se destaca no meio? Quem é diferente! Não é uma delícia assistirmos à Kahina, Nur, Carlla Sillveira, Polimnia, Soraia? Porque em cada apresentação, em cada momento, elas nos mostram algo DIFERENTE! Infelizmente, em grandes eventos e apresentações de dança temos visto uma mesmice sem fim... Desde o figurino da bailarina até a própria dança.

Falamos tanto em personalidade na dança, mas na minha opinião isso começa na própria bailarina. Entenda as ESCOLAS egípcia e libanesa que nos deu tantas bailarinas maravilhosas, cada uma com uma característica que enriquece nossa dança, mas encontre o SEU PRÓPRIO estilo, e, principalmente, o defenda até o final!!!

2 comentários:

  1. Menina, concordo... só mudaria uma coisa - expressão da Jilina, gosto dela mas ao meu ver isso não o seu forte.
    Porém todo o texto: estou de acordo - tb sou assim, adoro estudar tudo, pegar o que eu identifico e aos poucos ter meu estilo.
    Me revolto qdo algumas pessoas criam clichês: a Boa dança do ventre é assim... - isso não existe, não é mesmo?

    bons textos.
    bjinhus

    ResponderExcluir
  2. Também acho Zahira... a beleza da dança é a diversidade. É claro que somos críticas com relação à execução dos movimentos, à técnica, mas o estilo... Daí é apreciar a beleza de seu "cada um". Beijão e obrigada pela visita.

    ResponderExcluir

Mentes que pensam e fazem os outros pensar!!! Muito obrigada pelos seus comentários.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...