31 agosto 2008

0

Música Ya Ghayeb

Olá habibas!!!

Vamos dar força ao nosso exercício de improviso hein! Conto com vocês.

Para fazer o download da música proposta, clique AQUI.

Trata-se de um baladi romântico, então usem e abusem da sedução, movimentos ondulatórios, podem usar véu, velas, qualquer acessório que acharem interessante.

Qualquer dúvida, podem me mandar e-mail!

Boa semana.

28 agosto 2008

3

Dança do Ventre ou fábrica de clones? (Por Maíra Magno)


Olá colegas, resolvi escrever este artigo depois de passar uma manhã preguiçosa na Internet atrás de vídeos de Dança do Ventre para me distrair, mas uma vez volto ao ponto inicial: De onde vem tanta falta de personalidade? Será que a dança é uma fábrica de clones? Pelo menos no Brasil eu estou convencida que sim, o tema é tão providencial que a única novela brasileira que divulgava maciçamente a Dança do Ventre se chamava O clone, acaso? Sinceramente eu não acho.Toda vez que surge uma "inovação", parece que todo o contingente de bailarinas brasileiras se sente obrigado a seguir os ditos "novos" moldes da dança.Pois bem, como vocês sabem, eu já tenho mais de uma década de dança e já presenciei uma série destes modismos, enumerarei alguns aqui.Quando eu comecei em 1997 a grande estrela da dança no Brasil era a Cláudia Cenci, então, toda bailarina que se prestasse tinha de ter roupa do ateliê Tony e Roby e fazer os mesmos trejeitos da Cláudia, (que são bem característicos vocês podem ver no vídeo a baixo), o uso das mãos, o movimento do olhar as poses a cara de boneca, TODO MUNDO ERA IGUAL! Tinham também as que só lembravam e algumas bravas guerreiras que eram diferentes, mas por algum motivo não apareciam nos grandes eventos da época. O maior era deles o Mercado Persa, que inclusive tinha vários concorrentes exatamente nos mesmos moldes.http://www.youtube.com/watch?v=1A0L1i5kvi8 (o vídeo da Claudia não é da época, mas da para entender do que estou falando).

Pois bem, aí veio a Najua com o vídeos Os 4 elementos, um sucesso absoluto! O que transformou dançar com a espada em uma obrigação moral!Os rolamentos no chão (que de fato são uma criação da Gisele Bomentre muitos anos antes) a espada na barriga com movimentos ondulatórios, a espada na coxa, e sobe a coxa, shime com a espada na cabeça, giros com a espada na cabeça, todos estes movimentos feitos pela Najua no vídeo pareciam ser movimentos obrigatórios da dança, e sem falar da musica que parecia ser a única possível de se dançar com a espada. Era quase como um Ballet de repertorio cujo solo é aquele, a música é aquela e é um crime não dançar igual. Bem mando a vocês o vídeo da Najua, e tenho certeza que vocês já viram outras bailarinas fazendo as mesmas coisas.http://www.youtube.com/watch?v=GfebwEGWn6k&feature=relate

Nesta época, (fim da década de 90) a Khan el Khalili já existia mas a LuLu Sabongi não era o furor que é hoje em dia. Para mudar esta situação, ela começou a viajar e fazer aulas fora do país, pois bem, foi nos EUA que ela descobriu o véu de Palha de Seda ou Seda Etuale como se chama em SP, pois é garotas, creio que essa parte da historia vocês já conhecem....O primeiro foi o de arco – íris, muito popular ate hoje, era uma obrigação: Ou tem ou morre! Depois os da Tetê solto com colorações diversas... e o país se rendeu! Acabaram - se as opções. Véu só de seda! E só tingido! Nada mais de outros tecidos, nem outros modelos, é crime!Ao mesmo tempo a Lulu inventou uma outra maneira de usar o véu, que até então se dançava a maneira da Cláudia que aprendeu com a Samira, que ensinou o mundo inteiro: Véu só com musicas lentas e movimentos suaves, usava - se muitas entradas lentas, fazendo poses com o véu e se ocultando atrás dele “o véu é a alma da bailarina, não maltrate a sua alma” acredite era isso que ensinavam para gente na época. Pois bem isso vocês também conhecem, onde esta o veuzinho lento, gentil suave? Morreu! Agora é lei: véu tem de ser com movimentos vigorosos, com música de impacto e quanto mais movimentos com ele melhor! Enrola, desenrola, joga, solta, gira, principalmente isso, gira muito rápido várias vezes! Que diabos de bailarina é você que não sabe girar? Tem de girar sim! Dança do ventre é giro! Eis que surge mais uma lei... e esta vigora até os dias de hoje. http://www.youtube.com/watch?v=Dhujg-ljzGs

Eis que no novo milênio surge uma alternativa, que eu e muitas corremos ansiosas para ver com nossos próprios olhos, a LUXOR, com a Hayet e seu IAMED, prêmio conseguido na Califórnia, estilo de dança até então conhecido por alguns poucos gatos pingados no Brasil (eu já conhecia, houve uma breve febre de Suhaila Salimpour no Brasil na década de 90). Era muita coisa nova, uma bailarina que se auto - intitulava grande mestra, roupas de lycra, estrutura empresarial digna da Herbal Life, coreografias holliwoodianas e lá estava ele: A próxima lei insolúvel da dança do ventre brasileira - o Véu Wings.Quem ousa hoje em dia não dançar de Wings? QUEM? Bem fora eu muito poucas. E as roupas de lycra então? Esta até difícil achar as velhas de cinturão carregadas de franjas. E apalavra professora? Sumiu do vocabulário de quem dança. Agora quem é boa se chama MESTRA! Eu só me pergunto quantas delas concluíram o mestrado... http://www.youtube.com/watch?v=7eJlQN-n8jo

Agora de norte a sul TODO MUNDO QUER SER A NOVA BELLY DANCE SUPERSTAR! Acharam até uma no Brasil! E eis que no novo milênio Dança do Ventre deixou de ser uma dança árabe para ser uma dança americana, isso mesmo AMERICANA! Com as Belly Dance Super Star como os maiores ícones da dança mundial, e suas fusões, torções e distorções e estilos extraídos da cabeça de alguns super produtor de Hollywood. As Super Star sim, essas sabem o que é Dança do Ventre!http://www.youtube.com/watch?v=_k-ZIdQZhz8&'E lá vão milhares de outros modismos copiados sem questionamento algum por minhas colegas: roupa de fuxico, roupa com flor de plástico, calça tipo banda de forró, saia sereia, tribal, fusion, imita a Samara, imita a Amany, imita a Dina, imita a Lulu, imita a Hayet, imita a Jilina, imita a Saída, imita, imita , imita, imita, imita.....CHEGA! Vamos dar um basta a esta fábrica de clones, afinal nos estamos falando de ARTE, e ARTE (escrevo com letras maiúsculas para frisar a importância da palavra) significa criatividade, unicidade, personalidade, goste ou não goste, a história da arte é feita pelos inovadores, pelos precursores, todos os clones - ou seguidores se quiserem escolher uma palavra mais suave - não serão contemplados pela historia. Vivam as bailarinas com personalidade! Vivam aquelas que ousam ser si mesmas! Três hurras aos céus para as colegas que a despeito das leis vigentes na Dança do Ventre brasileiras tem a bravura de serem elas mesmas! Abaixo os clones! Espero que você leitora desista de ser mais um.

Maíra Magno
Bailarina e professora de Danças Árabes.
(não mestra, eu não fiz o mestrado!)
***************************************************************************
Maravilhosa, precisa, suprema!!!!!!! Viva Maíra!!!
0

Festival Internacional Luxor 2008 - Motivos para ir...


Boa tarde meus amores!!!

Já é de conhecimento de todas que eu sou um pouco avessa à workshops... Hoje em dia tem workshop de tudo que é cor, jeito, com bailarinas, mestras, algumas nem tanto enfim. Acho um dinheiro que pode ser gasto com outra coisa, afinal, vou ter de disputar espaço com muita gente para aprender uma coreografia que muitas vezes não acrescenta em nada em nossa dança. Os dois únicos workshops que sofri muito de não ter grana pra fazer na época foi o da Randa Kamel (God save the Queen!) e da Saida.

Masssssssssssssssss.... este ano tem workshop da RAQIA HASSAN, e de repente me deu uma vontade imensa de fazer. Por que? Será que ela vai ensinar um passo mágico, que eu nunca vi antes? Pouco provável. Será que ela vai mudar minha dança por completo? Menos ainda. Mas vamos ao histórico: essa é a bailarina que lapidou praticamente 100% das bailarinas que eu AMO MUITO e estudo MUITO MAIS AINDA: Soraia Zaied e Randa Kamel. Então me vejo muito atraída e acredito que mesmo quem não tem muito tempo de dança tem a aproveitar deste workshop.

Antes de mais nada, gostaria de frisar que não estou ganhando NADA para promover NINGUÉM. Este é um serviço de UTILIDADE PÚBLICA para minhas habibas!!!!!!!!

O workshop tem um valor de R$ 210,00 pelos 4 dias de aula com todas as mestras "envolvidas".

Cada dia de aula custa R$ 100,00. Eu vou fazer só 2 dias porque, sabe né gente: trabalho durante a semana e é humanamente impossível de eu conseguir uma licença médica pra ter aulas nos quatro dias. Aproveitem a oportunidade!!!

Um beijo!

27 agosto 2008

1

Maquiagem estraga?



Além das dúvidas de como usar maquiagens, as mulheres costumam ficar confusas em relação à melhor maneira de conservá-las. Segundo o maquiador Rogério Capela, de São Paulo, geralmente esses produtos não estragam facilmente. "Sua vida útil é de cinco anos, desde que guardados de forma adequada".
O ideal é não expor as maquiagens ao sol e fechá-las corretamente. Além disso, é importante guardá-las em uma bolsa, frasqueira ou gaveta e mantê-las sempre limpas e longe de qualquer poeira ou resíduo.
A limpeza das esponjas pode ser feita com sabonete ou xampu e elas devem secar ao natural ou com o auxílio de um secador de cabelos. Já os pincéis, além de xampu, precisam de um tratamento especial. "É necessário deixá-los de molho em condicionador por um tempo, como hidratação", afirma o maquiador.
Apesar desses cuidados, alguns problemas podem surgir antes do seu prazo de validade expirar. A base pode ficar com mau cheiro, o batom parafinado e os produtos compactados, como sombras para a maquiagem dos olhos, pós e blushes, duros. "O rímel é uma exceção. Muitas vezes, ele parece ter acabado, mas na verdade está seco. Devido ao movimento repetitivo do pincel, entra ar no frasco e ele resseca", explica Capela. O truque é colocar algumas gotas de soro, pois assim o produto irá se diluir e voltará ao normal por mais um tempo.
Fonte – MBPress

************************************************************************************
O link original desta matéria é:
http://vilabatom.vilamulher.com.br/materia/rosto/45-maquiagem-estraga.html

************************************************************************************
Então habibtys... essa matéria é super útil a todas as habibas que como eu não podem ver um potinho de maquiagem que já vai logo comprando e não atenta para o fato de que as maquiagens VÃO vencer ou estragar.
É por isso que eu recomendo a todas fazer com as maquiagens o que já fazemos com roupas que não usamos mais: doe!!! Aquela sombrinha que faz aaaaaaaaaanooooooossssssssss que você não usa mais pode ter uma utilidade incrível a uma amiga que não tem tanta condição financeira de gastar com maquiagem!
Bondade habibas, bondade! Passe adiante.

Um chero.

25 agosto 2008

2

Resenha: Kohl egípcio


Como diria Marina: Kohl Power! Ontem na Mostra Cultural passei no stand do Bazar do Nilo e adquiri o Kohl em bisnaguinha. Custou R$ 25. Já conhecia o Kohl em pó, e ele é realmente poderoso. Fiquei louca para testar este.

Vamos aos detalhes:

O aplicador é uma espécie de stick. Achei ótimo para delinear, e recomendo até para quem não tem habilidade com o delineador líquido. Embora pareça "grosseiro" faz um traçado bem fininho. A consistência é pastosa, mas basta "mergulhar" o stick dentro da bisnaga e delinear o olho. Não precisa ficar apertando...
Tudo lindo, vamos aos testes:
Passei o kajal antes de sair para o trabalho, às 6 da manhã. Tirei fotos às 6, ao meio dia e às 6 da tarde. Para evidenciar mais o efeito, não passei qualquer outra maquiagem no olho. Vamos à primeira impressão:

Conclusões: achei que delineou bem, o olho ficou bem preto! Eu pessoalmente tenho uma dificuldade grande de delinear a parte de baixo do olho, fiz o traçado sem dificuldade. Muito bom!
Teste da tarde:



Passadas 6 horas da primeira aplicação, achei que a cor ainda está bem viva, apenas o canto interno do olho (aquele da remelinha) é que está clarinho... porque eu, claro, antes de tirar a foto já tinha mandado ela pro espaço!
Teste da noite:




Passadas 12 horas da primeira aplicação, pasmem: o bicho ainda tá lá, firme e forte. Adorei messssmo, vou aderir. Existe um kohl tipo stick num site inglês de produtos para muçulmanos, vou testar também. Por ora, a palavra é essa meninas: recomendo! Aproveitem mais essa maravilha do Egito. Grande beijo.



1

Mostra Cultural de Danças Arte e Magia 2008

Hello ayunis!!!

Vamos falar hoje da famosa "Mostra cultural". Aqui vocês não vão ler sobre as apresentações, apenas algumas, porque tia Verinha estava trabalhando no evento e não teve tempo de ver N.A.D.A!!!
Primeiro o local: Club Homs... Já na entrada você constata que o negócio é "Arabic dramatic" com aquela enorrrrrrrrrrme relação de famílias árabes que são sócias do clube. O lugar é lindíssimo, muito requintado. E bem espaçoso também... embora estive bem cheio de gente, não dá aquela agonia normal de evento de dança do ventre depois das duas da tarde.
Tive a oportunidade de conhecer alguns expositores, então vamos a eles:
Bazar do Nilo (Hatem e Nana): fui lá comprar o meu kohl, do qual vou postar resenha mais à noite pois estou tirando fotos durante o dia para "evidenciar" o teste. Sempre muito simpáticos e atenciosos, e os preços muito camaradas. Aliás do pessoal que estava vendendo coisas "made in Egypt" eram quem tinha o menor preço.
Ateliê Nur Zareen: roupas belíssimas a um preço bem acessível. Visitarei para cotar o preço do figurino das habibas para o Mercado Persa com certeza!
Nefertiti (CDs e DVDs): não sei se é porque eu só pude visitar depois das duas da tarde, mas os DVDs que encontrei lá são bem "lugar comum": todo mundo tem.
Adelita Chohfi (Fotografia): eu AMO Adelita! Super simpática e atenciosa, foi quem eu vi trabalhando mais lá. Correu mais que notícia ruim. Também, fez o certo: precinhos camaradas para fotos profissionais (30 reais - 5 fotos: muito barato). Lotou geral.
Meninas de minas (ateliês Mary Fabiana e Regiane Mesquita): Puxa vida, fiquei chateada!!!! Ambos os ateliês expõem individualmente no Mercado Persa, e na Mostra Cultural se juntaram. O que isso significa? Menos roupas pra gente escolher, claro!!! Eu que fui na super intenção de comprar um vestido do ateliê Mary Fabiana fiquei na mão porque o único que a mulher me mostrou foi o preto e eu queria de outra cor.
Rosana - maquiagem aquarelável: VOILÁ. Gosto pouquissimo desse assunto, eheheh!!! AMEI. Vou fazer uma aula com ela e conhecer mais à fundo as fórmulas desse tipo de maquiagem.

Observação de todos os outros: Uma coisa que sempre me intrigou nesses festivais é o PREÇO das coisas. Já trabalhei em festivais em duas oportunidades e a reclamação dos expositores é a mesma: não vende! Geeeeeeeeeeeennnnteeeee!! Acorda!!! Nego traz figurino do Egito, que todo mundo sabe que lá custa US$ 150, 200 no máximo e quer vender aqui por R$ 800! Desce do balão galera. Quer vender bastante em festival? Abaixa o preço. Tenho certeza de que quem tinha figurinos mais em conta e principalmente véus mais em conta vendeu mais. E nota de quem já tem experiência com isso: vale mais a pena comprar um figurino nacional bem acabado por R$ 500 do que comprar um figurino só porque veio do Egito por R$ 800. E as peças do Egito são de acabamento bem fuleirinho, vamos combinar. Pra vocês terem uma idéia, tive que trocar as TODAS as franjas do meu vestido egípcio. É.... vai saber né?

Beijos a todas e boa semana!!!

23 agosto 2008

0

Maurren Higa Maggi - É Brasil, é ouro e é ... BON JOVI!!!!


É uma honra mencionar esta atleta que é mais um exemplo de que o brasileiro não desiste nunca. Depois de conquistar a medalha de ouro no Pan Americano de Winnipeg em 1999, Maurren chegou às Olimpíadas de Sydney 2000 carregando aquela já velha conhecida expectativa do povo brasileiro para a conquista de uma medalha olímpica. Mas uma contusão na final do salto em distância tirou de Maurren o sonho da medalha. Mas ela não se abateu, se recuperou do trauma e partiu com tudo para o mundial de 2003. Novo trauma. Após se submeter a uma sessão de depilação à laser, uma das substâncias do gel preparador foi identificada no exame anti-doping e ela teve que amargar 3 anos de punição pelo doping. Ela decidiu, então, se afastar do esporte. Sem vencer uma olimpíada, sem vencer um campeonato mundial. Fadada ao esquecimento e ao ostracismo que acompanha o atleta quando ele não tem em seu currículo um trunfo de grande repercussão.

Mas a vida reservou a ela uma grande realização como mulher: ela teve uma filha, Sofia, que lhe deu um novo fôlego, e uma nova razão para encarar a vida com a cabeça erguida. Essa filha foi o maior motivador para Maurren simplesmente acordar em uma manhã, ir para a pista do Ibirapuera e perguntar ao treinador Nélio (este também o melhor treinador do mundo no salto em distância): posso treinar? - Pode Maurren, você pode, sempre!!!

Maurren veio pra Olimpíada de Pequim sem grandes expectativas: esperava somente chegar à final do salto em distância. Mas veio mais, veio melhor, veio ouro. Ouro histórico, ouro feminino, ouro OLÍMPICO!!!

Em entrevista ao Sportv, ela revelou que antes da prova estava escutando uns rocks. "De quem?" pergunta o repórter. "Do Bon Jovi" responde a campeã olímpica. O repórter, incrédulo (deve ser mais uns desses PNC que diz que Bon Jovi não é rock) pergunta novamente "Então você gosta de Bon Jovi?" ela responde "Ah, é amor antigo..."

***********************************************************************************

Eu, como fã incondicional do Bon Jovi há exatos 17 anos, desde meus 11 anos de idade, fico cheia de orgulho, por ser mulher, por ser brasileira, e, principalmente, por saber que a campeã olímpica, como eu, alimenta um amor antigo por essa banda maravilhosa!!!


VIVA MAURREN! VIVA BON JOVI!

21 agosto 2008

0

A maquiagem e a bailarina - por Samya Ju



As pessoas sempre me pedem dicas de maquiagem, então lá vai:
Vamos começar esse papo quebrando as regras. Sabe aquela lista de “do and don’t” das revistas femininas? Esqueçam. Pelo menos para criar uma bela maquiagem de dança do ventre para show. É claro que eu adoro as dicas de maquiagens que encontro nas publicações, são divertidas, mas não funcionam para nós.
Na página dos “Use isso e aquilo”: Todo mundo adora sombra em creme, jura que o acabamento é em pó. E eu garanto para vocês, senhoritas bailarinas, no calor do show ela volta a se transformar em creme e borra sim.Principalmente as importadas, com matéria-prima extra emoliente. São ótimas para climas frios e secos, que não tem a ver com o nosso Brasil tropical.
Para fazer uma maquiagem bacana como a da Marwa, da Elissa, da Nancy Ajram é necessário quebrar as regras de maquiagem dos famosos make-up stylists. Por exemplo, precisamos de lápis preto, de verdade (preto mesmo), dentro e fora do olho, uma heresia na maquiagem ocidental. Um conceito básico na cartilha da mulher árabe: lápis preto, preto mesmo! (reforça esse ponto muitas vezes) dentro e fora do olho.
Outro ponto controverso que as bailarinas adoram: contorno de boca bem forte, mais escuro que o batom: concordo com vocês da revista, envelhece, mas é um charme e reforça a expressão no palco. Tenho alguns truques para usar esse recurso e funciona bem.
Não podemos esquecer que a maquiagem da bailarina é um tanto teatral, todo mundo quer ficar bonita, claro, mas temos que pensar no que fica bom no palco, em cada ambiente, na foto, com que iluminação e assim por diante. Percebi isso claramente quando tirei uma foto com Randa Kamel; no palco ela estava divina, quando cheguei perto dela era um horror; grosseira (a maquiagem), mas na foto ela estava linda e eu com cara de doente. Eu jurava que estava super bem maquiada.
Nesse ponto, precisamos conversar sobre as sobrancelhas, quem conhece sabe, as árabes são um capítulo à parte no design de sobrancelhas! Um show na minha opinião, tem pra todos os gostos, mas são sempre bem marcadas e “de mentira”. Sobrancelha de Barbie, lindo à distância.
Agora, para as admiradoras da maquiagem Jade em O Clone tenho péssimas notícias de ordem prática. Não aconselho o uso desse tipo de maquiagem por uma única razão: qualquer borradinha leve destrói todo o seu trabalho. Se vai dançar mais de 3 minutos reconsidere a possibilidade de usar uma maquiagem tão certinha. A impressão é a de que você está sempre com a maquiagem mal feita.
Agora, o mais impotante: a pele. Nenhuma maquiagem fica com cara de profissional sem uma base bem feita. Aqui não há espaço para o natural (lembre-se de que é maquiagem de show). Não tenha preguiça de cobrir todo o rosto com a base da cor adequada à sua pele ou um tom acima. Não economize nessa etapa, escolha um produto de boa qualidade. Depois disso capriche no pó para fixar muito bem essa base.
O próximo passo é reconstruir as sombras no rosto. Utilize dois tons de blush, um mais rosado para o alto das bochechas e um mais escuro, marrom ou terra para realçar as maçãs, maxilar, etc.
Com um lápis marrom escuro bem seco desenhe as sobrancelhas sem dó.
Prossiga com as demais dicas.
Lembre-se, se você procura um efeito natural vá até a banca e compre uma revista, mas se você quer uma maquiagem árabe para dança . . .




*******************************************************************


Samya Ju é uma bailarina competentíssima, carismática e acima de tudo um amor de pessoa. Foi a bailarina que mais me impressionou a primeira vez que fui na casa de chá.




SAMYA APARECE MENINA!!! Pelo bem da dança do ventre!!! Eheheh...


********************************************************************

20 agosto 2008

1

Estou a dias pensando num texto legal para escrever sobre a Fifi Abdo, uma das minhas grandes inspirações na dança. Mas, para ser bem honesta, me faltam palavras. Fifi Abdo não é só uma bailarina, ou uma representante da dança. Como diria Pedro Bial, Fifi Abdo é uma força da natureza!
Nunca a vi dançando pessoalmente, mas cada apresentação que vejo dela me dá a impressão de que vê-la dançar é como ver o time de basquete dos Estados Unidos: você sabe que nunca chegará a tal nível, mas fica feliz pela simples oportunidade de estar ali!
A dança de Fifi Abdo não é irrepreensível, mas é de um carisma ímpar. Ela possui uma intimidade grande com a música, e não raro com a orquestra que a acompanha. Não é exagero dizer que o corpo dela dá o tom da música - a sinergia entre ela e a orquestra é tão grande que ninguém sabe quem está acompanhando quem - eles são um só. É isso que eu busco na minha dança, e buscarei sempre (e para minhas alunas queridas: pra chegar nisso, tem que ouvir muita, mas muita, mas muita, mas muita música árabe e entender a construção musical árabe, que por sinal é bem diferente da nossa).
Outra característica de Fifi é que ela é a personificação da "Bent il balad", da mocinha do interior que dança na roda da aldeia e encanta a todos com sua graça e beleza. Ela simplesmente domina o folclore, é referência em dança com bastão, baladi tradicional e domina como poucas os snujs. Tem um movimento característico de sua dança: a meia lua "misturada" com twist, que aqui no Brasil chamamos de "ovinho".
Ela desenvolveu a carreira de atriz e bailarina simultâneamente, e alguns trabalhos mais, digamos "sensuais", fizeram dela um ícone antagônico no Egito: ou você gosta, e ama idolatra, ou odeia profundamente.
Eu amo, amo, amo, amo muito....
Enfim habibas queridas: estudem muito esta bailarina, que tem a nos ensinar: a alegria, espontaneidade, a leitura musical impecável, a expressão e a entrega com a música.
Grande beijo...

video

19 agosto 2008

0

Cavaleiros da casa do BARALHO!! (Ou como a Seleção Brasileira de Futebol vendeu barato o Ouro Olímpico)


Moro num país tropical, abençoado por Deus, bonito por natureza e Pentacampeão mundial de Futebol. Meu amigo libanês Khassem garante que aqui é o paraíso e o comandante da horda celestial é o Ronaldinho Gaúcho. Mas depois de assistir à derrota do Brasil de 3 X 0 para a Argentina fico a me perguntar: será?

Temos os melhores jogadores do mundo, isso é indiscutível. Falta um maestro, alguém que saiba organizar tanto talento. O que temos hoje é alguém cuja imagem foi eternizada falando uma palavra de baixo calão com a Taça da Copa do Mundo em mãos. Fim do mundo. Como diria o Faustão em um de seus poucos momentos de sobriedade: "Só no Brasil um ex-jogador começa sua carreira como técnico na Seleção". E daí que ele ganhou a Copa do Mundo em 94?

Atenção navegantes: tem que mudar TUDO!!!! A menor parte da culpa é dos jogadores (se bem que a atuação do Ronaldinho Gaúcho merece um post à parte, que vergonha hein!). Comissão técnica, staff da CBF, um presidente que está lá há mais de 20 anos. Tal ditadura hoje em dia, só em Cuba. Viva Fidel!!!

Menção honrosa para o jogador DIEGO, que chegou lá como coadjuvante, porém honrou a camisa amarela, deu sangue, suor e no jogo contra Camarões teve de ser substituído para não ficar tetraplégico, porque o que os caras bateram nele, como diria meu ídolo Neto (ex-Corinthians e talentosíssimo comentarista da Transamérica) é brincadeira!

Que sirva de lição:

CBF - Tratar os jogos olímpicos com um pouquinho mais de respeito, e deixar de focar tanto a Copa do Mundo, ou a medalha de ouro jamais virá.
Comissão técnica - Fazer valer sua opinião diante do treinador.
Dunga - Esquece essa de que "Deus capacita os escolhidos". Se não dá pra vc "merrrrmão", pula fora, simples assim. Ou então faça as substituições necessárias na hora certa e prova que você não é a porcaria que parece.
Jogadores - Vamos ter um pouco mais de respeito e amor pela Camisa Amarela. Ela não é só mais uma forma de se mostrar. Ela carrega a tradição dos melhores jogadores do século desse esporte. Não se esqueçam que os Deuses do Olimpo do Futebol já vestiram essa camisa.
Torcida Brasileira - A única forma que temos de protestar é não assistir... agora quando até o Congresso Nacional pára de funcionar na hora do jogo, daí fica bem difícil....

18 agosto 2008

10

Resenha: Paletas LA Colors


Habibas queridas...
Li lá no blog da Marina, no post sobre a queridíssima NON PAREIL, se as sombras da LA Colors são boas e resolvi escrever minhas impressões sobre elas.

Ok!! Eu confesso: a primeira coisa que me chamou a atenção foi o PREÇO. Míseros 3 dólares cada paletinha, vamos colocar que com o envio ficasse coisa de R$ 10 cada uma. Por 5 cores de sombra? Tô no lucro demais...

Porém tive uma boa surpresa:

A primeira foi a embalagem, achei uma gracinha, super resistente... e embora eu seja estabanadíssima e tenha deixado cair algumas vezes no chão ela resiste bravamente.

Em seguida a pigmentação... geeeeeeeeeennnnteeeee... coisa de louco! Muito pigmentada mesmo, vale a pena. Estas sombras são da linha "Metallic", têm um brilhozinho porém não fica aquela coisa PUUUUTZZZ que brilho. São discretas.

Na paleta wildflowers vem: amarelo - ouro - vermelho - beterraba (loooooshooooo!!!!) e roxo. Pela cor beterraba eu já tô no lucro: é linda sozinha, acompanhada, com preto, com branco, com as outras cores da paleta...


Na paleta Tranquil vem os azuis. Adorei todos, principalmente o da ponta para fazer base para uma maquiagem azul "dramatic" (e, lógico combinar com aquele meu figurino de dança azul figurinha repetida que dá a maior sorte...).

Tô colocando umas fotinhas pra vocês terem uma idéia "maiissssoumenosss" do que tô falando. Claro, sem o profissionalismo das queridas Marina, Joo e Loo, das quais sou fã incondicional e fazem blogs Uber-legais!!! Beijo grande no coração.

16 agosto 2008

0

Bailarina x Maquiagem.


Hi girls...

(Momento introspectivo) Sempre gostei de maquiagem. Desde pequena. Tinha uma sombrinha da minha irmã dando sopa eu já abraçava na hora. Desenvolvi essa habilidade sozinha, e nem sei se maqueio bem ou mal, o fato é que ME VIRO. Desde que comecei a praticar dança do ventre e dançar "nos bailes da vida ou num bar em troca de pão" (tema para outro post enorrrrme que já estou desenvolvendo) comecei a perceber que embora essa habilidade seja OBRIGATÓRIA para quem quer se apresentar, não é grande o contingente de bailarinas que consegue desenvolvê-la.
Hoje vivemos um momento "clean" em dança do ventre: pouca saia, pouca franja e pouca maquiagem... isso quando não vemos tudo isso associado a pouca dança (ih, caiu a agulha aqui). Minha opinião? Acho que é muito chato a gente ver dançar uma pessoa que parece que se arrumou em 5 minutos.
Vamos reagir gente!!! Pela maquiagem bem feita, e de acordo com o local onde estamos. Se estamos no palco, capricha na maquiagem. Se dançamos no restaurante, dá uma manerada. Se dançamos num barzinho escuro, que a maquiagem obedeça à demanda da luz do local. E enfim mulheres... nos joguemos que como diria minha bizavó "Quem não se ajeita, por si se enjeita". Beijos mil...

14 agosto 2008

2

Download da música!!!!!!!!!

E eis o link pra fazer download da música mulherada:

http://www.4shared.com/account/file/59080983/e2f3623e/Aziza2.html

Após acessar a página, é só clicar DOWNLOAD, salvar o arquivo em seu computador e parabéns!

Você acabou de ganhar um motivo a mais para ESTUDAR, ESTUDAR E ESTUDAR!!! EHEHEH!!!
1

Aziza!!!!

Bom meninas... pra começar nosso blog com o pé direito, vou falar dessa música belíssima, que é nossa música de trabalho: Aziza! Aziza em árabe quer dizer "preciosa". E essa música (que eu não quero passar o vexame de passar o autor errado, tenho uma desconfiança que é o Mohamed Abdel Wahab), uma versão belíssima do Hossam Ramzy tem batidas fortes, acentos bem definidos e ao mesmo tempo é suave e romântica, enfim! É perfeita. Como inspiração, quero deixar para vocês um vídeo da bailarina Yasmin Nammu, um dos monstros sagrados da Dança do Ventre brasileira, com uma apresentação perfeita e uma interpretação impecável para nossa música.
video
0

Vamos ver se dessa vez sai!!!!


Postando no BLOG, finalmente... Vamos ver se dessa vez sai essa bexiga hein!!!!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...